Pular para o conteúdo principal

VINHO TINTO E CHÁ VERDE CONTRA O MAL DE ALZHEIMER

 


Vinho tinto contém resveratrol, substância que, em laboratório, anulou ação de aglomerado de proteína que causa o mal de Alzheimer
Foto: Guilherme Leporace
Vinho tinto contém resveratrol, substância que, em laboratório, anulou ação de aglomerado de proteína que causa o mal de AlzheimerGuilherme Leporace

Vinho tinto e chá verde contra o mal de Alzheimer

  • Substâncias das duas bebidas foram capazes de anular, em laboratório, efeito da proteína causadora da doença
  • Efeitos dos extratos pesquisados pela Universidade de Leeds ainda precisam de comprovação clínica
 
Substâncias químicas naturais encontradas no chá verde e no vinho tinto são capazes de quebrar efeito de proteína causadora do mal de Alzheimer, de acordo com testes de laboratório feitos na Universidade de Leeds, no Reino Unido.
Os autores da pesquisa explicam que a doença capaz de degenerar o cérebro começa quando os neurônios são intoxicados por uma proteína produzida pelo próprio corpo, a beta-amiloide. Todos nós temos esse peptídeo no organismo. Mas, de 15 anos para cá, passou a ser consenso na comunidade científica que pessoas com mal de Alzheimer têm a beta-amiloide dissolvida no sistema nervoso em forma de aglomerados, chamados de oligômeros. É a proteína neste formato que danifica os neurônios, impedindo a comunicação entre eles, num primeiro instante, para matar a célula tempos depois.
Desta vez, por meio de testes em laboratório, os pesquisadores britânicos descobriram que o resveratrol — substância encontrada na semente das uvas e no vinho tinto — teve capacidade de modificar o formato dos aglomerados de beta-amiloide de modo que não mais grudassem nas paredes das células. No chá verde, a substância que conseguiu remodelar os oligômeros foi o galato de epigalocatequina (EGCG, na sigla em inglês).
— Este é um importante passo para aumentar o entendimento da causa e progressão da doença de Alzheimer — disse o líder da pesquisa, Nigel Hooper, em anúncio feito pela universidade. — É um engano que o Alzheimer seja uma parte natural do envelhecimento; é uma doença que acreditamos que pode ser curada ao encontrar novas oportunidades farmacêuticas, como esta.
O mal de Alzheimer é a principal causa de demência em idosos, leva à morte e atinge duas vezes mais as mulheres que homens. A neurologista Valéria Bahia, integrante da Sociedade Brasileira de Neurologia, explica que 0,2% das pessoas acima de 60 anos têm a doença. A partir dessa idade, a cada cinco anos, a incidência do mal de Alzheimer é dobrada.
A neurologista diz que se há a predisposição genética para o desenvolvimento do mal de Alzheimer, não há como evitar a doença, mas hábitos saudáveis podem retardar a degeneração. Levar uma rotina de boa atividade intelectual, dieta mediterrânea — rica em peixes, óleos vegetais e, veja só, vinho — manter atividades físicas e controlar a hipertensão e a diabetes são as melhores recomendações.
Os neurocientistas de Leeds testaram, em tubos de ensaio, os extratos do chá verde e do vinho tinto em neurônios de humanos e de outros animais com a beta-amiloide na sua forma tóxica. E notaram que a a parede das células carregam uma proteína, a príon, que, quando defeituosa, funciona como uma antena para captar a beta-amiloide ruim. Quando as substâncias do vinho e do chá agem modificando o formato da toxina, elas deixam de se encaixar nos príons.
— As duas substâncias testadas na pesquisa britânica vêm somar ao arsenal de compostos que conseguem, em testes de laboratório, modificar os oligômeros. A passagem do sucesso no teste de laboratório para o teste clínico não é trivial, mesmo assim, o estudo é uma boa notícia para a evolução ao tratamento — avalia Sergio Ferreira, bioquímico e chefe do Laboratório de Doenças Neurodegenerativas da UFRJ.
Ferreira acrescenta o exemplo da curcumina — substância encontrada no açafrão-da-índia, também chamado de tumérico, ingrediente de algumas receitas de molho curry — também conseguiu anular o efeito da proteína nociva em testes de laboratório.


Fonte:http://oglobo.globo.com/saude/vinho-tinto-cha-verde-contra-mal-de-alzheimer-7510347#ixzz2Kojff8TE

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …