Pular para o conteúdo principal

ALIMENTOS RICOS EM VITAMINA D



As principais fontes alimentares de vitamina D são os peixes e frutos do mar como o salmão, o carapau ou os mariscos. Os cogumelos quando expostos à luz ultravioleta também aumentam a quantidade de vitamina D. Outros alimentos fontes de vitamina D são:
  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Atum enlatado em água;
  • Sardinhas enlatadas em óleo;
  • Leite, iogurte e queijos;
  • Carne ou fígado de vitela;
  • Gema de ovo e
  • Alguns cereais enriquecidos
Poucos alimentos contêm vitamina D naturalmente, mas existe a opção de se consumir alimentos enriquecidos com a vitamina D como podemos facilmente encontrar nas manteigas, margarinas e nos iogurtes, por exemplo.

Funções e importância da vitamina D

A principal função da vitamina D é facilitar a absorção do cálcio, diminuindo o risco de doenças ósseas e cardíacas. Por isso, ter boas quantidade de vitamina D no sangue é de suma importância para a saúde. A vitamina D ainda:
  • ajuda a emagrecer;
  • ajuda no crescimento;
  • fortalece dentes e ossos;
  • ajuda na hipertrofia;
  • diminui a acne e
  • melhora a fertilidade.
A vitamina D é produzida pela pele quando o indivíduo fica diretamente exposto ao sol, sem usar nenhum tipo de protetor solar. Essa exposição deve ser diária, e deve ocorrer no início da manhã, antes das 10 horas ou no final da tarde, após as 16 horas, para evitar os efeitos nocivos dos raios ultravioletas.
Mas para garantir a quantidade necessária de vitamina D no organismo o indivíduo deve consumir alimentos ricos em vitamina D com frequência.

Doenças causadas pela falta de vitamina D

As doenças causadas pela falta de vitamina D no organismo podem ser:
  • raquitismo;
  • oesteomalácea;
  • osteoporose;
  • alterações ósseas importantes como baixa estatura e pernas tortas;
  • fragilidade dentária.

Quando tomar a vitamina D pura

Só deve-se tomar a vitamina D pura quando o médico orientar. Geralmente há indicação para suplementação de vitamina D quando o indivíduo possui carência vitamina D no sangue, ou como forma de prevenção, como ocorre em locais muito frios, onde a exposição solar é mais difícil.

Efeitos nocivos do excesso de vitamina D

Os efeitos nocivos relacionados ao excesso de vitamina D no organismo são o aumento de cristais de cálcio na corrente sanguínea. Isso pode gerar doenças renais, gota e até mesmo cardíacas.

Alimentos ricos em vitamina D

A Vitamina D favorece a absorção do cálcio sendo importante também para fortalecer os ossos e os dentes, além de evitar o raquitismo.
Os indivíduos com maior propensão a desenvolver doenças relacionadas à falta de vitamina D no organismo são os bebês prematuros, crianças e os idosos quando não têm uma boa alimentação e não pegam sol com frequência.
Um adulto saudável precisa consumir, em média, 5 microgramas por dia de Vitamina D e garantir uma exposição à luz solar sem o uso de protetor solar de 20 minutos por semana.
Alimentos ricos em vitamina D
Alimentos ricos em vitamina DQuantidade de vitamina D
Atum fresco (90g) 3.6 mcg
Sardinha fresca (100g) 5.2 mcg
Sardinha enlatada (100g) 17 mcg
Manteiga (1 colher)0.45 mcg
Cogumelos (100g)0.65 mcg
Leite (1 copo)0.17 mcg
Gema de ovo (100g)0.53 mcg
Ovo de galinha (100g) 0.8 mcg
Fígado de boi (100g)1.12 mcg
Iogurte (1 potinho)1.2 mcg
Para que serve a vitamina D
A vitamina D serve para aumentar a absorção do cálcio no organismo, diminuindo o risco de doenças como raquitismo, osteomalácea e osteoporose, por exemplo. Mas além disso, ela diminui o risco de doenças cardíacas, combate a enxaqueca, a tensão pré menstrual e ajuda a emagrecer.
Uma outra função da vitamina D é ajudar no desenvolvimento e na manutenção de dentes fortes e saudáveis.

Vitamina D 25-hidroxi

O exame de sangue chamado vitamina D 25-hidroxi serve para medir a quantidade de vitamina D presente no organismo, podendo ainda ser chamado de exame de 25-OH vitamina D ou de exame de calcidiol 25- hidroxicolecalciferol.
Antes de realizar este exame recomenda-se fazer um jejum de 4 horas, e os seus valores de referência são de 30 a 74 mg/mL.
Embora a deficiência de vitamina D não seja comum, ela é mais facilmente encontrada em bebês de raça negra que são somente amamentados e nos idosos que não expõem-se ao sol com frequência ou que tenham uma má alimentação.

Vitamina D pura

A toma do suplemento de vitamina D pura é somente indicada para casos onde o indivíduo não têm uma boa alimentação ou vive em locais muito frios, onde não é possível expor-se ao sol com frequência.
No continente europeu é comum que os pediatras recomendem a toma de 1 gota diária de vitamina D pura para todos os bebês com menos de 1 ano de idade, assim como nos idosos com mais de 70 anos, como forma de prevenção de doenças ósseas.

Dosagem da vitamina D

A dose diária recomendada de vitamina D, varia de acordo com a idade e com o local onde se vive por causa da carência ou não de luz solar durante o ano.
Em média um adulto precisa consumir, em média, 5 microgramas por dia e garantir uma exposição solar sem o uso de protetor solar de 20 minutos por semana, no mínimo. Os idosos, em geral, devem consumir 10 mcg por dia de vitamina D.
Indivíduos com a pele mais escura tem uma capacidade reduzida de sintetizar a vitamina D e por isso devem expor-se ao sol com maior frequência ou por um maior período de tempo, para garantir a produção ideal desta vitamina.

Sintomas da baixa concentração de vitamina D

Os sintomas da baixa concentração de vitamina D no organismo, são:
  • diminuição do cálcio e do fósforo no sangue;
  • fraqueza muscular;
  • tetania;
  • moleira aberta após o 1º ano do bebê;
  • irritabilidade, inquietação, anorexia e suor excessivo podem surgir nas crianças;
  • osteoporose nos idosos;
  • raquitismo;
  • osteomalácea;
  • pernas tortas.
Consequências do excesso de vitamina D
A consequência do excesso de vitamina D no organismo é a elevação dos níveis de cálcio na corrente sanguínea, que pode levar ao desenvolvimento de situações como pedras nos rins, arritmia cardíaca e sopro cardíaco. Mas é muito raro haver estes tipo de complicações, pois quando em excesso no organismo, a vitamina D é destruída pelos raios solares.

Onde encontrar Vitamina D

A vitamina D é ativada pela exposição solar, 20 minutos por semana de sol sem o uso de protetor solar em horários seguros como antes das 10 da manhã ou depois das 4 da tarde é o suficiente para que a vitamina D seja ativada e faa com que o calcio fortaleça os ossos. Mas além de sol é importante comer alimentos como :
  • Leite e seus derivados,
  • Óleo de fígado de bacalhau,
  • Arenque, salmão, sardinha e camarão,
  • Gema de ovo,
  • Queijo cheddar
A suplementação de vitamina D pode ser prescrita pelo pediatra para bebês de até 1 ano de idade. Nos adultos só deve ser feita mediante orientação médica, pois o consumo em excesso desta vitamina é tóxica para o organismo e pode causar problemas como falta de apetite, fraqueza e nervosismo.
A vitamina D é naturalmente produzida pelo organismo, quando há exposição da pele à luz solar. Basta 20 mintutos por semana sem o uso de protetor solar para que não seja preciso a toma de suplementação de vitamina D.
Crianças e adultos devem ingerir cerca de 5 microgramas de vitamina D por dia e idosos, o dobro desta quantidade, especialmente em países ou regiões com invernos muito rigorosos ou sob recomendação médica
O consumo de vitamina D é importante para a formação dos ossos, e nos adultos a vitamina D protege o coração e os vasos sanguíneos dos efeitos da arteriosclerose, melhora a memória, estimula a produção de insulina e ameniza os sintomas da TPM.

Vitamina D

A principal função da vitamina D é aumentar a absorção de cálcio que ocorre no intestino, para favoreceer a formação normal dos ossos.
Quando há falta dessa vitamina no sangue, as concentrações de cálcio e de fosfato também diminuem, o que provoca alguma doença óssea, como a osteoporose, oetomalácia ou raquitismo nas crianças, e durane a gestação pode causar osteomalácia na mulher e raquitismo no bebê.
O raquitismo e osteomalácia podem ser curados através da administração desuplementação de vitamina D pela via oral. A deficiência de vitamina D pode ser causada pela exposição inadequada à luz solar ou pela falta de vitamina D na dieta.
A toma de suplementação sem indicação pode acarretar em intoxicação, uma vez que as quantidades diárias de ingestão esse vitamina são 10 microgramas,
A intoxicação com vitamina D se manifesta através de falta de apetite, náusea e vômito, sede excessiva, aumento da micção, fraqueza, nervosismo e hipertensão arterial. O cálcio em excesso pode depositar-se por todo o corpo, sobretudo nos rins, onde ele pode causar uma lesão permanente.

Função da vitamina D

A principal função da vitamina D no organismo é a absorção de cálcio pelo organismo, que é determinante para o desenvolvimento saudável dos ossos e dos dentes. Ela é uma vitamina que atua no sistema imunológico protegendo órgãos como coração e o cérebro.
A vitamina D é importante para regulação do metabolismo ósseo, e age como hormônio mantendo em quantidades adequadas o cálcio e fósforo presentes no sangue, através do aumento ou diminuição da absorção desses componentes no intestino delgado.
Os pediatras recomendam a suplementação da vitamina D aos bebê e às crianças. Mas é necessário acompanhamento médico para saber como tomar vitamina D, porque o excesso dessa vitamina no organismo é tóxico.
vitamina D é metabolizada pelo próprio organismo quando este é exposto à luz do sol, mas é precisso ingerir alimentos como frutos do mar, gema de ovo, leite e iorgurtes, para que o corpo consiga transformar a vitamina dos alimentos em vitamina D para a regulação da função do cácio.
Embora o excesso dessa vitamina seja tóxico para o organismo a sua caerência pode promover o desenvolvimento de doenças como raquitismo e outros problemas relacionados a estrutura óssea.

Tomar vitamina D

Tomar vitamina D é um prescrição comum entre os pediatras. Os pediatras brasileiros aumentaram a dose da toma de vitamina D nas crianças de 200 para 400 Uis por dia. Todas as crianças brasileiras com até 18 meses de idade devem tomar esta dose e as crianças com mais de 18 meses devem tomar 600Uis por dia, independentemente se são expostas ao sol e se a sua alimentação contenha a vitamina D.
A vitamina D é importante para a boa formação dos ossos, sua falta pode levar ao surgimento de raquitismo e osteoporose na vida adulta. É a vitamina D que facilita a entrada do cálcio nos ossos, após a exposição solar, por isso, crianças de até 8 anos também devem ter uma alimentação rica em calcio ou tomar cálcio na infância, além da vitamina D.
Os pediatras recomendam a toma destes medicamentos como forma de prevenção à doenças. Apesar do Brasil ser um país ensolarado, a recomendação continua a mesma.
Apesar desta ser uma recomendação médica, não se deve iniciar a toma da vitamina D e do cálcio sem a orientação do pediatra, pois se forem consumidas em excesso podem causar intoxicação e causar lesões permanentes

Fonte:http://www.tuasaude.com/vitamina-d/

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …