Pular para o conteúdo principal

USAR MUITO SAL,AÇÚCAR OU GORDURA AO COZINHAR PODE FAZER MAL À SAÚDE


Excessos aumentam o valor calórico da dieta e podem até causar doenças.
Especialistas dão dicas também para inovar e preparar saladas diferentes.

Comer um bolo ou uma porção de batata-frita é uma delícia, mas saber como esses alimentos foram preparados é extremamente importante. Isso porque os ingredientes utilizados nas receitas podem interferir muito na saúde, como explicou o endocrinologista Alfredo Halpern no Bem Estar desta quarta-feira (22).
Por exemplo, o excesso de açúcar na preparação de bolos e doces aumenta muito o valor calórico da dieta, o que leva ao ganho de peso e, consequentemente, à diabetes. Estima-se que, por dia, a quantidade máxima de açúcar que pode ser consumida é 10% das calorias totais, o que equivale a 50 g em uma dieta de 2.000 calorias. Por isso, é fundamental prestar atenção nas alternativas que podem reduzir a quantidade de açúcar nas receitas.

Bem Estar - Infográfico lista erros na hora de cozinhar (Foto: Arte/G1)
 
 

 

A dica principal é fazer substituições, por exemplo, utilizando adoçantes, polpa de frutas, frutas naturais ou até mesmo cacau. Além disso, existem alguns alimentos como achocolatados e sucos que já são doces e não necessitam de adição de açúcar ou alimentos que já têm açúcar em sua composição, como pães e refrigerantes, que devem ser consumidos com moderação.
Em relação ao excesso de sal, as consequências também podem ser sérias já que pode causar hipertensão, o que aumenta o risco de infarto, AVC e insuficiência renal. Se não controlada, a pressão alta pode ainda provocar cegueira, irregularidades nos batimentos cardíacos e insuficiência cardíaca. No entanto, o sal é importante porque as pessoas precisam de iodo no organismo, portanto, não é ideal cortá-lo absolutamente da alimentação.


Sódio (Foto: Arte/G1)

A dica da nutricionista Cynthia Antonaccio é misturar no preparo dos alimentos sabores que podem simular o sal, como ervas, condimentos secos, gersal, limão, manjericão e outras opções parecidas.
Do mesmo jeito que o excesso de sal, o excesso de gordura e fritura também pode levar ao infarto porque entope as artérias do coração.
No entanto, nesse caso, é um pouco difícil abandonar esse hábito porque os brasileiros já estão acostumados, então a dica do endocrinologista Alfredo Halpern é reduzir o consumo de alimentos gordurosos e fritos para evitar essas conseqüências ruins para a saúde.
Para diminuir os impactos desse excesso ao organismo, existem também algumas alternativas. A principal delas é optar por aquecimento no forno, que pode simular o efeito da fritura. Além disso, utilizar o óleo bem quente no preparo dos alimentos evita que eles fiquem encharcados e absorvam muito a gordura.



Usar muita gordura é um dos erros mais comuns e está presente até mesmo na cozinha da Jenifer, mulher do Rodrigo, personagem da série ‘Dieta Nostra’ (veja no vídeo ao lado).
Para ajudá-la a melhorar a maneira de cozinhar, a nutricionista Rosana Raele foi até a casa do casal e deu uma dica preciosa: ao colocar um pouco de azeite na panela, é importante tirar o excesso com um guardanapo, o que já ajuda bastante.
A especialista observou também outro erro da Jenifer, em relação ao desperdício de nutrientes. Ela explicou que, ao cozinhar legumes, por exemplo, a água que sobra é rica em nutrientes e pode ser aproveitada para preparar um arroz ou uma sopa e não precisa ser jogada fora.
 
 
Para ajudar o Rodrigo na mudança de alimentação, a esposa teve que começar a criar cada vez mais na cozinha e, segundo a nutricionista, uma dica que pode ajudar é inovar nos temperos. Essa inovação na receita é fundamental para evitar outro erro na cozinha mostrado pelo Bem Estar desta quarta-feira: a salada sempre igual.
De acordo com o endocrinologista Alfredo Halpern, comer a mesma coisa todo dia não chega a trazer problemas para a saúde, mas pode desanimar a pessoa a continuar sua dieta, o que atrapalha na perda de peso. Por isso, experimentar novas opções ao preparar a salada é ideal para se manter em uma alimentação saudável.



A dica da nutricionista Cynthia Antonaccio, nesse caso, é tentar mudar as cores do prato e brincar com os cortes dos alimentos. Ao utilizar molhos prontos, ela recomenda dissolvê-los em um pouco de água antes de colocar na salada para reduzir a quantidade de sal na refeição. Fora isso, é possível temperar também com suco de frutas, limão e diversos outros produtos.
A chefe de cozinha Tatiana Cardoso deu algumas dicas de receitas de saladas diferentes no Bem Estar desta quarta-feira (22). Quer aprender? Então clique aqui e confira!

Salada (Foto: Arte/G1)

Fonte:http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/05/usar-muito-sal-acucar-ou-gordura-ao-cozinhar-pode-fazer-mal-para-saude.html

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …