Pular para o conteúdo principal

RISCOS DOS SUPLEMENTOS QUE PROMETEM PERDA DE PESO RÁPIDO

 (Arte / EM)

 

Ingerir suplementos que prometem perda de peso rápida pode sabotar seu organismo

Muitos produtos têm sido consumidos sem orientação médica ou nutricional, o que representa um risco à saúde.

 
Atrás do corpo perfeito muita gente tem adotado, além de atividades físicas, dietas milagrosas – geralmente com restrição de moderada a severa de carboidratos e glúten – e adicionado à rotina alguns suplementos para atingir objetivos diversos como perda de gordura, definição muscular e até aumento da disposição para desempenhar as práticas esportivas. Na última reportagem da série sobre alimentação suplementar, o Estado de Minas mostra que muitos produtos têm sido consumidos sem orientação médica ou nutricional, o que representa um risco à saúde das pessoas.

Entre os suplementos mais procurados estão as proteínas, consumidas para ganho de massa muscular. Alguns bloqueadores de gordura ou que auxiliam na definição dos músculos também estão na lista. Para quem quer mais disposição para as atividades, existe um suplemente que produz esse estímulo e que deve ser ingerido antes da atividade. O perigo é que muitos aumentam a constrição dos vasos sanguíneos, podendo elevar a pressão arterial e acelerar os batimentos do coração, o que pode ser um perigo para pessoas com problemas cardíacos ou que tenham predisposição para cardiopatias.

Muitos deles são encontrados em farmácias, lojas especializadas em suplementos esportivos e até em academias. Os preços variam de R$ 70 a R$ 135. E não é difícil comprá-los, uma vez que não é exigida prescrição de um especialista. Mas o uso indiscriminado dessas substâncias – como a carnitina e os aminoácidos – e sem recomendação de nutricionista ou médico não é indicado. As substâncias podem gerar efeito inverso do desejado ou até mesmo prejudicar a saúde.

É o que explica a médica do esporte pela Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte Fernanda Lima, responsável pelo Ambulatório de Medicina Esportiva do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP). “Existe um abuso de suplementos de forma desnecessária. Isso pode oferecer uma sobrecarga de nutrientes e alguns podem estar contaminados com hormônios ou estimulantes que não trazem benefício algum para o organismo. Além disso, eventualmente, se prescritos de forma errada, podem até resultar em ganho de peso para a pessoa, pois grande parte desses suplementos tem valor calórico muito alto”, afirma.

A especialista destaca que os suplementos só são indicados quando, por alguma razão, o indivíduo não consegue obter na alimentação os nutrientes que o organismo necessita. Durante a atividade esportiva – sendo de alta intensidade ou longa duração – algumas pessoas também precisam de suplementação. “Nesses casos, os suplementos são usados, por exemplo, para facilitar a entrada de carboidratos. Então pode-se usar gel de carboidrato para dar energia ou, eventualmente, a suplementação de um produto pós-treino com esse composto e proteínas para ajudar a reconstituir a musculatura”, explica Fernanda.

Os resultados dos suplementos só são sentidos se a pessoa usar da forma correta, ou seja, quando aliados a uma alimentação saudável e atividades físicas, e tendo sido prescritos por médico ou nutricionista. “A partir daí é necessário acompanhamento periódico para avaliar a necessidade de manutenção de uso, a dosagem ideal e efeitos de acordo com o esperado”, explica a nutricionista do esporte do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, a especialista em fisiologia do exercício Márcia Bernardes.

O biomédico Gabriel Magalhães, de 24 anos, malha seis vezes por semana, em média uma hora e meia a duas horas diárias. Para complementar o treino pesado, ele usa suplementos há cerca de três anos, mas a primeira vez que ingeriu um desses produtos foi na adolescência. A necessidade veio depois de começar a malhar para perder peso. “Tive que fazer uso dos suplementos para emagrecer, pois era obeso. Aos 21 anos, minha receita foi trocada e comecei a usar suplementação para criar massa magra”, conta.

Atualmente ele toma proteína do soro do leite (conhecido como whey protein), o BCAA (um aminoácido), glutamina (que evita que o excesso de exercício catabolise, ou seja, destrua a massa muscular), além de um produto pré-treino, usado para estimular o organismo. Gabriel garante que faz tudo sob orientação profissional. “Procurei um nutricionista porque queria conseguir mais resultados na malhação”, diz.

De acordo com a nutricionista esportiva do HC/FMUSP Fabiana Benatti, atualmente existe uma variedade enorme de suplementos no mercado. Cada um tem uma função, mas ela destaca: “São poucos os que têm efeitos, pois ele vai depender da atividade que a pessoa faz”, afirma. “Se a pessoa corre, por exemplo, ela pode precisar da suplementação de carboidrato porque ele funciona como um combustível durante o exercício e assim poupa o carboidrato que está no músculo. Isso auxilia no desempenho”, acrescenta.

Quem quer usar suplementos deve procurar orientação. “Hoje temos um problema, que é a compatibilidade do que está no rótulo com o que está realmente na fórmula. Por isso, é sempre importante ter orientação adequada de um nutricionista, porque ele avalia se a pessoa precisa realmente ingerir o suplemento, o potencial que aquele produto terá para melhorar seu desempenho”, diz Fabiana.

Perigo em cápsulas

Em abril, o Estado de Minas e o jornal Correio Braziliense mostraram que o uso abusivo dos remédios emagrecedores levou a restrições de venda no Brasil, considerado o segundo mercado de academias de ginástica – com 6,7 milhões de matriculados em 22,4 mil estabelecimentos, perdendo apenas para os Estados Unidos. Uma série de produtos agrupados no conceito genérico de suplementos tem sido consumida de forma perigosa no país, por meio de comércio ilegal, por usarem substâncias proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Parte do material entra no país pela fronteira com o Paraguai, onde a Receita Federal apreendeu 49.670 unidades de anabolizantes, frascos de suplementos alimentares e vitaminas em 2012, aumento de 320% em relação ao ano anterior, que teve 11.593 produtos apreensões. Na terça-feira, a Vigilância Sanitária de Limeira (SP) anunciou que fez, de janeiro a abril, via Correios, 121 apreensões de suplementos alimentares e anabolizantes importados. Todos usavam na fórmula substâncias proibidas pela Anvisa, que podem acelerar os batimentos cardíacos, causar infarto e contribuir no desenvolvimento de tumores.
 
Fonte:http://sites.uai.com.br/app/noticia/saudeplena/noticias/2013/05/30/

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …