Pular para o conteúdo principal

ANTI-OXIDANTES - FIQUE POR DENTRO

 

Antioxidantes são conhecidos por neutralizar a ação dos radicais livres. Os radicais livres são moléculas que tem número ímpar na sua orbita externa, tornando-os quimicamente instáveis. Em busca da sua estabilidade, eles necessitam doar ou receber elétrons, prejudicando as células, proteínas e DNA (material genético). São, em verdade, moléculas agressivas de oxigênio, que oxidam e danificam os tecidos. Sua ação produz numerosos sintomas, que variam do enrugamento da pele a determinados tipos de câncer.

Antioxidantes são encontrados na natureza em compostos particularmente ricos em hidrogênio e excesso de elétrons. Estes compostos ricos em hidrogênio e elétrons são usualmente visíveis a olho nu, notadamente nos pigmentos que dão cor aos legumes e vegetais.

A pigmentação das plantas pode ser o modo mais fácil para descobrir e encontrar o real valor antioxidante dos alimentos. Super alimentos que variam do
cacau ao açaí, ao goji (fruto de uma planta dos montes do Himalaia), à espirulina (tipo de alga), e ao fitoplâncton marinho, todos eles são extraordinariamente ricos em conteúdo de antioxidantes.

Antioxidantes podem ser solúveis em água ou gordura. Todas as gorduras cruas e puras, bem como os óleos, são antioxidantes, uma vez que contêm elétrons em excesso. Ou seja, não apenas os alimentos naturais coloridos estão carregados com antioxidantes, mas, também, os alimentos crus como as azeitonas, abacates, nozes, e sementes.

Estudos demonstram que consumir alimentos ricos em antioxidantes está associado a baixa incidência de doenças crônico-degenerativas, como alguns tipos de câncer (pulmão, mama, próstata), doenças cardiovasculares, dentre outras, devido à propriedade dos antioxidantes de extinguir e desativar os radicais livres.

Alguns antioxidantes têm propriedades medicinais que vão além da neutralização dos radicais livres. Os antioxidantes da xantona (C13H8O2), encontrada na casca do mangostão, têm aplicação no tratamento da artrite e reumatismo, e os antioxidantes provenientes das algas verde-azúis contribuem para a produção natural de células tronco.

Vitaminas A, C, e E são considerados antioxidantes. Vitamina A é um metabolito de beta-caroteno, um pigmento vermelho encontrado nas plantas (cenouras, goji, etc.).

Vitamina C é um antioxidante famoso, muito pesquisado, que está em vários alimentos naturais. O conhecimento sobre a vitamina E sofreu uma revisão significativa recentemente, e seu valor antioxidante está vinculado a sua qualidade e tipo (tocotrienol ou tocoferol). Tocotrienol tem mais antioxidante que tocoferol.

Minerais atômicos, como zinco e selênio, são considerados antioxidantes, mas sua ação depende do uso de enzimas antioxidantes para ser efetiva.

O único átomo que age individualmente como um antioxidante é o hidrogênio, que neutraliza os radicais livres imediata e completamente, deixando como subproduto apenas água.

A medida ou escore ORAC (Oxigen Radical Absorbance Capacity) é um padrão científico que atribui o valor antioxidante para alimentos e substâncias. Quanto mais alto o número ORAC, maior o poder antioxidante da substância. O índice ORAC aumenta na medida em que diminui as dimensões dos grãos das substâncias, vez que o aumento da relação superfície/volume deixa os antioxidantes mais disponíveis. Rudolf Steiner provou que desidratando e polvilhando uma substância você aumenta seu poder antioxidante.

Quando olhamos o índice ORAC dos alimentos nós avaliamos o seu poder antioxidante. Dos principais alimentos do planeta,
cacau (chocolate natural cru) entrega o maior índice de antioxidantes. Cacau é a comida mais rica em antioxidantes no mundo! Veja o gráfico comparativo abaixo:



Fonte: U.S Department of Agriculture e The Journal of the American Chemical Society


Em 2007, cientistas de um dos mais importantes centros de pesquisa em antioxidantes do mundo, situado em Hort na Nova Zelândia, publicaram que não apenas o índice ORAC do alimento é importante, mas também a forma como estes antioxidantes são absorvidos, das comidas, para a corrente sanguínea. Eles relataram evidências de que o consumo de cacau natural pode triplicar a absorção de antioxidantes no sangue.

Naturalistas e pessoas que comem muitos alimentos naturais não cozidos apresentam constantemente uma contagem mais alta de antioxidantes no sangue que o resto da população. É uma evidência que reforça o poder antioxidante das frutas e legumes pigmentados, bem como das gorduras cruas e óleos (nozes, sementes, azeite de oliva, etc) todos antioxidantes poderosos.

Pesquisas científicas como as realizadas no Centro de Pesquisa de Hort, têm o poder de validar o saudável hábito de adicionar super alimentos como
cacau, goji, açaí, e outros, em bebidas e lanches do dia a dia, criando um efeito sinergético que aumenta a absorção de antioxidantes.

Fonte: Understanding Antioxidants. David Wolfe. (http://www.sunfood.com/MyPages/understanding-antioxidants.aspx). Acesso em 12.05.2009

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …