Pular para o conteúdo principal

HIDROPÔNICOS OU ORGÂNICOS ?






Hidropônicos ou Orgânicos?

Para vocês entederem melhor qual é a grande diferença entre cultivo de alimentos orgânicos e de alimentos hidropônicos, vamos colocar suas definições. Avaliem, reflitam, busquem mais, e façam a melhor escolha para sua saúde.

Se você está aqui, isso pode significar que você está na busca de uma vida mais saudável e melhor, com mais energia e saúde. Antes de prosseguir com este artigo, eu sugiro que você deixe aberto no seu navegador mais dois outros artigos. É só clicar em cima do nome do artigo. O primeiro deles é sobre o
Sistema Linfático e o segundo é sobre a Industria Alimentícia

. Leia-os e deixe-me saber do que acharam.


"O QUE É HIDROPONIA E COMO FUNCIONA?



As plantas são cultivadas em perfis específicos, 80 cm acima do solo, por onde circula uma solução nutritiva composta de água pura e de nutrientes dissolvidos de forma balanceada(1), de acordo com a necessidade de cada espécie vegetal. Esses perfis provêm o meio de sustentação para as plantas, sem necessidade de pedrinhas ou areia. A solução nutritiva tem um controle rigoroso (2) para manter suas características.

QUAIS AS "VANTAGENS" DA HIDROPONIA?


O produto final (3) cultivado em hidroponia é de qualidade superior, com aproveitamento total, pois é cultivado em estufa protegida e limpa, livre das variações do clima, dos insetos, animais e outros parasitas que vivem no solo (4) . Na hidroponia os nutrientes são balanceados diariamente, conforme a necessidade do cultivo, fazendo com que as plantas recebam durante todo seu ciclo de crescimento, as quantidades ideais de nutrientes. "

Agora, vou fazer meus comentários sobre essa definição. Eu grifei de vermelho o que eu acho mais absurdo e que deve ser levado em consideração para uma BOA e ATENTA reflexão. Por favor, sigam-me... :-)

(1): Essa citação de começo, já é totalmente anti-natural. Percebam bem, as plantas são crescidas e cultivadas 80 cm ACIMA DO SOLO !!! Cadê o contato com a terra?
E ainda é cultivado com água PURA e com nutrientes DISSOLVIDOS de forma BALANCEADA. Peraí? Nutrientes dissolvidos de forma balanceada? Eu acho que essa mãozinha do bicho-homem está arrogante demais, vocês não acham? Bom, continuando...

(2) Vamos para o segundo absurdo: CONTROLE RIGOROSO! Quer dizer, normal né, o bicho-homem adora ter o controle de tudo... mas, será mesmo normal querer ter o controle de tudo? Por que não FLUIR com a natureza, olhar pra ela, percebê-la, entendê-la de forma que não precise haver CONTROLE e sim COOPERAÇÃO na manuntenção do cultivo de alimentos. (mas pra frente iremos entender melhor esta questão, aguarde.)

(3) Olhem bem como tratam o seu alimento: como um PRODUTO final. Peraí, alimento não é produto e nem deveria ser visto como tal. Não deveríamos tratar o que nos NUTRI, o que nos AMA, o que nos alimenta, como uma mercadoria que pode ser CONTROLADA RIGOROSAMENTE, cultivada FORA DO SOLO (da nossa Mãe Terra) etc... Estamos falando do nosso alimento, aquele que nos nutri mais do que só nos alimenta, daquele que faz parte de todo um ciclo realizado por diversos animais, daquele que precisa da luz solar, da luz da lua e da brisa do dia-a-dia... Esse bicho-homem...

(4) Olha que coragem que essa empresa teve em escrever uma coisa dessas! :-) Temos que rir pra não chorar... quer dizer então eles consideram os alimentos hidropônicos como sendo de qualidade superior pois estão PROTEGIDOS dos animais e insetos que são EXTREMAMENTE necessários e importantes para a composição dos nutrientes essenciais dos alimentos; estão protegidos das VARIAÇÕES DO CLIMA (meu deus!)... quer dizer, as variações do clima são NATURAIS e esseciais para a manuntenção e diversidade de acontecimentos que modificam, melhoram, aquele tal alimento que ali está sendo cultivado NATURALMENTE. Ele não precisa desta proteção, e sim de um jeito natural de maximizar o cultivo dos alimentos na terra, e minimizar alguma bagunça, parasita, doenças ou qualquer outra coisa que possa destruir uma plantação. Mas, mais adiante, como já mencionei acima, entenderemos melhor essa questão de equilíbrio JUNTO com a natureza.
Essa mentalidade de proteger, de envolver as coisas, alimentos ou pessoas em uma BOLHA TRANSPARENTE para que nada possa acontecer, é pura falta de um olhar para dentro, para Si, para a sua natureza interior que sabe que não precisa disso, e que isso só te faz ficar frágil e des-protegido do mundo que o cerca. Como sabemos hoje, mais do que nunca, é importantíssimo deixar as crianças logo cedo botarem a mão na terra, e depois na boca etc para criarem anti-corpos que vão protegê-las. E esta forma de agir com as crianças, é a mesma forma que temos que agir com os nossos alimentos, não é mesmo?

Bom, depois dessa básica reflexão, vamos ao mais interessante...vamos falar dos orgânicos e explicá-los um pouco mais. Desta forma, ficará mais fácil de entender a diferença gritante entre hidroponia x cultivo orgânico.


10 perguntas sobre produtos orgânicos




1. Qual é a semelhança entre produtos orgânicos e produtos hidropônicos?


Nenhuma. A agricultura orgânica e a hidroponia seguiram tendências opostas na agronomia. Os agricultores orgânicos procuram uma reaproximação da natureza, enquanto os hidropônicos optaram por um afastamento radical, com métodos tão antinaturais como a supressão do solo e a nutrição pela adição de nutrientes químicos solúveis à água. Os produtos hidropônicos podem receber tanto, ou mais, agrotóxicos quanto os produtos da agricultura convencional.

2. Frutos grandes e bonitos indicam o uso de agrotóxicos?

Não. O que determina o tamanho e a aparência de um fruto é, preponderantemente, sua genética. O fruto que recebe uma nutrição correspondente a suas necessidades vai desenvolver seu potencial genético. Muitas vezes frutos pequenos e tortos indicam plantas subnutridas. No sistema convencional podem indicar plantas intoxicadas por agrot óxicos.

3. Como saber se o produto que estou comprando é realmente orgânico?

Quem garante o produto orgânico são as certificadoras, órgãos não governamentais que realizam inspeções periódicas nos produtores e atestam que todas as normas estão sendo respeitadas. Portanto, o consumidor pode confiar nos produtos com o selo de uma das certificadoras idôneas que atuam no país.

4.Por que alguns agricultores usam agrotóxicos e outros não?

É importante dizer que os agricultores que usam agrotóxicos não são vilões, não o fazem por mal, mas foram vítimas da campanha que as multinacionais, juntamente com os governos, orquestraram para criar uma dependência dos agricultores em relação à indústria. Por décadas os governos emprestavam dinheiro (com juros subsidiados) para os agricultores, desde que este dinheiro fosse gasto com agroquímicos industriais. As instituições de pesquisa, incluindo as universidades, tiveram e ainda têm suas pesquisas financiadas pela indústria química. Poucos agricultores em todo o mundo conseguiram ficar fora desta onda. Entretanto, constatou-se que esta forma de plantar provoca diversos tipos de doenças (entre as quais o câncer); contamina as águas subterrâneas, os rios e os lagos; contamina e destrói a fertilidade dos solos e provoca outros males. Foi então, que teve início a valorização daqueles que aplicam uma agricultura que respeita a natureza.

5. Por que os produtos orgânicos custam tão caro?

Nesta pergunta está embutido o preço dos produtos convencionais como parâmetro. Na verdade, os preços dos produtos convencionais oscilam bastante em função da oferta e da procura. Já os produtos orgânicos seguem preços de tabela mais estáveis. Há momentos em que o preço dos convencionais ultrapassa bastante o dos orgânicos. Há, porém, dois fatores importantes para elucidar a questão. Em primeiro lugar, os produtos convencionais são muitas vezes vendidos a preços inferiores aos custos de produção, com conseqüências desastrosas para os agricultores e para toda a sociedade. O segundo fator diz respeito aos preços nos supermercados. Por alguma razão que só os supermercadistas podem explicar, os produtos orgânicos estão entre os itens que contêm as maiores margens de lucro para estas lojas.

6. Quais são os alimentos convencionais mais contaminados por agrotóxicos?

O grande problema da agricultura convencional é que não sabemos o que estamos comendo. Tanto podemos estar comendo um alimento não contaminado, como podemos estar comendo substâncias altamente nocivas à saúde. Qualquer alimento convencional pode estar gravemente contaminado.

7. Existem técnicas seguras para descontaminar um alimento convencional?

Não. A única técnica segura de descontaminação ocorre em relação a coliformes, quando deixamos os alimentos de molho em cloro ou vinagre. Entretanto, quanto aos agrotóxicos não há nenhuma segurança. Não adianta retirar a casca, nem supor que os tubérculos, por estarem embaixo do solo, estão seguros. Alguns dos agrotóxicos mais perigosos são sistêmicos e estão na seiva de toda a planta.

8. Frutas e hortaliças orgânicas também precisam ser lavadas?

Sim. Higiene não tem nada a ver com contaminação por agrotóxicos. Os produtos orgânicos, principalmente aqueles que são consumidos crus, foram manipulados, armazenados e devem receber os mesmos cuidados higiênicos como qualquer outro.

9. Para que servem as estufas na agricultura orgânica?

Basicamente, as estufas seguram os raios solares aumentando o efeito sobre os vegetais. Vale lembrar, que os raios solares são a principal fonte energética dos vegetais, para o processo de fotossíntese. Na agricultura orgânica existem ainda outras razões para o uso de estufas. Por ser um ambiente controlado, podemos manter, dentro da estufa, as melhores condições de conforto ambiental (temperatura, umidade do ar e vento) para as plantas, aumentando sua resistência natural às pragas e às doenças.

10. O que é adubação verde e para que serve?

A adubação verde é o plantio de diversas espécies vegetais intercalado ou concomitante às culturas comerciais. Com a adubação verde a agricultura orgânica procura imitar o que ocorre nas florestas naturais: diversificar os tipos de vegetação no solo, diversificar os tipos de microrganismos no solo, adicionar matéria orgânica ao solo, interromper o ciclo de pragas e doenças etc."

Fonte: E-campo orgânicos e meio ambiente.

Então, meus queridos, quis postar essas dez perguntas e respostas sobre os alimentos orgânicos, pois achei de grande valor esta informação, e que fica claro que a grande diferença entre os alimentos orgânicos e os alimentos hidropônicos está no SIMPLES fato que a hidroponia é COMERCIAL (ela é feita de uma maneira, que não há nunca problema de falta, de abastecimento para os supermercados etc...é tão anti-natural, que o CONTROLE e manuntenção sobre a natureza é tão grande que não "há" problema e nem receio de faltar alimento...quer dizer, não há respeito.
A terra tem sua fundamental importância e não pode ser tão controlada e balanceada como o bicho-homem quer. Temos que cooperar com ela. Percebê-la como uma inteligência suprema e que nos proporciona a sabedoria, no simples olhar fluído, no olhar sereno, no olhar de compaixão e gratidão por tamanha riqueza e abundância. É um respeito pela nossa Mãe Terra. Acho que hoje, mais do que nunca, precisamos re-viver esse respeito. A arrogância do bicho-homem já deu, já tá ultrapassado...temos que nos atualizar! :-) O contato com a terra e com os alimentos que nela dão nos trarão sempre mais saúde, energia e equilíbrio...e sabe por quê? Porque respeitamos todo o processo de germinação, crescimento, florescimento, amadurecimento que os alimentos passam, para então colhermos o que ela nos dá no tempo DELA, no tempo CERTO. Essa espera, essa paciência é uma sabedoria.

E como eu priorizo a SIMPLICIDADE, o NATURAL, e o respeito com todos os seres vivos que tem sua importância na manuntenção da vida como um todo, então não poderia aceitar e compactuar com um cultivo tão anti-natural como é a hidroponia. Me perdoem pela franqueza, mas é isto que acredito.
Reflitam... e façam a melhor escolha ;-)


Fonte:http://alimentacaointeligente.blogspot.com.br/2010/07/hidroponicos-ou-organicos.html

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …