Pular para o conteúdo principal

ÁCIDO LINOLEICO (CLA) NO EMAGRECIMENTO E REDUÇÃO DA GORDURA CORPORAL



Ácido Linoléico (CLA) Bastante conhecido no meio fitness o ácido linoléico vem se tornando a grande vedete do momento, pois além de oferecer benefícios significativos ao processo de emagrecimento o mesmo pode ser um potente auxiliar em dietas de baixo valor calórico para definição muscular. Abreviatura de CLA o componente em questão está presente em diversos suplementos emagrecedores, pois entre as propriedades do determinado ácidos estão supostamente a mobilização da gordura corporal, consequentemente promovendo o aumento da massa muscular magra simultaneamente com a eliminação do gordura em excesso.
Alguns relatos evidenciaram que o Ácido Linoleico a redução considerável da gordura corporal, entretanto tais relatos foram atribuídos a estudos de laboratório em cobaias. Por outro lado o estudo revelou que a utilização do composto em humanos também pode contribuir positivamente para o melhora do processo metabólico, mais especificamente naqueles que sofrem de carência de CLA e em pessoas com sobrepeso.

CLA - Ácido Linoleico Conjugado


O ácido linoleico conjugado (CLA), é uma substância naturalmente presente nos produtos de origem animal.
O CLA, atua sobre o metabolismo das gorduras reduzindo o tamanho das células adiposas (gordura), levando consequentemente ao emagrecimento. Estas células de reserva de gordura tornam-se menores e o seu número reduz-se gradativamente, o que se traduz em um corpo mais definido, com mais músculo e menos gordura.
O CLA é derivado principalmente de ruminantes como o leite e mesmo as carnes de vaca, ou de origem vegetal como óleo extraído das sementes das plantas da família do açafrão ou da semente de linhaça.
O ácido linoleico conjugado (CLA) tem um efeito positivo sobre a mobilização da gordura corporal e o aumento da massa magra corporal, sendo por isso um excelente suplemento à uma dieta equilibrada e atividade física regular.
 
DESCRIÇÃO E PROPRIEDADES MEDICINAIS
 
Ácido linoléico conjugado (inglês: Conjugated Linoleic Acid, abreviado como CLA) refere-se a uma família composta por alguns isómeros do ácido linoléico. Encontram-se principalmente na carne e em productos lácteos de ruminantes. São um tipo de gordura trans.
O CLA têm sido bastante utilizado como suplemento alimentar por atletas devido ao seu suposto efeito em aumentar a utilização de gordura pelo organismo e, desta forma, promover o emagrecimento e aumento de massa magra.
Estudos com animais têm demonstrado resultados animadores na redução de gordura corporal.1 Porém, os estudos em humanos não indicaram a mesma eficiência obtida em ratos. Os melhores resultados em humanos na diminuição da gordura corporal aconteceram naqueles que tinham deficiência de CLA no organismo, como por exemplo pessoas vegetarianas. Os obesos também conseguiram melhores resultados no uso do ácido linoléico conjugado na redução da gordura corporal.
Além de reduzir a gordura corporal, o CLA também poderia ser útil para diabéticos ao ajudar a evitar a hiperglicemia.
Um estudo feito por pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq - USP) analisou a eficácia do ácido linoléico conjugado (CLA, na sigla em inglês), utilizado como suplemento alimentar em humanos devido ao seu efeito no emagrecimento e aumento de massa magra (músculo).
A pesquisa avaliou o efeito da suplementação com o CLA sobre a composição corporal, especialmente no acúmulo de tecido adiposo e de massa muscular, e sobre parâmetros sanguíneos em ratos. O trabalho foi coordenado pela professora Jocelem Mastrodi Salgado.
"Embora a maior parte dos estudos com humanos realizados no mundo sobre o tema, ainda não seja conclusiva, podemos constatar que tem aumentado o consumo do CLA por atletas que buscam elevar a massa magra muscular, muitas vezes sem se preocupar com possíveis efeitos indesejáveis no organismo", disse à Agência FAPESP.
"Devido ao escasso conhecimento científico que aponte os efeitos do CLA na conversão de tecido gorduroso em massa muscular, atletas têm feito uso do produto sem saber se as doses ingeridas causam riscos à saúde", apontou Jocelem.

Esportistas e sedentários

No Departamento de Agroindústria, Alimento e Nutrição da Esalq foram avaliados os efeitos de uma dieta contendo 0,5% de ácido linoléico conjugado em 64 ratos, sendo 32 fêmeas e 32 machos, divididos em grupos com atividades físicas e sedentários.
Foram analisadas variáveis como eficiência alimentar, ganho de peso, teor de gorduras, composição corpórea e biomarcadores sanguíneos como colesterol e triglicerídeos. Também foram feitos exames bioquímicos das fezes dos animais e a pesagem de órgãos como pulmão, coração e fígado.
A análise comparou ainda as diferenças e possíveis interações entre "sexo", "dieta" e "situação", sendo esta última condição empregada para distinguir os animais sedentários dos que praticaram exercício. Os ratos "atletas" foram submetidos a 40 minutos diários de atividade física em uma roda de exercícios automática, com velocidades de 10 a 15 metros por segundo.

Só acompanhado de exercícios

"A suplementação de 0,5% de ácido linoléico conjugado auxiliou na diminuição de gordura corporal e apresentou aumento da massa magra apenas nas fêmeas submetidas às atividades físicas", explicou Jocelem.
A porcentagem de 0,5% de CLA utilizada na dieta dos animais foi determinada com base na literatura científica disponível, uma vez que diversos autores obtiveram resultados satisfatórios em seus experimentos com a mesma quantidade de acido linoléico conjugado
Segundo a pesquisa, a realização de atividade física entre os grupos de ratos suplementados com CLA foi responsável por uma redução de 15% na comparação com os grupos sedentários.
"Diferentemente do que é divulgado em propagandas de suplementos, o estudo mostra que a utilização do ácido linoléico conjugado pelos sedentários não contribui para a transformação de gordura em músculo. Isso ocorreu só nos grupos de animais que utilizaram o CLA e praticaram exercícios, principalmente as fêmeas", explica Jocelem.
Os resultados demonstraram ainda que todos os animais que receberam dieta controle (comum) apresentaram níveis semelhantes de gordura visceral, tanto os que se exercitaram como os demais. Com relação aos alimentados com dieta contendo 0,5% de CLA, os primeiros tiveram um teor de gordura 28% menor do que os sedentários.

Maior efeito nas fêmeas

"Um dos motivos do uso de CLA ter sido mais significativo em fêmeas é que elas têm mais tecido gorduroso para ser transformado em tecido muscular, além de que nas fêmeas houve uma maior redução da lipogênese, a formação de novas células de gordura", disse a professora da Esalq.
Os resultados apontam ainda que, entre os ratos de ambos os sexos, a suplementação com ácido linoléico conjugado influiu beneficamente nos teores de colesterol plasmático e matéria seca e mineral da carcaça dos animais.
"Os machos sedentários suplementados com CLA também apresentam maiores quantidades de gordura na carcaça, enquanto os animais atletas suplementados com CLA apresentam menores teores de gordura visceral", disse.
Os resultados do trabalho de pesquisa, intitulado "Efeito da suplementação com ácido linoléico conjugado (CLA) comercial sobre a composição corporal, parâmetros sanguíneos e formação de ateromas em ratos" devem ser submetidos para publicação em revistas como o The Journal of Nutrition e o Journal of Medicinal Food.

Restrições

"No Brasil, a Anvisa no dia 29/03/2007 publiclou a resolução RE nº 833 que determina a apreensão de todos os lotes do produto Ácido Linoléico Conjugado (CLA).2 Nenhuma empresa no Brasil tem autorização da Anvisa para fabricar, importar ou comercializar esse produto.
O Ácido Linoléico Conjugado tem sido vendido para praticantes de atividade física com alegações de que o produto auxilia na queima de gordura e no aumento de massa muscular. No entanto, ainda não existem dados que confirmem essas indicações.
Por esse motivo, após avaliar estudos científicos sobre o CLA, que não comprovaram a segurança de uso e a eficácia das alegações, a Gerência-Geral de Alimentos da Agência decidiu indeferir todas as solicitações de registro (sete processos ao longo de três anos) e determinar a apreensão dos produtos que estão no mercado."
Fonte:Wikipédia

Referências

  1.  Suplementos alimentares e perda de peso. Revisão Banco de Saúde. Suplementos: Ácido Linoléico Conjugado
  2.  ANVISA. Resolução 833. Anvsisa 2007

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …