Pular para o conteúdo principal

ALIMENTAÇÃO AJUDA NO CRESCIMENTO DOS FIOS DOS CABELOS : VEJA RECEITA DE SHAKE NUTRITIVO

  • Para manter as mechas sempre saudáveis é preciso consumir alimentos nutritivos
  • Para manter as mechas sempre saudáveis é preciso consumir alimentos nutritivos

Alimentação ajuda no crescimento dos fios: veja receita de shake nutritivo


Para muitos, o cabelo é a moldura do rosto e, por conta disso, mudar o corte e a cor pode fazer uma enorme diferença na aparência. Mas você já parou para pensar como nascem esses fios? Pois a primeira coisa que é necessário saber, para entender esse processo, é que a fábrica do cabelo é o bulbo capilar. É lá em que as células chamadas de queratinócitos se dividem --na chamada atividade mitótica-- e dão origem ao fio. "O cabelo cresce todos os dias, da raiz para as pontas. O crescimento ocorre dentro do couro cabeludo e empurra as células queratinizadas para fora", explica o médico tricologista Valcinir Bedin, presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo.

O fio tem um ciclo de vida dividido em três fases: a anágena, que consiste no nascimento e crescimento do fio e dura de quatro a cinco anos; a catágena, quando o cabelo entra em fase de repouso por algumas semanas; e a telógena, que dura cerca de dois meses, quando os fios caem. "Cada fio tem um ciclo independente, é isso que vai garantir que não passemos um período careca e outro cabeludo", afirma o médico tricologista Luciano Barsanti, diretor do Instituto do Cabelo.

É claro que você não precisa ter todos esses nomes complicados na ponta da língua. O interessante é saber que cada um dos cerca de 150 mil fios do couro cabeludo repetirá esse ciclo por aproximadamente 20 vezes no decorrer da vida. O processo é contínuo e, quando um fio cai, outro já começa a nascer no mesmo folículo piloso. "Cerca de 85% dos fios se encontram na fase de crescimento e 15% nas outras duas fases", diz a dermatologista Denise Steiner, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Por conta disso, é natural que haja queda de cabelo diariamente. De acordo com os especialistas, perdemos cerca de 100 fios por dia. Sendo que, no outono, esse número pode aumentar. "No verão, cai menos cabelo, porque temos sensores luminosos na pele, que estimulam o crescimento dos fios. Já no outono, pela diminuição da luminosidade, a queda é maior", explica Bedin.

Só é considerada anormal a queda que ultrapassa muito essa média diária. A perda se torna preocupante quando começamos a encontrar um volume expressivo de fios no travesseiro, pela manhã, assim como em diferentes áreas da casa. Mas, mesmo uma queda acentuada, não indica um risco maior de calvície, conforme explica Bedin. "Na calvície, o que ocorre não é, propriamente, uma queda dos fios. Acontece um processo de miniaturização dos fios, que vão se tornando cada vez mais finos", explica.
A perda de cabelo temporária pode ter diferentes origens, que precisam se analisadas por um especialista da área. O estresse, a desnutrição causada por dietas rígidas, alterações metabólicas, dermatite seborreica, excesso de tratamentos químicos no cabelo e desequilíbrios nos funcionamentos de outras glândulas do corpo podem estar diretamente relacionados ao sintoma.

Crescimento saudável
O cabelo cresce, em média, de 0,8 a 1,2 centímetros ao mês. "Por características genéticas, os cabelos lisos têm o crescimento mais rápido do que os ondulados e crespos", diz Barsanti. Mas o comprimento final do fio varia de pessoa para pessoa. Por isso, há mulheres que têm facilidade em deixar o cabelo crescer, enquanto outras nunca conseguem ultrapassar o comprimento dos ombros. "A matriz genética do fio vai ditar até que ponto o cabelo vai crescer antes de cair, para dar origem a um novo fio", diz Barsanti.

Não importa o comprimento a que vai chegar, para crescer saudável o fio precisa de nutrientes vindos de uma alimentação equilibrada. Portanto, se a ideia é exibir mechas lindas e brilhantes, a dica é privilegiar, no nosso prato de todos os dias, alimentos ricos em ferro (carne vermelha, feijão e folhas verdes escuras), zinco (frutos do mar e grãos integrais), ácido fólico (tomate, brócolis e espinafre), vitaminas do complexo B (banana, soja e ovo), além de proteínas e carboidratos. Para simplificar a vida, aposte em sopas e shakes que combinam diversos desses ingredientes (veja receita abaixo).

Porém, se, mesmo com uma dieta saudável, o cabelo parece não crescer em ritmo normal, o melhor é procurar um médico para fazer um diagnóstico adequado, antes de lançar mão de suplementos vitamínicos. "O suplemento precisa ser equilibrado, já que o excesso de vitamina A pode levar à queda, assim como muita vitamina B12 pode deixar o cabelo mais oleoso", afirma Denise Steiner. Cortar as pontas dos fios a cada três meses também não ajuda no crescimento, já que apenas retira as pontas duplas e deixa os fios mais bonitos e uniformes.

A seguir, confira uma receita de shake rico em nutrientes, que ajuda o cabelo a crescer de forma saudável. A indicação é do médico tricologista Luciano Barsanti.

Ingredientes:
- 1 copo (250 ml) de suco de laranja natural
- 1 colher de sopa de tofu (queijo de soja)
- 1 banana prata

Modo de preparo:
Bata o suco com o tofu e a banana sem casca no liquidificador e beba imediatamente. Consuma o shake de uma a duas vezes por dia, nos intervalos entre as refeições.

Fonte:http://mulher.uol.com.br/beleza/noticias/redacao/2014/06/16/alimentacao-ajuda-no-crescimento-dos-fios-veja-receita-de-shake-nutritivo.htm

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …