Pular para o conteúdo principal

DORMIR MAL PODE LEVAR A GANHO DE PESO


dormir-mal-ganhar-peso-discovery-mulher


Dormir mal pode levar ao ganho de peso


Uma pesquisa realizada há algumas semanas em Nova York revelou que o sono “limpa” o cérebro e ajuda a prevenir doenças neurológicas, como o Mal de Alzheimer. É um dos muitos estudos que comprovam a importância do sono para o corpo humano. Cerca de 20% da população mundial sofre de insônia, o que provoca problemas como falta de concentração, acidentes domésticos ou de trabalho, perda de memória e menor desempenho intelectual.
No entanto, uma consequência menos conhecida da falta de sono é o ganho de peso. Segundo uma pesquisa realizada em 2012 e publicada na revista Academy of Nutrition and Dietetics, pessoas com “privação parcial de sono”, ou seja, que dormem entre quatro e seis horas por dia, têm níveis mais elevados do hormônio grelina e mais baixos do hormônio leptina. Enquanto o primeiro determina o apetite, o segundo é fundamental na regulação da fome e da saciedade.
Um estudo anterior, publicado na revista Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, alertou que bebês e crianças menores de cinco anos que dormem menos de dez horas por noite são mais propensos a ser obesos ou ter excesso de peso na idade adulta.
Além dessas descobertas recentes, uma pesquisa conduzida pela Universidade de Brigham Young, nos Estados Unidos, revelou que pessoas que dormem demais também são afetadas por este fenômeno. Publicado na revista American Journal of Health Promotion, o estudo conduzido pela equipe do professor Bruce Bailey analisou 300 mulheres entre 19 e 26 anos, controlando suas atividades e horários de sono. A composição corporal de cada voluntária foi verificada antes e depois dos testes.
Os resultados sugerem que as pessoas que dormem menos de 6,5 horas ou mais de 8,5 horas são igualmente propensas a acumular mais gordura corporal, enquanto dormir e acordar à mesma hora reduz esse efeito.
O estudo também mostra que mulheres com variações de sono de 90 minutos tendem a ganhar mais peso que as que apresentam variações de 60 minutos ou menos.
Estudos anteriores também indicam que a qualidade do descanso está relacionada aos hormônios, ao apetite e ao tipo de atividade física, todos fatores que podem modificar a aparência corporal. Diante dessas evidências e de todos os problemas causados pela falta de sono, Bailey recomenda a prática de exercícios e dormir em um quarto escuro e silencioso.

Fonte:http://discoverymulher.uol.com.br/saude/corpo-e-bem-estar/dormir-mal-pode-levar-ao-ganho-de-peso/

Postagens mais visitadas deste blog

ALTERNATIVAS NATURAIS PARA DIMINUIR A LIPOPROTEÍNA 'A'

Comer peixe que tenha bastante ácidos graxos ômega-3 pode diminuir os níveis de lipoproteína (a)
O QUE É A LIPOPROTEÍNA 'A'
A lipoproteína (a) [Lp(a)] consiste numa partícula semelhante à LDL e a apolipoproteína específica (a) [apo(a)], que é covalente ligada à apoB da partícula semelhante à LDL. As concentrações plasmáticas de Lp(a) são altamente hereditárias e controladas principalmente pelo gene da apolipoproteína (a) [LPA] localizado no cromossoma 6q26-27. As proteínas apo(a) variam em tamanho devido a um polimorfismo de tamanho [KIV-2 VNTR], que é causado por um número variável de repetições kringle IV no gene LPA. Esta variação de tamanho ao nível do gene é também expressa ao nível da proteína, resultando em proteínas apo(a) com 10 a > 50 repetições kringle IV (cada variável do kringle IV consiste em 114 aminoácidos). Estes tamanhos variáveis ​​das apo(a) são conhecidos como "isoformas apo (a)". Existe uma correlação geral inversa entre o tamanho da isoforma a…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…