Pular para o conteúdo principal

O PODER DOS ÓLEOS ESSENCIAIS : AROMATERAPIA

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais


 Vocês já ouviram falar em aromaterapia? Estou encantado com a descoberta desse mundo de aromas deliciosos e óleos essenciais para a saúde. Por isso, fiz um apanhado geral sobre o assunto para quem ainda não conhece; espero que gostem!
O termo aromaterapia é aplicado a um ramo da fitoterapia: pelo nome, aroma significa cheiro agradável, e terapia tratamento que visa à cura de uma indisposição mental ou física. É uma prática terapêutica que se utiliza das propriedades dos óleos essenciais 100% puros para restabelecer o equilíbrio e a harmonia pessoal.

O que são óleos essenciais?

Óleos essenciais são substâncias voláteis extremamente concentradas, que possuem princípios ativos de acordo com suas composições químicas. Dependendo da planta, o óleo essencial terá características diferenciadas de aroma, cor e densidade. Os óleos essenciais podem ser usados diluídos em veículos carreadores sobre a pele, através de massagens, cremes, loções, gel ou puro, através da inalação. Seu objetivo é proporcionar bem estar físico e emocional, já que possui diversos componentes químicos terapêuticos.
Em geral, são necessários muitos quilos de plantas para extrair uma quantidade pequena de óleo essencial. Por exemplo, para extrair 1 litro de óleo de lavanda, são necessários 350kg de flores de lavanda.

Pra que servem os óleos essenciais?

O uso dos óleos essenciais é bastante popular nas áreas farmacêutica, terapêutica e cosmética. A fitoterapia e a aromaterapia devem a sua fama ao uso das substâncias odorantes. Alguns óleos essenciais são muito conhecidos por suas propriedades medicinais: o óleo de cravo-da-Índia é um analgésico muito poderoso, bastante utilizado na área dentária; o de lavanda e o de melaleuca servem como antisséptico.
No campo da cosmética, eles servem para perfumar produtos como xampus, sabonetes, cremes entre outros, e também estão presentes em dose moderada em produtos de cuidados. Os óleos essenciais estão em todos os lugares, até mesmo em detergentes e produtos de limpeza, que recorrem às suas virtudes aromáticas e suavizantes.
Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais

Benefícios dos Óleos Essenciais

Além dos benefícios físicos e emocionais quando utilizados na aromaterapia, os óleos essenciais também possuem aplicações medicinais excepcionais.
Muitos óleos essenciais são antissépticos e estão entre os mais potentes protetores da natureza contra as bactérias e outros organismos infecciosos.
Os óleos essenciais possuem uma ampla gama de propriedades curativas, podendo ser utilizados de forma eficaz para manter a saúde, estimulando a regeneração celular, aliviando dores, equilibrando as disfunções emocionais, e combatendo bactérias, fungos e outras formas de infecções. Além de proporcionar alívio do estresse, aumento de energia e aumento da concentração mental.
Os óleos essenciais têm uma lista quase interminável de usos terapêuticos, e a ciência continua a descobrir mais sobre eles a cada ano.

Formas de Utilização dos Óleos Essenciais

O fato de os óleos essenciais estarem em concentrações muito elevadas, exige cuidados e conhecimento.
Existem inúmeras formas de aplicação nas quais os óleos essenciais podem ser utilizados, e a forma mais adequada será sempre circunstancial, quer dizer, depende de cada situação. Alguns usos comuns:

1. Massagem Aromática

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais
A massagem aromática combina as vantagens da massagem terapêutica com a eficiência do uso dos óleos essenciais. Faz-se uso de massagens com óleos essenciais quando se pretende redução do estresse, relaxamento muscular, estímulo à circulação, tratamentos depurativos e analgesia local.
A massagem terapêutica com óleos essenciais (sempre diluídos em óleo carreador – 30 a 40 gotas de óleo essencial para 60ml de óleo vegetal carreador) estimula a circulação sanguínea, e assim incrementa o suprimento de oxigênio e nutrientes às células; estimula intensamente o sistema linfático e ativa a seção límbica do cérebro.

2. Difusão

A difusão consiste em volatilizar o óleo essencial no ambiente onde o indivíduo está repousando, como um excelente complemento ao tratamento fitoterápico.
Às vezes a difusão é fundamental pelas respostas rápidas e pelo relaxamento adequado que propicia.
Existem vários modelos de difusores. De maneira geral, seu princípio de funcionamento consiste em, através de uma fonte de calor – que pode ser elétrica ou mesmo a chama de uma vela – elevar a temperatura do óleo essencial para que este se volatilize, espalhando-se pelo ambiente. O cheiro é delicioso!

3. Inalação Direta

A inalação consiste na absorção direta do óleo essencial volatilizado. É indicada, principalmente, para os casos de afecções das vias respiratórias e da pele, e para uma rápida alteração do estado emocional.
Pode ser conduzida através do uso do banho de vapor facial ou através da inalação a seco.
O banho de vapor facial consiste em colocar água quente em uma tigela e nela acrescentar algumas gotas do óleo essencial indicado. Em seguida, cobre-se a cabeça, envolvendo a tigela, formando uma câmara de vapor em volta do rosto.
Esse vapor aromático deve ser inalado por cerca de 10 a 20 minutos (6 a 8 gotas de óleo essencial por litro d’água)

4. Escalda-Pés

É o banho de imersão dos pés em recipiente com água quente e óleos essenciais (10 gotas de óleo essencial para 5 litros de água), e deve ter um nível de água até a porção mais inferior da panturrilha (“batata-da-perna”).
O aquecimento dos pés permite que os vasos sanguíneos desta região e das pernas se dilatem, recebendo mais sangue e assim reduzindo, consequentemente, a congestão em outras partes do corpo. Escalda-pés (ou pedilúvios) são especialmente recomendáveis nos casos de insônia, congestão, dores de cabeça, menorreia, gripes e resfriados, entre outros.

5. Compressa Aromática

As compressas aromáticas são especialmente indicadas para uma determinada região específica do corpo, e podem ser feitas frias ou quentes, em função do tratamento (2 gotas de óleo essencial para meio litro de água)
As compressas frias são indicadas para os casos de contusões, inchaços, dores-de cabeça e febres, entre outros.
As compressas quentes são recomendadas para a maturação de abscessos, cólicas, dores de ouvido, dores reumáticas e musculares, entre outros.
Consegue-se, desse modo, acelerar o processo pelo estímulo à ação sistêmica (de penetração nos tecidos) propiciada pelo óleo essencial.

6. Uso Cosmético

Cosméticos orgânicos e naturais utilizam óleos essenciais em suas composições. São eles que proporcionam um delicioso aroma natural, além de ajudar com suas propriedades terapêuticas. (se um produto utiliza aromatizantes sintéticos — essências — não pode ser considerado um produto natural.)

O que são óleos carreadores (óleos vegetais)?

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais
 O óleo vegetal carreador é uma gordura extraída de plantas (geralmente sementes), que na aromaterapia é utilizada como base, como substrato para diluição dos óleos essenciais que, sozinhos, são muito concentrados. Por exemplo, ao fazer massagem contra celulite e gordura localizada, são utilizados os óleos essenciais em um óleo vegetal carreador, para criar uma mistura diluída que possa ser aplicada na pele.
Além de servir como base, os óleos possuem diversas vitaminas que nutrem e hidratam a pele e cabelos profundamente, e podem ser utilizados sozinhos em tratamentos estéticos corporais (ex: semente de uva), faciais (ex: rosa mosqueta) e capilares (ex: argan).
Os óleos essenciais podem ser diluídos não só em óleos vegetais, mas também em creme ou gel de base neutra.

Quais são os óleos essenciais mais usados?

Lavanda

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais
É o óleo mais usado na aromaterapia, e o mais versátil. É o óleo número um no combate ao estresse e às tensões nervosas. Excelente no tratamento da insônia: basta uma gota no travesseiro para que seus efeitos sejam sentidos. Combate a ansiedade e a depressão. Alivia dores musculares e hematomas. É antisséptico e um excelente antídoto contra picadas de abelhas, borrachudos, formigas e outros insetos. Eficaz contra queimaduras de sol ou por combustão, aliviando a dor, cicatrizando e regenerando a pele. No tratamento pós-cirúrgico evita a ocorrência de queloides.
Como é hipoalergênico, pode ser usado no banho de bebês: duas gotas diluídas em leite são suficientes para cuidar de pequenas irritações da pele, além de acalmar. No escalda-pés, relaxa e revigora pés, calcanhares e tornozelos. Fornece alívio imediato nas cólicas menstruais e estomacais. Excelente para pele e queda de cabelo. Enfim, é um curinga mesmo! E o cheiro é simplesmente maravilhoso! 

Melaleuca (Tea Tree)

Boa para quase todos os tipos de infecções. Excelente no combate aos problemas de pele, sobretudo aqueles provocados por fungos. Indicado para banhos íntimos masculinos e femininos. Muito eficaz no tratamento de micoses de unha, aftas, dor de dente, dor de ouvido, candidíase, psoríase, frieiras, calos, furúnculos, herpes (labial, genital) e no tratamento de acne. Fortalece o sistema imunológico. Desodoriza os pés. Combate o mau hálito.

Alecrim

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais
Bom para quem sofre de pressão baixa, tonturas ou fraqueza. Estimula a circulação. Na massagem capilar, previne a queda de cabelo, combate a caspa e é indicado para cabelos ressecados. É um ótimo antídoto contra o estresse. Muito usado no pré e pós-operatório, para a realização de drenagem linfática. Aumenta a memória e a concentração. Seu aroma combina com ambientes de trabalho.

Eucalipto (Eucaliptus globuius)

Excelente na prevenção e no tratamento de doenças das vias respiratórias, como resfriado, congestão nasal, rinite, sinusite, dor de garganta, asma e bronquite. Também fortalece o sistema imunológico. É um poderoso desinfetante de ambientes, purificando o ar (contra fungos e bactérias) e atuando como repelente de insetos.

Laranja (Citrus sinensis)

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais
Estimula o metabolismo celular e as funções digestivas, agindo como um tônico estomacal. Por apoiar as funções renais e da bexiga, é indicado no tratamento de disfunções desses órgãos. De aroma extremamente agradável, envolvente e suave, é apropriado para o uso infantil, principalmente nas questões referentes à alimentação, medo, irritação e nervosismo, ou quando o intuito da criança é chamar a atenção. Descongestionante linfático, é excelente para ser usado durante a drenagem linfática, diluído em óleo vegetal de abacate. Tem ação hipotérmica, combatendo a febre. Fortalece cabelos quebradiços.

Conclusão

O assunto aromaterapia é muito vasto, mas espero ter passado um pequeno ideia. Se o tema despertar mais interesse das leitoras, pretendo escrever mais posts específicos com mais detalhes sobre vários usos (como em cosméticos naturais, por exemplo).

Fonte:http://belezaesaude.com/aromaterapia/

Aromaterapia: O Poder dos Óleos Essenciais

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …