Pular para o conteúdo principal

SUPLEMENTAÇÃO PARA CELÍACOS - INTOLERANTES AO GLÚTEN


Suplementação para Celíacos – Intolerantes ao glúten

Conheça os suplementos que não contém glúten em sua composição e são indicados para as pessoas celíacas, que tem intolerância a essa proteína presente em alguns cereais.

O que é o Glúten ?

O Glúten é um tipo de proteína obtida a partir de uma combinação de outras proteínas. Ele aparece na natureza combinado com o amido de alguns cereais, com função de dar viscoelasticidade às farinhas.
O glúten, portanto, melhora a massa, deixando-a mais macia e com uma aparência mais homogênea e bonita. Contudo, nem todas as pessoas podem consumir tal proteína. Essas pessoas fazem parte de um grupo grande de indivíduos com síndrome de má absorção. Os indivíduos que desenvolvem a doença autoimune são geneticamente predispostos. O problema se desenvolve nas mucosas do intestino delgado, ocasionando um processo inflamatório quando há ingestão de glúten. Contudo, algumas pessoas somente desenvolvem a doença mais tardiamente. Muitos estudos indicam que para a manifestação da doença, além da predisposição genética, deve existir fatores ambientais e imunológicos.

Sintomas da doença celíaca

A maioria dos sintomas que acomete as pessoas que tem essa síndrome e, porventura, consomem algum alimento com glúten engloba dores e inchaço abdominal, diarreia, anemia, modificações de humor, entre outros. Existem casos de pessoas que o consumo poderia levar à morte. Tais sintomas são desencadeados, normalmente, pela grande perda de muitos nutrientes, especialmente por episódios de diarreia.
A longo prazo, os problemas que a doença celíaca (síndrome de má absorção do glúten) poderia causar são um pouco mais graves, como osteoporose, deficiência em ácido fólico e vitamina B12 etc. Estes elementos, o ácido fólico, a vitamina B12 e outros que podem ser perdidos durante as crises, desempenham importante funções no corpo, e a deficiência deles poderia agravar a situação e saúde do paciente.

Precauções a Dieta

Como a maioria dos alimentos possui o glúten em sua formulação, a rotina alimentar do paciente portador de doença celíaca deve ser diferente dos demais. Eles devem se alimentar com produtos que não contenham glúten, normalmente diet. Entretanto, é importantíssimo tomar cuidado com tais alimentos, que, muitas vezes, mostram que não possuem glúten, mas são feitos com a proteína. Alimente-se somente de produtos de marcas mais conhecidas, evitando aqueles de outras procedências, como produtos caseiros.

Suplementos para celíacos – Intolerantes ao Glúten

Para os atletas que possuam a doença e que queiram melhorar a performance nos exercícios e alcançar a hipertrofia, é necessário observar atentamente os rótulos dos produtos, pois eles podem conter glúten. Alguns exemplos de suplementos que possuem glúten são aqueles que possuem derivados do trigo em sua composição. Por isso, olhe a composição e os ingredientes antes de iniciar a suplementação.
Além dos suplementos que visam auxiliar à hipertrofia como whey Protein, glutamina, creatina, caseína, BCAA’s (aminoácidos de cadeia ramificada), maltodextrina, dextrose, entre outros, o paciente celíaco pode usar alguns produtos para impulsionar suas funções orgânicas, especialmente suplementos de nutrientes que possam estar faltando no organismo. Com a melhora nas funções corporais, através de nutrientes, o metabolismo acelera, diminuindo a porcentagem de gordura através do gasto de energia despendido nas funções do corpo, assim como funções de aumento de células musculares, as quais farão com que os músculos aumentem.
Entre os nutrientes que possam estar em falta, ou que tiveram diminuição na porcentagem no organismo, estão o ferro, o cálcio, o magnésio e vitaminas lipossolúveis. Tais nutrientes podem ter sido perdidos durante alguma crise desencadeada pelo consumo de glúten, no passado. Por isso, é importante que estes nutrientes sejam repostos no organismo.  
Abaixo separamos uma lista de suplementos que informam em sua embalagem, não conter glúten em sua composição.

Whey Protein sem glúten em sua composição

mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos

Caseína sem glúten em sua composição

mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos

 BCAA’s sem glúten em sua composição

mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos

Termogênicos sem glúten em sua composição

mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos
mais-informacoes-suplementos
Nota: Não nos responsabilizamos pelos suplementos aqui divulgados. Apesar de todos informarem em sua embalagem que o produto não contém glúten, para melhores informações, consultar seu médico e o próprio fabricante.
Esse artigo é meramente informativo e não substitui a orientação de um profissional de saúde.
Fonte:http://www.treinomestre.com.br/suplementacao-para-celiacos-intolerantes-ao-gluten/

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …