Pular para o conteúdo principal

10 PASSOS PARA FAZER UMA HORTA COMUNITÁRIA

1973401_10202475501103347_213704496_o

10 PASSOS PARA FAZER UMA HORTA COMUNITÁRIA

Dicas elaboradas pelos hortelões urbanos/texto de criação coletiva compilado pelo MUDA-SP (Movimento Urbano de Agroecologia), criado e mantido por pessoas, entidades privadas, públicas e não-governamentais
1) ENCONTRE UM ESPAÇO.
Pode ser uma praça, um quintal, a lateral de uma calçada, uma calha, um telhado ou qualquer canto da sua cidade que você gostaria de produzir algo e que tenha acesso a água de boa qualidade, não contaminada.
2) CONVERSE COM AS PESSOAS.
Encontre quem perto de você, amigo, vizinho, avó, filho, sobrinho ou voluntários dispostos a cuidar da horta cotidianamente, se revezando para que a cada dia alguém esteja lá pelo menos por alguns minutos.
3) ENTENDA PORQUÊ.
Seja curioso! Busque conhecer diferentes plantas e tipos de solo e avalie até onde você pode ajudar. Você será responsável por cada orégano que houver ali.
4) USE MAPAS.
Desenhe sua horta e imagine como gostaria que ela fosse. Faça um mapa dos amigos que ajudarão e dos recursos que precisará. Saiba quem são os parceiros pessoais e intitucionais, onde eles estão e como é a melhor forma de acessá-los. Converse com a subprefeitura mais próxima, avise sobre o projeto para que os órgãos públicos apóiem a iniciativa. De modo geral, é permitido cultivar hortaliças e vegetais em terrenos públicos, mas o plantio de árvores – mesmo que frutíferas – é proibido.
5) MÃO NA MASSA.
Marque um dia com sol leve. Chame um mutirão de gente que quer trabalhar, conversar, fazer plaquinhas, ensinar as crianças, colocar a mão na terra e conhecer novas pessoas. Todos são bem vindos!
6) CUIDE DA SUA HORTA.
Ela precisará ser regada, receber atenção periódica e ser adubada e manejada a cada mês. Seus temperos serão mais saborosos, suas alfaces mais bonitas e seus tomates mais vermelhos.
7) DOE SEU TEMPO.
Entenda e interaja com sua horta. Cada coisa terá seu tempo para crescer e umas crescerão mais vigorosas que outras. Veja que planta combina com a outra e observe as estações da lua. Plante mudas novas e veja o que acontece!
8) ESCREVA O QUE VOCÊ FEZ.
Faça um blog, um diário de plantio ou anote num caderno. Compartilhe seus sucessos, desafios, coisas que não deram certo e métodos infalíveis. Muita gente quer saber o que você faz e quer se aproximar de você. Aproveite os grupos das redes sociais.
9) CELEBRE A ABUNDÂNCIA.
Você tem muitas coisas ao seu redor, desde pessoas incríveis a uma quantidade enorme de recursos. Festeje suas conquistas com todos aqueles que ajudaram no processo, fazendo desde festas da colheita a picnics para troca de mudas e sementes.
10) DIVIRTA-SE!
Aproveite, experimente, seja ousado e não tenha medo de errar e faça isso com prazer. Você virará um pai ou mãe-coruja quando ver a primeira berinjela crescendo.

Fonte: [ blog Sementeira ]

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …