Pular para o conteúdo principal

12 ALIMENTOS QUE VOCÊ NUNCA DEVERIA COLOCAR NA GELADEIRA

12 alimentos que você nunca deveria colocar na geladeira

12 alimentos que você nunca deveria colocar na geladeira


Embora nós gostamos de tratar a geladeira como um refúgio seguro para todas as nossas comidas e bebidas, existem os alimentos que você não deve refrigerar.
Colocar esses alimentos na geladeira não vai causar nenhum dano; no entanto, pode certamente causar um incômodo para o seu paladar e arruinar seu sabor.
1. Azeite
1
Eu não tenho certeza se isso é classificado como um alimento ou como um ingrediente alimentar, mas mesmo assim, colocar azeite na geladeira tende a transformá-lo em uma consistência quase amanteigada e indigesta. Isso é mais comum com oliveiras e óleos de coco, que tendem a se solidificar em temperaturas mais frias e levar um longo tempo para se tornar líquido novamente. (Dica: Se você cometer este erro, colocar o azeite no microondas é a forma ideal de obter a consistência de volta).
2. Café
2
Na sua forma líquida ou em grãos, o café nunca deve ser armazenado dentro dos domínios da sua geladeira. O problema com o café é que é praticamente uma esponja com cheiros ao seu redor, por isso, se colocado na geladeira, o café começará a absorver qualquer cheiro que está ali e nunca vai voltar ao seu sabor inicial.
3. Tomates
3
O maior problema com o armazenamento de tomates na geladeira é que a temperatura fria começa a mudar a textura e o torna farinhento.
4. Cebolas
4
Como o tomate, cebolas tendem a se tornar incrivelmente “piegas” ou “bolorentas” se ficarem na geladeira por muito tempo. Se a cebola foi cortada, em seguida, as camadas iniciam o processo de secagem até mesmo se você embala-las com força. Além disso, quando as cebolas são cortadas, seu cheiro impregna no local.
5. Batatas
5
A temperatura fria geralmente começa a quebrar o amido dentro de batatas; portanto, a refrigeração deixará você com uma batata doce ou arenosa, que raramente tem um gosto bom, não importa o que você faça com ela.
6. Bananas
6
Esse é um item relativo. Uma vez que a temperatura fria dentro da geladeira tende a retardar o processo de amadurecimento, colocar uma banana verde em sua geladeira vai significar que ela vai demorar muito para amadurecer.
Por outro lado, se você tem bananas maduras que estão prontas para serem comidas, mas não há planos de fazer isso agora, pode ser uma boa ideia colocá-las na geladeira. A casca pode ficar preta ou marrom, mas o fruto dentro permanecerá perfeito.
7. Mel
7
Encontre um pode de mel de 1000 anos de idade e vai estar tão fresco como no dia em que foi armazenado. Colocar o mel na geladeira, no entanto, vai aumentar a velocidade da cristalização do açúcar, transformando a substância em algo quase massivo e horrível de comer.
8. Alho
8
O alho gosta de sair muito rapidamente da geladeira. Ele pode ficar “emborrachado” quando muito tempo refrigerado. O pior é que ele ficará exatamente igual do lado de fora, então você nunca vai ser capaz de dizer se está bom até cortar e usá-lo em sua comida.
9. Melão
9
É muito aconselhável armazenar várias frutas na geladeira uma vez que são cortadas; no entanto, isso não se aplica ao melão. Uma pesquisa mostrou que manter o melão em temperatura ambiente vai ajudá-lo a manter os níveis de antioxidantes intactos.
10. Abacate
10
De modo parecido com a banana, colocar o abacate na geladeira vai fazê-lo praticamente congelar no tempo.
11. Pães
11
 A temperatura fria faz o pão envelhecer muito mais rapidamente.
12. Ervas frescas
12
A menos que embale com força ou as coloque em um recipiente hermético, você não deve refrigerar suas ervas. Ervas frescas são como o café e gostam de absorver odores à sua volta, tornando-se impossíveis de voltar ao sabor original. Elas também ficam secas rapidamente. [LifeHack]


Fonte: http://misteriosdomundo.org/12-alimentos-que-voce-nunca-deveria-colocar-na-geladeira/#ixzz3XiMFb09w

Postagens mais visitadas deste blog

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …