Pular para o conteúdo principal

20 ALIMENTOS QUE PREVINEM O ENVELHECIMENTO PRECOCE





Ninguém quer envelhecer rapidamente, não é mesmo? Quanto mais tempo conseguirmos nos manter com aparência jovem, melhor. Hoje é sabido que uma dieta equilibrada diminui em até 80% a mortalidade geral por doenças em geral, ou seja: existe uma relação direta entre a alimentação e a vida longa.
Envelhecimento Precoce
O envelhecimento precoce é um processo degenerativo que aparece antes da idade biológica efetiva do organismo. Acontece em função da alimentação desbalanceada, inatividade física, estresse crônico, poucas horas de sono, excesso de bebida alcoólica, entre outros. Essas situações estimulam um processo oxidativo celular crônico, o que causa esse “envelhecimento antes da hora”.


Os Alimentos e o Envelhecimento

Todos os alimentos têm a função de fornecer energia ao organismo e participar diretamente como cofatores de reações metabólicas. Portanto, todos eles — se ingeridos de forma balanceada — atuam em conjunto para garantir a longevidade.
No entanto, alguns alimentos são considerados funcionais e têm capacidade maior de proteção ao organismo humano por apresentarem na sua composição mais compostos bioativos.
Confira alguns alimentos que — se ingeridos frequentemente —  ajudam na formação de músculos, melhoria da função cerebral, redução de rugas, fortalecimento do coração, proteção dos ossos, reforço imunológico e combate às inflamações.

1. Abacate
Fruto cheio de gorduras monoinsaturadas, o abacate consegue reduzir o colesterol LDL. O abacate é também rico em ácido fólico, uma vitamina B solúvel em água que ajuda a diminuir os níveis de homocisteína, um aminoácido que pode dificultar o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos.
2. Cúrcuma (Açafrão-da-Terra)
Curcumina é o polifenol que dá a tonalidade amarela ao açafrão, tem propriedades anticancerígenas e efeitos anti-inflamatórios. A cúrcuma é um “tempero milagroso” e ajuda a deter a acumulação de placas amilóides no cérebro, bloqueios minúsculos que podem causar a doença de Alzheimer.
3. Maçã
Uma simples maçã por dia reduz inchaços de todos os tipos, graças a quercetina, um flavonóide que também se encontra na casca da cebola roxa. Quercetina reduz o risco de alergias, ataques cardíacos, Alzheimer, Parkinson, câncer de próstata e pulmão.
4. Couve
A couve é rica em cálcio para a constituição dos ossos, bem como em vitaminas C, ácido folico, ferro, beta-carotina e potássio. O potássio mantem os músculos e nervos em ordem enquanto baixa a pressão arterial. Estudos sugerem que a beta-carotina pode reduzir o risco de câncer do pulmão e da bexiga. Saiba mais sobre a couve.
5. Azeite de Oliva
A variedade extra-virgem é rica em gorduras monoinsaturadas com efeitos benéficos. Os ácidos graxos e polifenóis do azeite de oliva reduzem inflamações nas células e nas articulações.
6. Alho
O alho reduz o risco de câncer na próstata e melhora o funcionamento sexual. Contêm tiamina, riboflavina, cálcio e potássio, sendo também rica em ácido fólico, um tipo de vitamina B que, segundo estudos, baixa o nível do aminoácido homocisteína. Saiba mais sobre o alho.
7. Alcachofra
A alcachofra é rica em fibras e contem mais potássio e magnésio para a formação dos ossos que qualquer outro vegetal. As folhas da alcachofra são igualmente ricas em flavonoides e polifenois, antioxidantes que reduzem o risco de acidentes cerebrovasculares e em vitamina C, que ajuda a manter sistema imunitário.
8. Gengibre
O gengibre é um alimento fantástico: com a substância chamada gingerol (dotada de propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que protegem o organismo de bactérias e fungos), ele também é rico em substâncias termogênicas que ativam o metabolismo do organismo e potencializam a queima de gordura corporal.
9. Canela
A canela é rica em antioxidantes que inibem a coagulação de sangue e o desenvolvimento bacteriano (que inclui o mau hálito). Estudos também sugerem que a canela ajuda a estabilizar o açúcar do sangue, reduzindo o risco de diabetes tipo 2. Saiba mais sobre os benefícios da canela.
10. Ovo
O ovo é um verdadeiro super-alimento. Rico em ácido fólico, ferro, zinco, proteína, fósforo, manganês, potássio… a lista é enorme. A presença em destaque é a da colina, uma das vitaminas do complexo B. O ovo atua na redução da absorção do colesterol LDL, e além de tudo pode reduzir a fadiga muscular.
11. Amêndoas
As amêndoas, ricas em energia, diminuem o colesterol, graças a esteróides vegetais e ajudam os diabéticos, diminuindo o açúcar no sangue. As amêndoas são ricas em aminoácidos que reforçam o crescimento muscular. São também ricas em vitamina E, que reforça as defesas dos raios solares. A vitamina E é um antioxidante que mantém as artérias livres de radicais perigosos. Baixos níveis de vitamina E também estão associados com fraco desempenho da memória e declínio cognitivo.
12. Sementes de Linhaça
Os benefícios da semente de linhaça incluem a defesa do organismo e o retardo do envelhecimento das células. A semente de linhaça é fonte de ômega 3 e seu uso frequente proporciona ao indivíduo a manutenção da saúde e uma melhor qualidade de vida.
13. Tomate
Rico em licopeno, o tomate ajuda reduzir risco de câncer de  bexiga, nos pulmões, na próstata, na pele e no estômago, bem como reduzir o risco de doença arterial coronária e ajudar a eliminar a pele dos radicais livres e do envelhecimento causado pelos raios ultravioleta.
14. Batata-doce
A batata doce ajuda na prevenção da diabetes. Contém glutationa, um antioxidante que pode aumentar o nível de nutrientes no metabolismo, reforçar o sistema imunológico, bem como proteger de várias doenças. A batata doce está carregada de vitamina C, que suaviza as rugas estimulando a produção de colágeno.
15. Alecrim
O alecrim atua como antiinflamatório, relaxante muscular, fortificante, cicatrizante, antisséptico e bactericida. Outra boa notícia é que a erva possui grandes quantidades de substâncias antioxidantes, capazes de retardar o envelhecimento das células e eliminar toxinas de nosso organismo.
16. Mirtilo
Este pequeno fruto pode ajudar a prevenir uma série de doenças, desde o câncer a doenças cardíacas. Além de serem ricos em fibras e vitaminas A e C, também contem antioxidantes. É riquíssimo também em antioxidantes.
17. Chá verde
O chá verde tem catequina, um antioxidante com propriedades anti-inflamatórias e anti-cancerígenas. O chá verde também contem outro antioxidante chamado epigalocatequina galato (EGCG), que pode aumentar a sua saúde cardiovascular e reduzir o risco de aparecimento da maior parte dos tipos de câncer. Saiba mais sobre o chá verde.
18. Cacau
O cacau é riquíssimo em antioxidantes. Posssui  flavonóides, um nutriente natural do cacau, melhora o fluxo sanguíneo no cérebro, ajudando a aumentar a função cognitiva. Contém também  polifenóis antioxidantes, catequinas, e epicatequinas, além de vitaminas e minerais.
19. Cenoura
A cenoura é considerada um alimento altamente nutritivo por conter excelentes quantidades de betacaroteno. Eficaz em combater os radicais livres, protege também a visão, evitando o aparecimento de doenças como a cegueira noturna e a xeroftalmia. Sua carência contribui para que o indivíduo apresente pele seca e áspera, fissuras nos lábios, dores de cabeça, dores ósseas e ate mesmo dores articulares. A cenoura também contêm boas doses de vitamina C, K e minerais.
20. Ameixas Secas
As ameixas são ricas em cobre e em boro, substâncias que podem ajudar a prevenir a osteoporose. Contêm também uma fibra chamada inulina que, quando processada pelas bactérias intestinais, contribui para um ambiente mais ácido no trato digestivo que, por sua vez, facilita a absorção do cálcio.

Fonte:http://belezaesaude.com/alimentos-envelhecimento-precoce/

Postagens mais visitadas deste blog

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …