Pular para o conteúdo principal

O PESADELO DA INDUSTRIA ALIMENTÍCIA

KIDS VEGETABLES

O pesadelo da indústria alimentícia


Publicado: 

A indústria alimentícia pode ter se desenvolvido para atender a crescente demanda por alimentos em lugares onde a comida não tinha como ser produzida. Acredito mais nisso do que numa teoria da conspiração onde pessoas esfregavam suas mãos e diziam, entre gargalhadas maquiavélicas: Há, há, há! Vamos pegar vegetais e carnes, misturar com um montão de químicos e voilá! Teremos comida para alimentar milhões, e eles nem vão perceber que estão comendo só porcaria... Basta a gente dizer que é saudável chamando cientistas para atestarem a segurança dos produtos.
Até certo ponto, isso não foge muito da realidade. Há muito que se discute sobre como produzir comida suficiente para alimentar a crescente população mundial. Muitos argumentam que para alimentar todos os humanos vivos atualmente sem os produtos industrializados - somente com produtos naturais - teríamos que ocupar toda a terra cultivável existente no mundo com plantações.
Será mesmo? Parece uma visão um tanto reducionista do problema verdadeiro. A comida industrializada é uma espécie de sonho de cientista que foi realizado. Parece algo vindo direto das histórias de espionagem. Cientistas trancados em porões, obrigados a criarem produtos alimentícios que pudesse ser feitos com o mínimo indispensável de alimentos naturais para alimentar os sobreviventes de um ataque nuclear. Sabores artificias imitando os naturais para dar a impressão de que estamos nos alimentando bem. Sobrevivência pós ataque.
O fato é que a Guerra Fria acabou e o conflito mundial e devastador, que bom, não aconteceu. Mas continuaram a nos vender os produtos industrializados, inclusive dizendo que eles nos fazem bem à saude. Quem aí já não ouviu que um "Danoninho" vale por um bifinho? O pior é saber que o Danoninho não vale por um bifinho, e que a gente não precisa nem do bifinho.
Anatomia. Não somos carnívoros. Chocante, né? Mas não somos. Se fôssemos, teríamos dentes de carnívoros. Aí você pergunta, ué, mas a gente não come carne? Come. Mas frita. Cozida. Assada. Amaciada antes. Quem você conhece que come mesmo carne crua sem tempero? Portanto, não. Não somos carnívoros. E aí você pergunta, mas e as proteínas que se consegue na carne, de onde a gente tira? Das leguminosas. Uma concha de feijão equivale em teor nutritivo a 100g de carne.
Acho engraçado as pessoas terem tanto medo da realidade mostrada no filme Matrix, onde os seres humanos foram transformados em baterias, e não relacionarem isso ao que se faz atualmente com tantos outros animais. Como os porcos criados para o abate, que vivem presos, comendo comida industrializada, não procriam, não tem liberdade, e quando atingem a idade do abate são levados para uma grande rampa em grupos, para ser espremidos vivos. As galinhas, que não procriam, vivem presas, têm seus ovos tomados e levados embora, e quando atingem a idade de abate são jogadas vivas em moedores. As vacas, que até procriam porque têm que produzir leite, mas que têm os seus filhos arrancados para que sejam abatidos para a produção de carne e para elas fornecerem o leite delas para os humanos.
No meio de tudo isso, tem o fato de que se vende para as pessoas que não é possível viver só de produtos naturais porque não há comida suficiente no mundo para todos. Entretanto, os países desenvolvidos sofrem com obesidade e as doenças relacionadas ao sobrepeso, além de que a maioria das doenças se beneficiam da má alimentação. Esquecem de dizer que comer duas laranjas alimenta muito mais do que tomar o suco de duas laranjas. Não dizem que quando você se alimenta de frutas e vegetais você precisa de menos comida do que quando você se alimenta de produtos cujo maior valor que possui é o nível de açúcar. Em vez de incentivar as milhões de pessoas no mundo que possuem um quintal pequeno a produzir parte da própria comida, nos mandam consumir só o que a indústria produz. Imagina se as pessoas têm o direito de aliviar o peso colocado nas terras cultiváveis para que sobre mais alimentos naturais a quem realmente está passando fome...
Sem falar que quando você descobre a verdade sobre as dietas vegetarianas e veganas você não só descobre um estilo mais saudável de vida, mais sustentável, mas também economiza horrores e se torna uma pessoa que está vivendo, de certa forma, com uma independência gigantesca dos outros. Uma dieta mais saudável, pasmem, dá autonomia ao indivíduo. Como isso ocorre? Bem, comendo mais vegetais orgânicos do que qualquer outra coisa, você fica muito mais saudável, deixa de depender de remédios pra tudo, já pode dispensar médico para os pequenos males como indigestão, dor de cabeça, resfriados.
Por que não se fala para as pessoas que a base da alimentação humana são as leguminosas, como o feijão, a lentilha, ervilha? Há uma pirâmide de importância de cada grupo: na base, as leguminosas, depois os cereais, as folhas, as frutas. Carnes, ovos e leite nem entram. Aí você fala, mas e o cálcio do leite??? Tem na linhaça, nas oleoginosas (amêndoas, caju). E tem o poder enorme das frutinhas vermelhas, que são uma delícia e são mais gostosas que chocolate.
Nossa rede de ensino escolar está toda errada. Nossos filhos não deveriam estar aprendendo aos 4, 5, 6 anos a diferença entre substantivo, adjetivo e verbo. A escola é um pesadelo maniqueísta que só está produzindo consumidores. Nossos filhos deviam estar aprendendo na escola a comer vegetais naturais, o mais cru possível. Deveriam estar tendo aula de educação sexual (não é ensinar posição sexual para crianças, é ensinar anatomia). Deviam estar sendo ensinados como produzir a própria comida, plantando, colhendo e cozinhando o que realmente não dá pra comer cru. Deviam aprender mais sobre escambo do que sobre ganhar e contar dinheiro. Deviam aprender sobre criação de filhos para não ser depois surpreendidos com a parentalidade e se sentirem perdidos e solitários.
Advogados, médicos, engenheiros, arquitetos? Ué, pra isso tem a universidade. Na escola dos pequenos não tem que ter nada disso. Tem que ter é consciência coletiva para ter qualidade de vida.

Fonte:http://www.brasilpost.com.br/andreia-nobre/o-pesadelo-da-industria-a_b_7482628.html?ncid=fcbklnkbrhpmg00000004

Postagens mais visitadas deste blog

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …