Pular para o conteúdo principal

O QUE ACONTECE COM O SEU CORPO AO PARAR DE TOMAR REFRIGERANTES ?


Isso é o que acontece com seu corpo ao parar de tomar refrigerantes


Refrigerante é um vício – semelhante ao tabaco, álcool ou drogas, e você se sente bem quando você consome, mas ele pode causar estragos em seu corpo a longo prazo. À medida que mais e mais pesquisam investigam os efeitos nocivos do sódio no corpo humano (e no ambiente), mais e mais razões surgem para pararmos de tomar essas bebidas, ou pelo menos reduzir a quantidade.
A evidência fala por si: A sua saúde irá melhorar drasticamente uma vez que você começar a substituir a sua Coca-Cola por água ou suco. Praticamente todos os órgãos irão se beneficiar, conforme o explicado abaixo.

Coração

Em primeiro lugar, você vai cuidar melhor do seu coração a partir do momento em que você parar com o refrigerante. Um estudo de 2012 da Universidade de Harvard descobriu que bebidas açucaradas aumentam o risco de uma pessoa ter uma doença cardíaca crônica (DAC). Os participantes que bebiam mais refrigerantes eram 20% mais propensos a ter um ataque cardíaco, os pesquisadores descobriram. Outro estudo, publicado em 2011, descobriu que bebidas açucaradas aumentam a pressão arterial de uma pessoa, e aumentam quanto mais você bebe.

Cérebro

Muitas pessoas recorrem para uma Coca após o almoço no trabalho, na esperança de obter um impulso de cafeína e açúcar. Pode ajudá-lo a se concentrar temporariamente, mas a longo prazo beber muito refrigerante pode ter um efeito negativo sobre a sua função cerebral e processos de pensamento. Um estudo mostrou que o consumo a longo prazo de açúcar pode levar a aprendizagem diminuída, memória, e plasticidade comportamental.
“Nós investigamos um potencial mecanismo pelo qual uma dieta rica em açúcar pode influenciar a estrutura e função do cérebro através da regulação da neurotrofinas”, os autores escreveram no estudo.
Vários outros estudos também encontraram uma ligação entre beber muito refrigerante e um risco aumentado de mal de Alzheimer ou outras formas de demência.

Dentes

Refrigerantes destroem os dentes. Assim, afastar-se deste vício vai levar você para uma melhor saúde oral e um sorriso mais branco. Em um estudo, os pesquisadores descobriram que uma mulher que bebia 2 litros de refrigerante diet todos os dias durante três a cinco anos teve o mesmo nível de erosão dentária como a de um viciado em metanfetamina. O ácido cítrico no refrigerante corrói o esmalte dos dentes, tornando-o mais macio e mais vulnerável a cáries e amarelamento.

Bexiga

O refrigerante é um diurético, essencialmente, o que significa que ele vai fazer você precisar urinar com mais frequência. Ele também é associado a exacerbar infecções da bexiga ou infecções do trato urinário.

Ossos

Abster-se de sódio também irá melhorar sua saúde óssea e diminuir o risco de osteoporose. Além disso, quanto menos refrigerante você bebe, mais você pode recorrer ao leite ou outras bebidas fortificadas com cálcio que irão beneficiar seus ossos muito mais do que o refrigerante.

Rim

Seu rim também vai estar em melhor forma depois de largar o vício em açúcar. Estudos têm mostrado que beber muito refrigerante pode aumentar o risco de doença e insuficiência renal em última instância. Refrigerantes diet não estão isentos deste dano: pesquisadores do Estudo de Saúde das Enfermeiras descobriram que as mulheres que bebiam uma grande quantidade de refrigerante diet todos os dias havia diminuição da função hepática em comparação com mulheres que não beberam refrigerante. Portanto, fique longe dele e seus rins vão agradecer.

Órgãos reprodutivos

Em alguns casos, as latas de refrigerante podem conter bisfenol-A ou ABP, que tem sido associado a um risco aumentado de câncer, bem como perturbações da função endócrina. Alguns estudos também mostraram que o BPA está ligado a puberdade precoce ou infertilidade.
De acordo com o Breast Cancer Fund, o BPA é um dos produtos químicos mais comuns lá fora. É um estrogênio sintético que prejudica o sistema hormonal, aumentando o risco de uma pessoa ter câncer de mama, câncer de próstata, distúrbios metabólicos, e até mesmo diabetes tipo 2.

Perda de peso

Uma das maneiras mais fáceis de perder peso é cortar o refrigerante de sua dieta. Se você é um bebedor raivoso (consome várias vezes ao dia, sem falhar, dia e noite), reduzir para um por dia poderia ser um bom começo, pelo menos, até que você esteja confortável e, eventualmente, corte para uma vez por semana ou deixe-o completamente.

Viver mais

Aqui está uma maneira fácil de viver mais tempo: Largue o refrigerante. Um estudo recente publicado no American Journal of Public Health descobriu que as pessoas que bebiam muito refrigerante tinham telômeros mais curtos em células do sistema imunológico, ou seja, o risco de morrer mais cedo era maior. Os telômeros são unidades de proteção do DNA que estão situados nas extremidades dos cromossomos, e quanto menor eles ficam, mais uma pessoa envelhece e está em risco de doença e morte. [MedicalDaily]

Fonte:http://www.cartacapital.com.br/sociedade/por-que-a-holanda-e-o-unico-pais-da-ue-que-nao-engorda-7095.html

Postagens mais visitadas deste blog

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …