Pular para o conteúdo principal

É POSSÍVEL RETARDAR O ENVELHECIMENTO ATRAVÉS DE ALIMENTOS ?

Casal adulto cozinhando

10 Alimentos Que Retardam o Envelhecimento

O que você é se reflete no tipo de alimento que consome. Uma pessoa deve ter conhecimento completo sobre quais tipos de alimento são bons para o corpo e quais não são bons o suficiente. Consumir o tipo errado de alimentos pode levar a baixos níveis de energia e envelhecimento precoce, enquanto, por outro lado, você pode consumir alimentos que retardam o envelhecimento e garantirão uma vida longa e saudável para você.
Envelhecer é um processo que envolve a perda de células do corpo por elementos externos e nutrição imprópria. O envelhecimento é um acontecimento temporal, e o tempo não espera por ninguém, mas definitivamente pode ser desacelerado. Para desacelerar o envelhecimento, você deve cuidar da sua dieta.
Aqui vão alguns exemplos de alimentos que retardam o envelhecimento que irão ajudar naturalmente a desacelerar esse processo:

10. Chá Verde

O chá verde é consumido na Ásia há milhares de anos, conhecido por conter um antioxidante muito poderoso que ajuda a combater os sinais do envelhecimento. Esse antioxidante é o EGCG. Estudos mostraram que consumir o chá todos os dias irá ajudar a manter longe doenças cardíacas e o Alzheimer.
Não somente o chá verde, mas o chá branco também é conhecido por ter propriedades similares. Se não quiser tomar duas vezes, precisa pelo menos de uma xícara de chá verde ou chá branco por dia. Juntamente com os benefícios químicos, o chá verde é barato e delicioso, que levou ao aumento do consumo no mundo todo. Os dois são alimentos que retardam o envelhecimento, e podem ser substitutos saudáveis do café como fonte de energia.

9. Alho

O principal ingrediente no alho é a alicina. É por causa da alicina presente no alho que ele possui sabor e cheiro forte. A alicina é outro antioxidante muito efetivo. O alho possui propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais, e por isso é conhecido por ser uma ameaça a todos os tipos de infecções. O alho é poderoso contra bactérias resistentes a antibióticos, como a SARM, e também contra infecções por fungos, parasitas e outros vírus.
Além de fornecer imunidade ao corpo, ele ajuda a reduzir o risco de alguns tipos de câncer, como câncer de mama, próstata, esofágico, etc. A longo prazo, o alho ajuda a prevenir pressão alta e até ataques cardíacos. Desse modo, o alho é um dos melhores alimentos que retardam o envelhecimento, por permitir uma vida mais longa.

8. Nozes e amêndoas

Peixes fazem parta das dietas japonesa e mediterrânea. Mas aqueles que não comem peixe deveriam comer nozes, já que é a melhor fonte de ômega 3. Além disso, peixes no Japão possuem risco de contaminação por mercúrio. Então, comer nozes é uma opção melhor.
Nozes são ricas em ácidos graxos conhecidos por combater o envelhecimento, como o ômega 3. As pessoas deveriam comer pelo menos duas nozes todos os dias. Além das nozes, as amêndoas são ótimos alimentos para retardar o envelhecimento, são ricas em vitamina E e melhores se consumidas cruas. Vitamina E é uma vitamina essencial e fornece força, fazendo se sentir jovem. Além disso, melhora o funcionamento do nosso sistema nervoso e músculos, junto com cabelos e pele mais jovens.

7. Peixe

Peixes são a fonte mais conhecida de ômega 3. Alguns peixes gordurosos como salmão e atum são os melhores alimentos que retardam o envelhecimento. Os ácidos graxos do ômega 3 encontrados em frutos do mar, especialmente em peixes, são conhecidos por agir numa área particular do cérebro, melhorando seu funcionamento e aumentando a capacidade da memória. Isso também tem efeito no humor e atitude de um indivíduo. Os ácidos graxos também possuem um papel vital em diminuir o ardor causado por inflamações crônicas, e desse modo, possui efeitos anti-inflamatórios além de antienvelhecimento.
Casal adulto cozinhando

17 Alimentos Que Rejuvenescem

Frutas e vegetais


Você provavelmente já deve ter ouvido a frase: “Você é o que você come”. Portanto, ingerir alimentos que são prejudiciais ao corpo pode te levar a desenvolver doenças graves e fatais, diminuir seus níveis de energia e até causar depressão. O que você realmente precisa é uma dieta equilibrada que inclui carboidratos, proteínas, gorduras e fibras para garantir uma vida longa e saudável.

O envelhecimento é o processo que ocorre quando as células do corpo são vítimas deelementos externos chamados de radicais livres, que podem antecipar o processo, causando o temido envelhecimento precoce que pode levar a uma aparência mais desgastada, bem como a doenças crônicas como o câncer.
Para combater esse problema, uma das melhores soluções é ingerir alimentos que rejuvenescem, ricos em antioxidantes, pois se as células do corpo permanecerem bem oxigenadas o envelhecimento pode ser naturalmente adiado.
Abaixo está uma lista destes alimentos que rejuvenescem e que podem ajudar na prevenção da degeneração celular, trazendo mais vigor e vitalidade, e que por isso devem ser inseridos no seu cardápio diário! 

1. Abacate

Este é um dos alimentos mais alcalinizantes disponíveis no mercado. Abacates são frutas muito ricas em vitamina E, que é essencial para garantir uma pele mais macia e um cabelo mais sedoso e brilhante. Ele também ajuda a evitar ou adiar o surgimento das rugas e linhas de expressão do rosto. Trata-se de um alimento rico em gordura saudável, por isso também ajudar a prevenir doenças do coração.
Entretanto, pode ser bem calórico e deve ser consumido com cuidado para não interferir na dieta alimentar. Pode ser consumido em saladas, guacamole ou vitaminas.

2. Vegetais verdes

Vegetais e crucíferos verdes como brócolis, espinafre, alface, e outras verduras verdes são altamente benéficas para o corpo. Ajudam a manter o peso corporal baixo e também têm a função de eliminar as toxinas do organismo, por isso são alimentos que rejuvenescem. A eliminação de excessos e impurezas é importante porque um corpo altamente tóxico é como um ímã para todos os tipos de doenças que podem prejudicar o corpo.
Além disso, eles são alimentos ricos em fibras, que equilibram o intestino e fornecem mais vitalidade. Por serem ricos em antioxidantes e nutrientes, ainda tornam a pele mais rejuvenescida. O espinafre, em particular, é uma boa fonte de cálcio, ferro, potássio e várias vitaminas. Pode ser consumido em saladas ou como acompanhamento ou recheio de pratos principais.

3. Alho

Este é um dos mais importantes alimentos fornecidos aos seres humanos pela natureza. Osbenefícios do alho são inúmeros. O alho ajuda a evitar a degeneração celular, a manter o sangue fino e saudável e também previne doenças cardíacas. É mais vantajoso quando consumido cru. Trata-se de um excelente tempero natural e pode ser integrado em praticamente todas as receitas salgadas.

4. Gengibre

Esta raiz facilita a digestão e é, portanto, essencial ao corpo. O gengibre que tem um sabor picante e ardido e mantém o movimento do intestino em forma, permitindo assim uma boa saúde intestinal. Além disso também acelera o metabolismo por ser termogênico e também evita várias doenças, como resfriados e outros problemas advindos da baixa imunidade. Pode ser ralado em diversas receitas doces e salgadas como bolos e molhos.

5. Oleaginosas

As amêndoas e a castanha de caju são excelentes fontes de energia para o corpo. Consumir esses alimentos diariamente nos lanches da tarde ou inserindos em pratos principais ou saladas pode fornecer a vitalidade que você precisa para encarar um dia estressante. São alimentos que rejuvenescem também por serem ricos em gorduras saudáveis, fortalecendo o coração e prevenindo várias doenças. Entretanto, por serem calóricas, devem ser ingeridas com parcimônia em uma dieta nutricional equilibrada.

6. Iogurte

O iogurte é rico em minerais importantes, como potássio, cálcio, proteínas e vitaminas do complexo B. Isto faz com que seja um dos alimentos que rejuvenescem mais poderosos, além da presença de bactérias saudáveis para equilibrar a flora intestinal do corpo. Esta bactéria ajuda na absorção de nutrientes no intestino e estabiliza o sistema imunitário. Prefira as versões naturais ou o grego.

7. Macarrão e arroz integral

Os carboidratos são alimentos energéticos de longo prazo e devem integrar qualquer dieta saudável. Para evitar a farinha branca, uma excelente opção são as massas integrais. Opte por substituir o macarrão e arroz normal pelo integral, que têm mais fibras e ajudam a saciar mais o corpo, restabelecendo seus níveis de energia.

8. Melões

Melões são alimentos alcalinizantes e que fornecem muitos nutrientes e hidratam o corpo pela grande quantidade de água presente em sua composição. Além disso, também fornecem ao corpo fluidos essenciais que ele precisa para executar várias tarefas.

9. Água

Este certamente é a bebida mais importante para combater o envelhecimento. A água é um dos melhores alimentos que rejuvenescem, pois manter um corpo constantemente hidratado pode ajudar a eliminar impurezas e fornecer fluidez para o sangue, fazendo com que o transporte de nutrientes seja otimizado por todo o corpo. Assim a água está diretamente relacionada a todas as funções do organismo e deve ser ingerida em grandes quantidades todos os dias. Pelo menos 8 copos de água filtrada deve ser consumida em uma base diária.

10. Cenoura

Cenouras são ricas em betacaroteno, que ajuda a limpar o corpo da presença de metais pesados. Além disso é um superalimento que pode ajudar também a melhorar a visão e tornar a pele mais bonita, com um bronzeado natural. Pode ser consumida cozida como acompanhamento de pratos principais, ralada crua em saladas, em omeletes, recheio de tortas ou até mesmo um suco delicioso.

11. Toranja

A toranja tem pectina, que se liga a metais pesados ajudando a neutralizá-los para uma eliminação segura. Outras frutas ácidas, como a laranja, podem ter funções parecidas. Consuma a fruta ou faça sucos para uma limpeza completa do organismo.

12. Limão

Limões têm vitamina C, que ajudam na produção de glutationa, responsável pela desintoxicação do fígado, reduzindo, assim, a probabilidade de efeitos negativos de substâncias químicas ambientais no corpo.

13. Cebola

As cebolas são alimentos que rejuvenescem ao limpar o sangue e ajudar a desintoxicar o trato respiratório, melhorando os processos de inspiração e expiração. A cebola, assim como o alho, é um superalimento utilizado como tempero, podendo ser usado em praticamente todos os pratos. Apesar de ser geralmente consumida refogada e cozida, o ideal é consumir crua, para obter suas propriedades da melhor forma. Pique umas rodelas e insira nas saladas para usufruir dos benefícios da cebola.

14. Alga

As algas se conectam a resíduos radioativos e metais pesados, ajudando a eliminá-los de forma segura através do corpo. Garantem uma vida mais saudável por serem ricas em iodo, combatendo assim problemas de tireoide. Também ajudam a combater o câncer, principalmente do ovário, mama e endométrio e outros cânceres através da indução da morte de células cancerosas. É um conhecido anti-inflamatório natural e antioxidante, além de ser rico em ferro.

15. Tomates

Os tomates são alimentos que rejuvenescem ricos em licopeno, que ajuda a retardar o envelhecimento da pele e protege a pele contra os danos do sol. Os tomates têm muita água, que também ajuda no equilíbrio e manutenção do teor de água no corpo durante o verão quando o corpo costuma ficar desidratando devido à grande perda de água e sais minerais pelo suor. Pode ser ingerido como suco, em saladas, em molhos para massas, refogado com carnes, em sopas e outras variedades por ser um alimento extremamente versátil e saboroso.

16. Batata doce

As batatas doces são ricas em vitamina C, que ajuda na suavização das rugas. Especialistas dizem que se você consumir metade de uma batata doce regularmente durante três anos, as rugas na pele podem reduzir em até 11%. Além disso, são alimentos que fornecem carboidratos saudáveis e açúcar natural, garantindo mais energia ao longo do dia por serem de absorção lenta. Podem ser integrados em diversas receitas doces e salgadas, vale usar a criatividade.

17. Frutos do mar

Frutos do mar são ricos em vitaminas, minerais e proteína de alta qualidade. São bons para a pele, pois têm zinco e ômega 3, ácido graxo que melhora a saúde natural da pele. Além disso, previnem doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. Trata-se de alimentos com baixas calorias e, por isso, devem ser consumidos de 2 a 3 vezes por semana. Podem integrar diversificadas receitas e promover mais saúde.
Para otimizar a desintoxicação do corpo e melhorar a saúde geral, lembre-se de comprar alimentos que rejuvenescem em sua versão orgânica sempre que possível, pois possuem alta qualidade e são livres de aditivos tóxicos, preservando o valor nutricional. Além disso, deve-se incorporar uma rotina de exercícios no dia a dia para retardar ainda mais o envelhecimento, combatendo a obesidade, doenças cardíacas, câncer e elementos ligados à estética como as rugas.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)
Alimentos bons para pele

Dieta Anti-Rugas – Alimentos Bons Para a Pele

Essa dieta anti-rugas pode te ajudar a reverter o processo de envelhecimento da pele de dentro pra fora. Os parágrafos abaixo esclarecem a conexão importante entre alimentos bons para a pele e as rugas e explica como o consumo de vitamina C, vitamina E, proteína magra, coenzima Q10, ômega 3, vitamina A, betacaroteno, zinco, quercetina, selênio e alimentos com baixo IG pode ajudar a prevenir rugas e linhas de expressão e promover a produção de colágeno.

1. Coma Alimentos Ricos em Vitamina C e Vitamina E

Vitamina C é indiscutivelmente uma das vitaminas mais importantes na batalha contra as rugas. Pesquisas mostraram uma ligação direta entre ingestão baixa de vitamina C e prevalência de uma aparência enrugada e pele seca. A Vitamina C apoia a produção de colágeno e protege contra danos da radiação UV. Ela também pode ajudar com problemas de pigmentação e problemas de pele.
Para melhorar o efeito anti-rugas da vitamina C, combine alimentos ricos em vitamina C com alimentos que contêm vitamina E, outra vitamina que pode proteger a pele do sol. Vitamina C e Vitamina E se protegem e são mais eficazes quando consumidas juntas.

2. Garanta uma Ingestão Suficiente de Proteína Magra

Fontes de proteína magra definitivamente são alimentos bons para a pele, já que ela contém aminoácidos que são essenciais para a produção de colágeno e elastina. Colágeno e elastina dão à pele sua textura e habilidade elástica. Conforme envelhecemos, nossa produção de colágeno e elastina diminui rapidamente, o que pode aparecer como rugas e marcas de expressão.
Os aminoácidos mais importantes para a produção de colágeno e elastina incluem glicina, prolina e licina. Esses três aminoácidos são abundantes em vários alimentos, incluindo peixes, ovos, carne, feijões, castanhas e sementes. Para formar colágeno forte, os aminoácidos prolina e lisina precisam de certos fatores, como vitamina C, ferro e manganês.

3. Coma Alimentos Que Contêm a Coenzima Q10

A coenzima Q10 é uma substância parecida com uma vitamina encontrada em todas as células humanas. O corpo humano é capaz de sintetizar um pouco de sua própria Q10, mas o nível de produção diminui dramaticamente conforme envelhecemos. A Q10 é encontrada em vários alimentos bons para a pele, sendo as fontes mais ricas as carnes vermelhas – particularmente carnes de órgãos como fígado e coração – e sardinhas e mexilhões frescos. Ela também é encontrada em alguns vegetais como espinafre, brócolis, amendoim, grãos integrais e gérmen de trigo.
Processar e cozinhar (principalmente fritar) diminui significativamente a quantidade de Q10 nos alimentos. Devido às suas grandes propriedades antioxidantes e sua habilidade de aumentar os efeitos antioxidantes das vitaminas C e E, a Q10 é um nutriente importante para uma dieta anti-rugas.

4. Cuidado com as Gorduras mas Não Elimine as “Gorduras Boas” Completamente

Uma dieta rica em gordura pode contribuir para rugas. Mas você não deve eliminar todas as gorduras da sua dieta. Ácidos graxos essenciais – encontrados em grandes quantidades em alimentos como castanhas, sementes, óleo de peixe e grãos integrais – são absolutamente necessários para o funcionamento adequado do corpo e devem ser obtidos através da dieta. Não apenas necessários para várias funções no corpo, eles também são alimentos bons para a pele, podendo ajudar a combater rugas quando consumidos em quantidades moderadas. Eles ajudam a hidratar a pele, mantendo-a macia e suave.
Pesquisas também sugerem que ômega 3, um tipo de ácido graxo essencial, pode ajudar a proteger a pele de danos UV, e assim de envelhecimento precoce e rugas. Os efeitos protetores são resultado das propriedades anti-inflamatórias desses ácidos graxos. Hoje em dia, a maioria das dietas modernas é deficiente em quantidades suficientes de ômega 3. Boas fontes de ômega 3 incluem soja, semente de linhaça, nozes, e peixes como salmão, bacalhau e linguado.

5. Consuma Alimentos Ricos em Vitamina A e Betacaroteno

Vitamina A é um nutriente importante necessário para manter, proteger e reparar a pele. Uma deficiência de vitamina A pode causar erupções cutâneas e pele seca. Betacaroteno – que é encontrado em vegetais e frutas amarelos/laranja e verdes como espinafre, cenoura, batata doce, abóbora, manga, melão e damasco – também tem um papel importante na dieta anti-rugas devido às suas propriedades antioxidantes, assim como seu papel como precursor da vitamina A.
Nota: Uma grande quantidade de pessoas em países ocidentais parecem ter uma variação genética que as impede de converter betacaroteno em vitamina A.

6. Aumente Sua Ingestão de Zinco

Zinco é outro componente vital de uma pele jovem, já que ele tem um papel importante no crescimento e reparo de tecidos, e na regulação de secreção de óleos. Ele também tem um papel na síntese de proteína e na formação de colágeno, duas coisas necessárias para a manutenção da pele saudável. Além disso, o zinco é necessário para converter betacaroteno em vitamina A e é essencial para a produção de superóxido dismutase, uma enzima antioxidante importante que ajuda a proteger a pele de danos causados por radicais livres.
O zinco é encontrado em vários alimentos bons para a pele. Algumas das melhores fontes incluem ostras, carne vermelha e aves. O zinco encontrado em fontes vegetais como castanhas, alho, legumes e grãos não é tão facilmente usado pelo corpo, embora a aveia seja uma boa fonte de zinco que o corpo pode usar facilmente.

7. Consuma Alimentos Que Contêm Quercetina

Flavonoides são compostos naturais que dão a muitas plantas, incluindo frutas e vegetais, suas cores vibrantes e as protegem de micróbios e insetos. Alguns desses compostos contêm elementos estruturais que permitem que eles ajam como antioxidantes e eliminem radicais livres, assim contribuindo na batalha contra as rugas. Quercetina, um dos flavonoides mais abundantes na natureza, é particularmente eficaz na eliminação de radicais livres. Alimentos bons para a pele por possuírem a quercetina incluem cebola, brócolis, maçã, uvas roxas, frutas cítricas, cereja, chá, vinho tinto e muitas frutas vermelhas, como framboesa e cranberry.

8. Certifique-se de Ingerir Selênio Suficiente

Melhorar a ingestão de selênio com alimentos como castanha do pará, bacalhau, camarão e linguado pode ajudar a proteger a pele dos efeitos prejudiciais do sol. Os benefícios potenciais do selênio na pele são baseados em seu papel no sistema antioxidante do corpo: o selênio é um componente importante de várias enzimas envolvidas na defesa antioxidante. Para conseguir o máximo dos benefícios do selênio, o combine com alimentos ricos em vitamina E (o selênio aumenta a eficácia da vitamina E).

9. Favoreça Alimentos com Amido e Limite a Quantidade de Carboidratos Simples

Carboidratos – classificados como simples ou compostos – são a fonte primária de energia para o corpo humano. Uma dieta anti-rugas deve concentrar-se em alimentos com amido e limitar a quantidade de carboidratos simples consumidos. Em um estudo, pesquisadores deram a 14 indivíduos saudáveis uma bebida com 75 gramas de glicose – a forma mais simples de açúcar. Essa quantidade é equivalente a cerca de duas latas de refrigerante.
O grupo de controle tomou uma bebida composta de água e o adoçante artificial sacarina. Amostras de sangue revelaram que geração de radicais livres aumentou de forma significante nos indivíduos, enquanto não houve mudança no grupo de controle.
Radicais livres podem contribuir para rugas ao danificar o colágeno e elastina. Além disso, açúcares simples e carboidratos refinados geralmente levam a uma elevação rápida nos níveis de açúcar no sangue, que em retorno, encoraja inflamação a um nível celular, possivelmente contribuindo para a pele flácida e enrugada. Assim, o açúcar tem a habilidade de atacar o colágeno diretamente, deixando o tecido flácido. Finalmente, o açúcar pode tirar do corpo alguns nutrientes importantes para combater rugas, incluindo vitamina E e vitamina C, e por isso deve-se evitá-lo numa dieta anti-rugas.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)
Alimentos com colágeno

15 Alimentos Ricos em Colágeno

Para garantir boa quantidade de colágeno no corpo devemos consumir alimentos ricos em colágeno? Ou o importante é garantir alimentos que contém nutriente para a formação do colágeno?
Constituído pelos aminoácidos Glicina, Prolina, Arginina e Hidroxiprolina, o colágeno representa a forma mais abundante de proteína que pode ser encontrada no corpo humano. Ele corresponde a 30% das proteínas presentes no organismo e pode ser encontrado nos ligamentos, ossos, tendões, vasos sanguíneos, trato digestivo, coração, bexiga, vesícula biliar, rins e tecido conjuntivo.
O componente é responsável por oferecer firmeza à pele, por renovar as células da pele e fornecer elasticidade a ela. Ele também é o maior elemento dos cabelos e das unhas, ajuda a manter as células e tecidos juntos, além de proteger a pele da absorção e propagação de substâncias danosas como toxinas, microrganismos e células cancerosas.
Além disso, o colágeno também pode ajudar a tratar a síndrome do intestino com vazamento, pode acelerar o metabolismo, fortalecer as unhas e os dentes, possui ação desintoxicante e pode ajudar a reduzir as marcas de celulite.
Com o passar dos anos e o envelhecimento, a partir dos 35 anos de idade, a produção de colágeno por parte do corpo diminui. O resultado disso é que o cabelo fica sem vida, a pele se torna flácida e enrugada, os tendões e ligamentos já não são tão elásticos como antes e as articulações e tornam mais rígidas.
A boa notícia é que dá para abastecer o corpo com a proteína ao integrar fontes da substância na dieta. Quer saber quais são elas? Confira na lista a seguir com os alimentos ricos em colágeno.

Mas antes, conheça os nutrientes que estimulam a sua produção

Antes de conhecermos os alimentos ricos em colágeno, é importante saber que não basta simplesmente ingerir comidas com colágeno para abastecer o corpo com a proteína, mas que também é fundamental consumir alimentos que tragam nutrientes que estimulam a produção da substância.
E quais são esses nutrientes? A vitamina C, a vitamina E, o cobre, o selênio, o zinco, o enxofre e o silício. Há ainda a vitamina A, que ajuda a consertar o colágeno que já sofreu danos.

Lista de alimentos ricos em colágeno (ou que estimulam a produção)

Vejamos quais alimentos você deve incluir na sua dieta para conseguir mais colágeno no corpo.

1 – Gelatina

Rica em colágeno, a gelatina traz a vantagem de ser uma sobremesa que não estimula o aumento de peso, ao mesmo tempo em que faz bem para as peles, unhas e cabelo.

2 – Carnes

Na lista dos alimentos ricos em colágeno, as carnes não podem deixar para aparecer. É que elas são fontes de proteínas, que estimulam a produção do elemento.

3 – Ovos

Assim como as carnes, os ovos possuem proteínas em sua composição, portanto também contribuem com o aumento da produção de colágeno no organismo humano.

4 – Frutas cítricas

Frutas cítricas como a laranja têm vitamina C, que contribuem com a síntese de proteínas, que depois será transformada em colágeno. A recomendação é comer de três a quatro porções de frutas cítricas por dia.

5 – Frutas vermelhas

Frutas vermelhas como o morango e a amora contêm vitamina C e flavonoides, que ao trabalharem juntos, possuem ação antioxidante, de maneira que combatem os radicais livres e o envelhecimento do corpo humano, que é um grande causador da diminuição dos níveis de colágeno no organismo.
Sozinha, a vitamina C ainda estimula a produção de colágeno, como afirmamos no tópico anterior.

6 – Castanhas, nozes e amêndoas

Além de serem fonte de vitamina E, que é importante para a formação de colágeno, as castanhas, nozes e amêndoas contêm ácidos graxos poli-insaturados que auxiliam na manutenção da vitalidade da pele. A orientação é consumir 1/3 de xícaras desses alimentos diariamente.

7 – Aveia

A aveia é fonte de silício, um dos nutrientes necessários para a formação de colágeno.

8 – Tomate, pimenta e beterraba

Esse grupo de vegetais contém o antioxidante licopeno em sua composição que protegem a pele contra danos, como se fosse um protetor solar natural, ao mesmo tempo em que faz com que os níveis de colágeno do organismo aumente.

9 – Vegetais de cor verde-escura

Os vegetais de cor verde-escura como o espinafre, o brócolis e a couve são compostos por vitamina C, que como já mencionamos aqui colaboram com a formação de colágeno. Além disso, sua ação antioxidante fornece proteção contra os radicais livres que podem enfraquecer o colágeno.

10 – Vegetais de cor laranja

Os vegetais de coloração laranja, grupo em que a cenoura e batata-doce se destacam, são fontes de vitamina A, que é capaz de restaurar e regenerar o colágeno que foi danificado.

11 – Soja

Seja o leite de soja, seja o tofu, seja um queijo feito à base de soja. Fato é que todos esses possuem um hormônio chamado genisteína em sua composição, que acelera a produção de colágeno e bloqueia enzimas que promovem o envelhecimento da pele.

12 – Chá branco

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Kingston, no Reino Unido, com a Neal’s Yard Remedies, uma empresa de produtos de beleza, também do Reino Unido, o chá branco pode proteger as proteínas presentes na estrutura da pele, em especial o colágeno.
A justificativa para a ocorrência de tal fato é que a bebida previne a ação de enzimas que destroem o colágeno.

13 – Alho

O alho possui enxofre, que é necessário para a formação de colágeno no corpo humano. Mas não é somente isso: ele também possui a taurina e o ácido lipoico, dois compostos que são capazes de reconstruir as fibras de colágeno que foram danificadas.

14 – Ostras

As ostras são fontes de zinco, um mineral que é essencial para a formação de colágeno no corpo humano.

15 – Colágeno hidrolisado

A partir dos 35 anos de idade, a suplementação de colágeno é considerada essencial, tendo em vista que neste período os níveis da proteína presentes no corpo tendem a cair. Uma das formas de fazer isso é consumir o colágeno hidrolisado, um produto que carrega uma alta concentração de colágeno puro, que pode ser totalmente absorvido pelo organismo.

Como manter os nutrientes dos alimentos

Para aproveitar bem os nutrientes disponíveis nos alimentos que você consome, é importante prestar atenção ao modo como elas são preparadas, pois isso pode fazer com que esses nutrientes se percam.
E as táticas para evitar que isso aconteça são: cozinhar no vapor, não fatiar muito, cozinhar com a casca, não cozinhar por muito tempo, utilizar pouca água, preparar tudo no fogo alto, não armazenar os alimentos por muito tempo na geladeira e reutilizar a água usada no cozimento para preparar outro alimento, pois essa água pode reter vitaminas, que em vez de serem perdidas, serão reaproveitadas em outro prato.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)
Alimentos para queratina

Alimentos Ricos em Queratina

Alimentos Ricos em Queratina


A queratina é uma proteína responsável por aumentar a resistência do cabelo, unhas e a camada externa da pele. Mesmo que não existam alimentos ricos em queratina, já que ela não é encontrada nos alimentos, consumir alguns alimentos ricos em proteína e algumas vitaminas pode impulsionar a produção de queratina natural no corpo, fortalecendo e melhorando a aparência do cabelo, pele e estimulando o crescimento das unhas. 

Alimentos sulfurosos

Os aminoácidos são os blocos de construção de proteínas como a queratina, que é composta de aminoácidos ricos em enxofre que se unem para formar correntes fortes. Alimentos ricos em proteínas – como carne, feijão e ovos – são boas fontes de enxofre na dieta. Eles também podem ser encontrados em alguns vegetais como cebola, couve, aspargos e couve de Bruxelas.

Alimentos proteicos

Ingerir alimentos ricos em proteína dá ao corpo os aminoácidos de que ele necessita para produzir queratina. A carne vermelha, peixe, frango, carne de porco, ovos, leite e iogurte são alimentos ricos em proteínas. As melhores fontes vegetais de proteína incluem feijão, nozes, manteigas e quinoa. A maioria dos adultos precisa de duas a três porções de proteína por dia para satisfazer as suas necessidades diárias.

Alimentos ricos em biotina

A biotina é necessária para metabolizar os aminoácidos de queratina e é geralmente recomendada para fortificar cabelos e unhas. As fontes dietéticas de biotina incluem nozes, feijão, cereais integrais, couve-flor e cogumelos. Também pode ser encontrada na gema de ovo cozida, mas as claras de ovos crus têm uma proteína que interfere na absorção de biotina. Por ser solúvel em água, a biotina não é armazenada no corpo e pode ser perdida dependendo dos métodos de cozimento que a colocam em contato direto com a água, como ferver.

Alimentos ricos em vitamina A

A vitamina A é necessária para a síntese de queratina. Por isso, boas fontes alimentares de vitamina A pode ser consideradas alimentos ricos em queratina: frutas como a laranja e legumes como abóbora, batata doce, cenouras cruas e melão. Vegetais verdes cozidos como espinafre e couve também são ricas fontes de vitamina A. A vitamina A é solúvel em gordura, por isso só pode ser absorvida quando ingerida com uma fonte de gordura. Isto também significar que o excesso de ingestão de vitamina A é armazenada no corpo.

Lista de alimentos ricos em nutrientes que ajudam na produção de queratina

Como vimos acima, não existem alimentos ricos em queratina propriamente dita, mas estes abaixo são boas fontes dos nutrientes que impulsionam a produção desta substância em nosso organismo. Confira:
  1. Couve: Contendo enxofre, vitamina C (53,3 mg) e proteína (2,47 g), a couve é uma ótima escolha. Uma porção (um copo) de couve cozida contém 36,4 calorias. Também é carregada com nutrientes tais como vitamina K, vitamina A, manganês, fibra dietética, cálcio, potássio e ferro.
  2. Brócolis: Brócolis é outro alimento que contém enxofre e outros nutrientes necessários para a síntese de queratina. Em um copo de brócolis cozidos há um grande número de nutrientes, incluindo 123,40 mg de vitamina C e 4,66 g de proteína. Uma xícara de brócolis cozidos no vapor contém apenas 43,68 calorias. Isso o torna uma opção poderosa para aqueles que procuram aumentar os níveis de queratina, fibras e emagrecer.
  3. Couve de Bruxelas: A couve de Bruxelas fornece enxofre, bem como vitamina C (96,72 mg) e proteína (3,98 g) que é essencial para a produção de queratina no organismo. Carregada com nutrientes, a couve de Bruxelas também contêm cálcio, potássio, vitamina K e ferro, entre outros nutrientes. Uma porção de uma xícara de couve de Bruxelas contém 60,84 calorias.
  4. Alho: Relacionado com a cebola e alho-poró, o alho é outra fonte rica de enxofre, proteína (1,80 g) e vitamina C (8,85 mg). O alho também contém manganês, selênio e cálcio. Ele pode facilmente ser adicionado a uma ampla variedade de alimentos e receitas, como em sopas, refogados, tempero de carnes, molhos, etc, e pode ser cozido ou consumido cru.
  5. Cebolas: Uma xícara de cebolas não só oferece enxofre, mas contém 10,24 mg de vitamina C e apenas 60 calorias. A cebola é parente do alho e é outro alimento que pode ser facilmente adicionado a muitas receitas, sejam saladas, sopas, molhos, arroz, feijão, etc. Cebolas também contêm cromo, fibra dietética, manganês e potássio, entre outros nutrientes.
  6. Mamão: Rico em vitamina A (diretamente ligada à produção de queratina), o mamão é importante para a renovação celular e recuperação dos tecidos, ajudando a manter a pele viçosa e mais macia. Também ajuda no combate à acne;
  7. Cenoura: Além de todos os benefícios da vitamina A presentes na cenoura que ajudam na saúde dos olhos, ela também auxilia na produção de queratina, tornando a pele mais resistente e dando um bronzeado natural.
  8. Peito de peru: O peito de peru é um alimento rico em proteína, o que ajuda no fortalecimento e no brilho da pele e dos cabelos;
  9. Feijão: O feijão é um alimento rico em zinco e fibras, tem relação com a manutenção da pele saudável, pois está ligado ao processo de cicatrização e à produção de colágeno, bem como o estímulo à produção de queratina;
  10. Lentilha: Assim como o feijão, a lentilha também é rica em zinco e importante para a saúde e manutenção da pele saudável;
  11. Soja: A isoflavona, presente no alimento, tem papel importante na reposição hormonal e ajuda a dar mais firmeza à pele. Além disso, por conter proteína e ajudar na produção da queratina natural no organismo, também fortalece os fios;
  12. Gelatina: Talvez um dos principais alimentos ricos em queratina é a gelatina, que vem do colágeno nos ossos e patas de animais e pode ser adicionada à força das células de queratina. A gelatina pode ser encontrada em certos iogurtes, cereais, sorvetes, saladas de frutas e compotas de frutas.

Outros alimentos que estimulam a produção de queratina

  • Laranja;
  • Pimentão;
  • Limão;
  • Cereais;
  • Queijo;
  • Iogurte;
  • Ovo;
  • Nozes;
  • Amêndoas;
  • Uva;
  • Morango;
  • Abacaxi;
  • Goiaba.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Salmão: fonte de ômega 3


A Importância de Ácidos Graxos Essenciais Ômega 3




Os ácidos graxos poliinsaturados da série n-3, ou mais popularmente conhecido comoÔmega 3, têm recebido muita atenção conforme mais e mais pessoas se dão conta dos benefícios que eles fornecem. Por isso, têm sido colocados como ácidos graxos essenciais.


O ômega 3 é um tipo de gordura poliinsaturada essencial para boa saúde. Ele se divide em ácido alfa linolênico (ALA), ácido docosahexaenóico (DHA) e ácido eicosapentaenóico (EPA).
Os ácidos graxos essenciais DHA e EPApossuem muitos benefícios. Eles ajudam a manter o cérebro, o coração e o sistema imunológico saudáveis. Eles melhoram os vasos sanguíneos e a pressão sanguínea. Reduzem triglicerídeos (tipo de gordura encontrado no sangue), reduzem a inflamação das juntas e dores em outras áreas do corpo. Eles ajudam a regular os níveis de açúcar e reduzir a resistência de insulina. Eles melhoram o metabolismo e aumentam a queima de gordura durante o treino físico.
Também há uma forte evidência que o DHA e EPA podem reduzir o risco de desenvolver demência e Alzheimer, ajudando no tratamento do transtorno do déficit de atenção e na depressão, além de prevenir degeneração macular relacionada ao envelhecimento (uma doença que acomete os olhos).
Os benefícios do ALA não são tão bem documentados como os do DHA e EPA. Há evidência que o ALA melhora a saúde do coração, reduz a inflamação do corpo, mas muitos estudos e pesquisas são necessários para determinar que outros benefícios em potencial o ALA  pode fornecer.
Também, como o corpo consegue converter parcialmente ALA em DHA e EPA não é ainda sabido se o ALA possui benefícios substanciais de saúde, ou se deve ser convertido nos ácidos graxos essenciais DHA e EPA para produzir a maior parte dos seus benefícios na saúde. Há também a questão de o quão eficaz é a conversão do ALA em DHA e EPA, já que o processo de conversão é altamente afetado por fatores como idade, gênero e dieta.
As melhores fontes de DHA e EPA são peixes como salmão, sardinhas e óleo de peixe. As melhores fontes de ALA são sementes de linhaça, óleo de linhaça, nozes, soja e óleo de soja.
Muitas pessoas têm deficiência de ácidos graxos essenciais ômega 3 sem perceber, já que os sintomas são comumente atribuídos a outras condições de saúde ou deficiências de nutrientes. Sintomas de deficiência de ômega 3 incluem doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, cansaço, resfriados frequentes, falta de concentração, alteração de humor, depressão, dores nas juntas, pele seca e unhas e cabelos quebradiços.
Muitas pessoas recorrem aos suplementos de óleo de peixe para suprir as necessidades de DHA e EPA como alternativa ao consumo de peixe. Isso também acontece devido ao risco do peixe ser contaminado por mercúrio, PCBs e outras toxinas ambientais.
Não há como ter certeza de que o peixe que você come contém DHA e/ou EPA suficiente para garantir máximos benefícios de saúde. Os suplementos de óleo de peixe de alta qualidade não contem substâncias contaminadas e possuem alta concentração de DHA e EPA.
Em conclusão, agora que você sabe o quão importante os ácidos graxos essenciais da série do ômega 3 são, faça deles uma parte regular de sua dieta.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



Óleos




15 Alimentos Ricos em Ômega 6




O ômega 6 é um conjunto de ácidos graxos essenciais e importantes para o organismo. O corpo não consegue sintetizá-lo, por isso, só pode ser obtido através de suplementação ou com os alimentos ricos em ômega 6. Os lipídios que formam o ômega 6 formam uma cadeia de hidrogênios ligados ao carbono e constituída de várias ligações. A presença do ácido linoleico ajuda na síntese de outros ácidos importantes para o organismo.

Os principais alimentos ricos em ômega 6 são os óleos vegetais, ovos e carnes. Indica-se a ingestão de cinco porções de ômega 6 para uma de ômega 3, porém esse valor dificilmente é respeitado, sobretudo em países como o Brasil e Estados Unidos com altos índices de obesidade e que o consumo de ômega 6 ultrapassa a quantidade de ômega 3 ingerida.
O ômega 6 é um dos ácidos graxos essenciais e é fundamental para o bom funcionamento do corpo. Ele pode atuar como transmissor de mensagens, assegurando a vasomotricidade da circulação sanguínea, coagulação, inflamação e conjunto de plaquetas. Ajuda também no fortalecimento do sistema imunológico, melhorando a defesa do corpo, protegendo artérias do coração e agindo como anti-inflamatório, amenizando reações alérgicas e ajudando na cicatrização de feridas.
Alguns estudos recentes indicaram que as crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade tinham níveis mais baixos de ômega 6 no organismo. Assim, aumentar o consumo de ômega 3 e ômega 6 pode reduzir os sintomas do transtorno de deficit de atenção. Outro estudo mostrou que as mulheres que ingeriram suplementos de ômega 6 juntamente com ômega 3 melhoraram a saúde óssea, prevenindo a osteoporose. Porém, o excesso de ômega 6 no organismo pode ser prejudicial à saúde, trazendo doenças do coração, doenças autoimunes, obesidade, artrite e diabetes.
Confira os alimentos ricos em ômega 6 para que ele posssa ser obtido naturalmente pelo seu organismo.

1. Óleo de girassol

A maioria dos óleos vegetais são alimentos ricos em ômega 6. O óleo de girassol contém 10 gramas de ômega 6 por 1 colher de sopa. Este óleo ajuda a proteger as células do organismo por ser também rico em vitamina E, que é um poderoso antioxidante. Também podem ajudar na formação de hormônios, combater problemas degenerativos, melhorar a saúde do coração e controlar o colesterol no sangue.
Por ter muitas calorias, deve ser consumido com moderação, sendo indicada a quantidade de 2 colheres de sopa às refeições depois de prontas, uma vez que, quando aquecido, passa por modificações moleculares que podem contribuir para o surgimento do câncer à longo prazo. Também tem importantes benefícios para a pele, mantendo-a mais hidratada e macia, bem como em cabelos, dando um aspecto mais sedoso.

2. Óleo de milho

O óleo de milho pode ajudar na manutenção das funções cerebrais, regular funções reprodutivas e fortalecer a saúde dos ossos. Também ajuda a diminuir o eczema e a acne da pele. Ajuda também a normalizar a pressão arterial, controlar o colesterol ruim e aumentar o bom, reduzindo os riscos de acidente vascular.
Por ser rico em fitoesterois, também contribui para o controle do colesterol, juntamente com o ômega 6, ajudando a combater doenças coronárias e também o câncer. A presença dos tocoferois tem ações antioxidantes e estimula o funcionamento do sistema imunológico. Protege as células dos efeitos nocivos dos radicais livres, promovendo a renovação celular e inibindo o crescimento da catarata nos olhos. O óleo de milho tem 8,8 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa.

3. Óleo de soja

Este óleo ajuda a proteger o sistema cardiovascular pelo seu alto teor de ácidos graxos, ajuda a melhorar o sistema nervoso devido ao ômega 6 e presença de fosfolipídios, reduz o colesterol ruim, reduz os sintomas da menopausa em mulheres, devido à presença de isoflavonas, protege membranas das células e do organismo devido às vitaminas A e E encontradas, e é facilmente digerido. O óleo de soja possui 7,7 g de ômega 6 em uma colher de sopa.

4. Óleo de abacate

óleo de abacate traz inúmeros benefícios para a saúde, pois ajuda a controlar os níveis de cortisol, que é o hormônio relacionado ao aumento da compulsão alimentar, e portanto ajuda a inibir o apetite. Também reduz o colesterol ruim, mantendo o coração em dia através da prevenção de doenças cardiovasculares.
Mantém também a diabetes sob controle, controlando os níveis de açúcar no sangue e, além disso, protege o organismo da aterosclerose e envelhecimento precoce. Aumenta a defesa do corpo, prevenindo gripes e outras infecções, mantém os olhos saudáveis pela presença de vitaminas e protege a próstata, protegendo o corpo do desequilíbrio hormonal. O óleo de abacate apresenta 4,4 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa.

5. Óleo de canola

O óleo de canola é pobre em nutrientes essenciais, apesar de ser um dos alimentos ricos em ômega 6. Contudo, contém um pouco das vitaminas lipossolúveis E e K em sua composição, além de cerca de 7% de gorduras saturadas, 63% de gorduras monoinsaturadas e 28% de gorduras poli-insaturadas (aproximadamente 18% de ômega-6 e 10% de ômega-3).
Vários estudos concluíram que óleo de canola reduz os níveis de colesterol total, colesterol ruim e triglicéridos em até 25%, sem ter muito efeito sobre os níveis de colesterol bom. O óleo de canola contém 3 gramas de ômega 6 em 1 colher de sopa. Deve ser consumido com parcimônia e evitar aquecê-lo, pois pode gerar reações que podem causar malefícios à saúde.

6. Óleo de semente de linhaça

A linhaça dourada possui quantidade maior de ácidos graxos do que a marrom e, por isso, é a mais indicada para consumo. Esse óleo é rico em vitamina E, que previne doenças degenerativas e combate o envelhecimento precoce. Tem componentes antioxidantes e anticancerígenos e combate o colesterol ruim.
Rico em fibras, também pode melhorar a saúde intestinal desintoxicando o organismo e pode atenuar sintomas da TPM e menopausa em mulheres pela presença de isoflavonas, lignana e fitoesteroides. Óleo de semente de linhaça contém 2,1 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa. Pode ser consumido no formato de óleo, farinha de linhaça ou a própria semente.

7. Óleo de prímula

Esse óleo tem o poder de aliviar inflamações e fortalecer a defesa do corpo, combatendo problemas de artrite reumatoide. Ajuda o sangue a circular livremente no organismo reduzindo a pressão arterial e diminuindo o colesterol.
Algumas pesquisas têm indicado que esse óleo pode reduzir as chances de obter câncer de mama. A gordura proporciona mais energia e auxilia no funcionamento do cérebro, músculos, medula óssea e membranas das células. Também é usado no tratamento de pele combatendo danos e doenças de pele, além de retardar o envelhecimento, reduzindo as rugas. Também melhora os sintomas da TPM. O óleo de prímula contém 1,4 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa.

8. Óleo de azeite de oliva

O azeite de oliva contém 1,2 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa. O óleo de groselha, cânhamo, borragem, sementes de uva, gergelim, nozes, castanha e óleo de gérmen de trigo também podem conter teores de ômega 6. Opte por aquele que mais agradar ao seu paladar e que possa ser usado aquecido sem sofrer alterações das propriedades.

9. Nozes

As nozes são os primeiros alimentos ricos em ômega 6 da lista fora os óleos vegetais. Possuem propriedades que auxiliam na manutenção do sistema imunológico, formação de glóbulos vermelhos, cicatrização, fortalecimento dos ossos e dentes, combate envelhecimento das células e também pode melhorar a saúde do coração quando consumidas com parcimônia.
Possuem propriedades anti-inflamatórias e ajudam na prevenção do câncer devido à presença de vitaminas E, C e o selênio. Também ajudam a melhorar a saúde do pulmão, reduzindo toxinas. Mantêm o cérebro saudável e em pleno funcionamento, bem como ajudam na produção de glóbulos vermelhos. As nozes contêm 9 gramas de ômega 6 em 1/4 de xícara de chá. Consuma com cereais e frutas ou batidos com leite. Também pode integrar saladas, risotos, massas e molhos.

10. Sementes de Cânhamo

Essas sementes são extremamente saudáveis. Além de serem alimentos ricos em ômega 6, são também em proteínas, fornecendo aminoácidos essenciais que o corpo humano não consegue produzir. Ajudam no transporte de hormônios e aumentam os anticorpos do sangue. Fornecem vitalidade e mais energia no dia a dia, ajudam a reduzir sintomas da TPM e menopausa, melhoram os processos digestivos, combatem insônia, ansiedade, dor de cabeça, depressão e hipotireoidismo.
O ácido linoleico contribui para a redução de problemas cardiovasculares, aumenta o HDL, ajuda na prevenção do cancro da mama, dentre outros benefícios. As sementes de cânhamo também são ricas em antioxidantes, minerais, entre os quais fósforo, cálcio e ferro, vitaminas A, C, D, E e fibras. São compostas por 35% de ácidos graxos, compostos por 55% ácido linoleico e 25% alfa-linoleico. Contêm 7 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa.

11. Castanha do pará

Em duas unidades de castanhas podem ser encontradas aproximadamente 11 g de gorduras, das quais 68% são as poli e monoinsaturadas. O ômega 6 ajuda a diminuir o colesterol ruim e a aumentar o bom. A grande quantidade de fibras também ajuda a melhorar o funcionamento do intestino.
Possuem também quantidades importantes de magnésio, que proporciona mais energia para o corpo, fósforo, que melhora a contração muscular e a transmissão de impulsos nervosos, zinco, que melhora o sistema de defesa do corpo, e a vitamina B1, que fornece mais energia ao organismo. A presença de selênio e vitamina E combate diversas doenças devido à prevenção do envelhecimento precoce.
Há 6 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa de castanhas do pará. Podem ser consumidas nos intervalos entre as refeições, junto de pratos principais, picados em saladas, com frutas, etc. Porém, por serem calóricas, devem ser consumidas com parcimônia.

12. Sementes de gergelim

O gergelim é um alimento que pode ser encontrado em diferentes pães. Trata-se de um grão que traz vários benefícios para a saúde, como a melhora do funcionamento do intestino, auxílio no tratamento de hemorroidas devido à melhora da circulação sanguínea da parede do intestino, melhora a saúde dos ossos por causa da presença de cálcio e minerais, controla a obesidade, combate a diabetes devido ao alto teor de fibras, regulação dos níveis de colesterol no organismo, melhora da digestão e promove sensação de saciedade,contribuindo para o emagrecimento.
Contém 5,3 gramas de ômega 6 em uma colher de sopa. Deve ser consumido com cuidado, pois pode ser calórico quando consumido em grandes quantidades. Sabe-se que uma colher de sopa contém 84 calorias.

13. Sementes de abóbora

As sementes de abóbora são alimentos ricos em ômega6, fontes de proteína, zinco, magnésio, ferro e fósforo. O magnésio é importante, pois relaxa os músculos, controla o nível de açúcar no sangue e diminui a pressão sanguínea. A presença do potássio ajuda na luta contra a hipertensão e reduz as chances de pedra nos rins. O zinco ajuda a combater uma série de doenças no organismo.
Podem melhorar a saúde da próstata nos homens, combater sintomas de depressão e melhorar o sono devido à presença do triptofano. Por serem antioxidantes, também ajudam na renovação celular, bem como no combate o colesterol ruim, justamente por serem alimentos ricos em ômega 6. Sabe-se que uma colher de sopa da semente contêm 4,8 gramas de ômega 6. Podem ser ingeridas inteiras ou torradas em saladas, com frutas, em sopas ou cereais.

14. Manteiga de amendoim

Por ser rica em calorias, a manteiga de amendoim é fonte de energia, assim como é rica em ômega 6, vitamina B3, triptofano e manganês. Ajuda a reduzir as chances de doenças do coração e contém fibras que reduzem o colesterol LDL e é um excelente antioxidante. A presença do ferro atua na melhora da circulação do sangue e as proteínas e fibras presentes ajudam a controlar o açúcar no sangue.
A presença de resveratrol combate o aparecimento de rugas e pode ajudar na prevenção de câncer e doenças cardíacas. As fibras ajudam a reduzir o câncer de cólon por melhorar o funcionamento digestivo. Sabe-se que 1/4 de copo de manteiga de amendoim contém 3,5 gramas de ômega 6.

15. Peixes

Os peixes, de uma forma geral, são muito saudáveis para a saúde do corpo como um todo, por isso são constantemente indicados para consumo pelo menos 2 a 3 vezes por semana. São também menos calóricos, sendo aliados do emagrecimento. Os peixes podem melhorar a memória, aumentar a concentração, prevenir doenças do coração e aumentar reações anti-inflamatórias.

Além disso, seu consumo é essencial para a formação de cabelos e unhas, previne a osteoporose devido à presença de cálcio e vitamina D e combate a anemia por ser rica em ferro e vitamina B12. Todos os tipos de peixe contêm menos de 1 grama de ômega 6 por filé, mas mesmo assim, podem ser um reforço na sua dieta para aumentar a quantidade de gorduras saudáveis. Prefira preparar cozido, assado, grelhado ou ensopado para evitar mais calorias.






Alimentos que contêm ômega 9 e seus benefícios à saúde
por Patricia Davidson Haiat

Alimentos com ômega 9 - "Inclua esses alimentos no seu dia a dia. Tenha o abacate como mais uma opção de fruta na sua casa, faça os lanchinhos intermediários com as amêndoas, castanhas, nozes e utilize o azeite na salada no almoço e jantar. Todos esses alimentos além de tudo, produzem a saciedade na medida certa..."
Os ácidos graxos chamados de insaturados são representados pelas séries ômega 3 (alfalinolênico, eicosapentaenoico - EPA e docosahexaenoico - DHA), ômega 6 (linoleico e araquidônico) e o ômega 9 (oleico), a tão conhecida gordura monoinsaturada e que será tema de nosso texto.
Os ácidos graxos monoinsaturados estão relacionados a níveis de triglicerídeos mais saudáveis, além disso também ajudam na diminuição dos níveis de colesterol total sanguíneo, LDL (colesterol ruim) e ainda aumentam o HDL (colesterol bom).

Esse tipo de gordura está presente no azeite de oliva, azeitona, oleaginosas (castanhas, amêndoas e nozes), óleo de canola e abacate, isso mesmo, a fruta que a anos foi deixada de lado por ser muito “gordurosa”, volta com status de superfruta no combate ao colesterol. Esse efeito se deve ao seu bom conteúdo de fitoesteróis, substâncias que auxiliam na eliminação do colesterol e na também na diminuição da circunferência abdominal. Só não vale comer o abacate inteiro ou enchê-lo de açúcar. Coma de 2 a 3 colheres de sopas diárias com gotinhas de limão ou faça um creme batendo com 100ml de suco de abacaxi natural.

Outro alimento muito estudado, rico em ômega 9 e que faz parte da famosa dieta mediterrânea é o azeite de oliva extra-virgem. O consumo regular ajuda no combate ao colesterol total e ruim (LDL) e como o abacate também aumenta o bom (HDL). Além disso, é altamente anti-inflamatório por fornecer uma boa carga de antioxidantes ao corpo, o que pode reduzir a oxidação através da inibição da *peroxidação dos lipídeos, fator que está envolvido nas doenças coronarianas, no câncer e no envelhecimento.

A partir da descoberta desses benefícios, as pesquisas se multiplicaram. Em 2005, cientistas do Monell Chemical Senses Center e colaboradores das universidades da Pensilvânia e de Ciências da Filadélfia, descobriram a presença de um agente natural anti-inflamatório, chamado de oleocanthal.. Ele atua inibindo a atividade da ciclo-oxigenase (COX), poderosa enzima envolvida no processo inflamatório, e que pode ajudar na prevenção de doenças do coração, por exemplo.
Azeite impede acúmulo de gordura na região abdominal, indica estudo

Outro estudo, esse coordenado por cientistas europeus apontou outro benefício. Mostrou que o azeite impede o acúmulo de gordura na região abdominal, ou seja, combate a indesejável “barriga” que tanto homens quanto mulheres querem que suma! E comprovando esse efeito, uma pesquisa publicada na revista Diabetes Care, daAssociação Americana de Diabetes, comprovou que a ingestão diária de 2 colheres de sopa de azeite evita a formação de gorduras na região visceral.
Por que consumo de azeite reduz acúmulo de gordura na região abdominal?
O azeite já foi alvo de várias pesquisas mostrando sua relação com a redução do acúmulo de gordura abdominal e a conclusão que se chega é: os componentes do azeite ajudam a reorganizar os depósitos de gorduras no organismo, impedindo que elas inchem as células adiposas da região abdominal e se concentrem. Além disso, a queima de gordura é uma reação química que depende de uma série de nutrientes. E o simples fato de fechar a boca, que é a primeira opção da maioria das pessoas, pode agravar essa deficiência de nutrientes importantíssimos para a oxidação (ou queima) de gordura, como por exemplo as de gorduras boas como o azeite e as castanhas, pois o organismo utiliza a gordura para formar hormônios, neurotransmissores e para reduzir processos inflamatórios que estão diretamente relacionados com o excesso de peso.
Leque de benefícios
Para ampliar o leque de benefícios, nesse grupo de alimentos de gorduras benéficas temos também as amêndoas, castanhas, nozes etc... que começam a se tornar figurinhas fáceis para aquele lanchinho de final da tarde. E não tem hora melhor, a quantidade de gordura de boa qualidade e de fibras tem a combinação perfeita para acabar com a fome desesperada que surge à tarde. E além de serem deliciosas, também ajudam a emagrecer! Isso é devido à grande presença justamente de gorduras que são responsáveis por manter os níveis de glicose (açúcar no sangue) estáveis e ainda ativar o metabolismo de queima de gorduras.

Por tudo isso, vários estudos estão sendo conduzidos e têm como foco esse grupo das oleaginosas. Um deles publicado na revista norte-americana International Journal of Obesity, comparou os efeitos de uma dieta para emagrecer enriquecida com amêndoa a uma mais tradicional suplementada com carboidratos complexos. O grupo que comeu amêndoa obteve mais sucesso na redução de peso e do total de gordura corporal. Além disso, mostrou mais facilidade em manter a perda de peso, grande problema enfrentado por muitas pessoas. Por isso, faça um mix com alguns tipos de amêndoas e deixe na bolsa para qualquer emergência e a dica final é: nada de comer castanha cheinha de sal, fique de olho!

Depois de todos esses benefícios mostrados, só posso dizer uma coisa: inclua esses alimentos no seu dia a dia. Tenha o abacate como mais uma opção de fruta na sua casa, faça os lanchinhos intermediários com as amêndoas, castanhas, nozes e utilize o azeite na salada no almoço e jantar. Todos esses alimentos além de tudo, produzem a saciedade na medida certa, isto é, a fome fica mais longe! Aproveite!!!
*Peroxidação dos lipídeos: O organismo possui uma série de “protetores” contra a ação dos radicais livres como vitaminas e minerais. Mas nos dias de hoje com a alimentação cada vez mais desregrada, essa defesa fica cada vez mais comprometida, o que dá espaço para a ação dos temidos radicais livres nas membranas das células de lipídios do organismo, isso se chama peroxidação lipídica.. Essas reações podem resultar em mutações de DNA, aumento de colesterol ruim (LDL), ruptura das membranas celulares, etc... 

Amêndoas, nozes, avelãs, castanha de cajú e castanha-do-pará fazem muito bem à saúde
por Patricia Davidson Haiat

Nesta época de final de ano elas estão por toda parte. Amêndoas, nozes, avelãs, castanha-do-pará, castanha de caju, as chamadas sementes oleaginosas são um sucesso em termos de nutriçãoAs oleaginosas reduzem o risco de desenvolver as doenças cardiovasculares quando consumidas a partir de 30g/dia
O grupo das frutas oleaginosas é rico em:
1) Resveratrol – inibe a formação de radicais livres, efeito protetor nas artérias, reduz o colesterol ruim (LDL) e aumenta a fração boa (HDL)diminui a deposição de gordura nas artérias, antialérgico, anti-inflamatório, preserva o sistema imunológico, retarda o envelhecimento das células e da pele.
2) Vitamina E – antioxidante que reduz a ação de radicais livres ao organismo, melhora da imunidade, prevenção do câncer, prevenção de doenças cardiovasculares
3) Selênio - (antioxidante, melhora da imunidade, prevenção do câncer); manganês (importante para evitar inflamações como artrite, tendinites, etc, importante para ossos e cartilagens, sendo importante para prevenção de osteoporose, hernia de disco, problemas articulares, controla o metabolismo dos açúcares), magnésio (importante para produzir energia e ter boa disposição, mantém uma ótima atividade de contraçao muscular).
4) Arginina - aumenta o relaxamento das artérias e garantem fluidez para o sangue (pela liberação do óxido nítrico) sendo muito bom para quem tem pressão alta, problemas cardiovasculares, problemas circulatórios como varizes e celulite. A arginina também é um aminoácido que tem importante papel na cicatrização, detoxificacao, função imune e na produção e secreção de insulina e hormônio do crescimento.
5) Ácido elágico – melhora a eliminação de toxinas afastando a celulite, cansaço, dores musculares, inchaços e a possibilidade de desenvolver um câncer.
6) Ácidos graxos monoinsaturados – redução do LDL colesterol, redução da pressão arterial e prevenção de doenças cardiovasculares.
7) Gorduras poli-insaturadas – gorduras essenciais omega 6 e 3. fazem parte de todas as células do organismo, melhorando a imunidade, protegendo contra inflamação e protegendo do aumento do colesterol. São protetores cardiovasculares.
Também fornecem ácido folico, cobre e zinco
Podemos dizer que as oleaginosas reduzem o risco de desenvolver as doenças cardiovasculares quando consumidas a partir de 30g/dia.

Como comprar e armazenar:
Devido ao seu alto conteúdo de gorduras, elas sempre que podem devem ser compradas e armazenadas em sua própria casca (é a proteção natural contra os danos causados pelos radicais pela exposição ao ar e à luz). Devem ser armazenadas dentro da geladeira em um pote hermeticamente fechado, tendo assim uma ótima durabilidade (Ex: amêndoas na casca 12 meses, sem casca 9 meses, nozes na casca e sem 12 meses, castanha-do-parà 9 meses...).

Evite comprar oleaginosas em pedaços, partidas, em forma de pó, pois muitas vezes a gordura já pode estar rançosa, visto que já pode ter havido muita exposição à luz e ao ar. Prefira, caso a receita pedir, você mesma partir ou triturar as oleaginosas como for necessário.
Cuidado

As oleaginosas possuem uma grande proporção de arginina e baixa de lisina e essa relação entre esses aminoácidos favorecem o vírus da herpes se multiplicar, visto que a arginina ativa o vírus e a lisina previne a sua ativação. Se você tem história de herpes ou herpes de repetição não exagere na dose. 







Fonte:




http://www2.uol.com.br/vyaestelar/alimentos_ome
ga_nove.htm
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)
dieta antienvelhecimento

Dieta Antienvelhecimento – Super Alimentos Contra Sinais da Idade


Somos o que comemos, portanto, uma seleção de alimentos saudáveis é a melhor opção para que a nossa saúde seja preservada.

Será que é possível, através da dieta, conservarmos não somente a saúde, mas também a juventude? Existe uma dieta antienvelhecimento?
Parece que sim. Atualmente, através da escolha dos alimentos certos, poderemos manter a beleza e o viço da pele, unhas e cabelos, deixando para depois o aparecimento dos primeiros sinais de idade, como as rugas, os cabelos brancos, as manchas senis, etc.

Por que envelhecemos?

Para envelhecer, basta estar vivo. Começa no dia em que nascemos, e vai se acentuando ano após ano. É inevitável! Todos os seres vivos envelhecem, uns mais rapidamente que os outros, não há como evitar, porém, poderemos adiar.
Embora a herança genética seja uma das grandes programadoras da maneira como iremos envelhecer, há outros fatores determinantes: fumo, fatores nutricionais, exposição demasiada ao Sol, estresse, desequilíbrio hormonal, condições ambientais, etc.

Dieta antienvelhecimento ajuda?

Na verdade, os alimentos que fazem parte de uma dieta antienvelhecimento deveriam estar presentes na alimentação de todos, de um modo geral, estando incluídos na maioria das regras abaixo:
  • Pouco gordurosos, preferencialmente, com gordura de boa qualidade, livre das saturadas;
  • Pouco sal;
  • Pouco açúcar;
  • Não serem alimentos industrializados;
  • Esquecer refrigerantes;
  • Conter fibras solúveis e insolúveis;
  • Ricos em vitaminas;
  • Ricos em proteínas;
  • Beber bastante líquido;

Super alimentos para uma dieta antienvelhecimento

Passamos, a seguir, alguns dos melhores alimentos que deverão fazer parte de uma boa dieta antienvelhecimento:
  • Castanhas
As castanhas (nozes, amêndoas, avelãs, castanha do Pará), são fonte de energia e dos ômegas. São gorduras de boa qualidade, e ajudarão a combater fadiga e cansaço.
  • Alho
O alho, principalmente cru, ajuda a prevenir degeneração celular, refinar o sangue, e consequentemente, evitar problemas cardíacos.
  • Frutas vermelhas
As frutas vermelhas são ricas em vitamina C, que tem função antioxidante, eliminando os radicais livres, que estão diretamente envolvidos no processo de envelhecimento.
  • Arroz integral
Alimento rico em carboidratos que fornecem energia, e fibras que ajudam no processo digestivo e intestinal.
  • Abacate
É um alimento alcalinizante, rico em vitamina E, que é muito importante para a saúde e beleza da pele, cabelos e unhas, ajudando a manter o viço.
  • Kefir
Alimento probiótico, ajuda na digestão, cria uma flora intestinal saudável, o que favorece a beleza da pele.
  • Gengibre
Raiz termogênica que acelera o metabolismo, ajudando a queimar calorias, também tem função desintoxicante, que permite a eliminação de toxinas.
  • Vegetais verdes
Os brócolis, espinafre, couve, agrião, almeirão, etc, além de ajudarem na manutenção do peso corporal, são fontes de fibras solúveis e insolúveis.
  • Azeite de oliva
Rico em polifenóis, que é um antioxidante que irá combater radicais livres, que são os responsáveis pelo envelhecimento celular, combate doenças degenerativas, é rico em gordura monoinsaturada, que “captura” o colesterol ruim.
  • Aveia 
Fibra que regulariza o intestino, promovendo sua saúde, ajudando a emagrecer, trazendo beleza à pele.
  • Melões e melancias 
Também são alcalinizantes, hidratantes, desintoxicantes.
  • Água de coco 
Altamente hidratante, repõe os minerais, tão essenciais à saúde do corpo. É utilizado como base para sucos detox, por seu poder antioxidante e desintoxicante.
  • Peixes
Os peixes são fonte de ácidos graxos ômega-3, que protegem o coração, evitando o AVC, melhorando a qualidade vida.
  • Feijões e lentilhas
São uma excelente opção de substituição da proteína animal por proteína vegetal, muito mais saudável, isentas de gordura. A proteína ajuda na reconstrução muscular, fortalecendo o corpo, mantendo seu tônus.
  • Chá verde
O consumo diário de chá verde reduz o processo de envelhecimento.
  • Água 
O melhor desintoxicante do mundo. Fundamental em todos os processos metabólicos, a água dilui o sangue, elimina toxinas, evita o acúmulo de líquidos nas células, etc. O consumo indicado é de 2 a 3 litros diários.
Para você entender melhor como o que você come influencia seu físico e aparência veja aqui todos os benefícios dos alimentos.

Exemplo de dieta antienvelhecimento

Existem diversas formas de você combinar alimentos antienvelhecimento em cardápios que irão satisfazer o seu paladar e seu estilo de vida. A seguir estão apenas alguns exemplos, de forma bem simplificada, de cardápios.
  • Segunda-feira
Café da manhã – infusão de chá verde, meia xícara de frutas vermelhas, um copo de leite desnatado
Lanche da manhã – um copo de suco de laranja
Almoço – abacate, ovo cozido, uma laranja, um copo de vinho
Jantar – 150 gramas de frango grelhado, salada de vegetais verdes com molho de iogurte natural, 3 nozes
  • Terça-feira
Café da manhã – infusão de chá verde, mamão, um copo de leite desnatado com cereais
Lanche da manhã – 1 xícara de suco de laranja
Almoço – aspargos, 100 gramas de bife grelhado com tomate
Jantar – couve refogada, bacalhau com tomate, 3 nozes, um copo de vinho
  • Quarta-feira
Café da manhã – infusão de chá verde, ameixas, um copo de leite desnatado, torradas de trigo integral, e uma colher de sopa de azeite de oliva
Lanche da manhã – 1 copo de suco de laranja
Almoço – sopa creme de batata e cenoura, lulas com tomate , uma fruta, um copo de vinho
Jantar – salada de cebola, tomate e pimenta, três nozes, iogurte desnatado
  • Quinta-feira
Café da manhã – infusão de chá verde, frutas vermelhas, um copo de leite desnatado
Lanche da manhã – um copo de suco de laranja
Almoço – salada de espinafre, cenoura, queijo, um pedaço de fruta, três nozes, uma taça de vinho
Jantar – arroz integral com lentilhas, peixe ao molho de gengibre, uma fruta
  • Sexta-feira
Café da manhã – infusão de chá verde, ameixas secas e um copo de leite desnatado
Lanche da manhã – 1 copo de suco de laranja
Almoço – salada de lentilha, peixe grelhado com alho, tomate e cebola vermelha, um copo de vinho tinto
Jantar – espinafre cozido com batatas assadas, bife grelhado, uma porção de fruta, três nozes
  • Sábado
Café da manhã – infusão de chá verde, um copo de leite desnatado, uma fatia de pão integral
Lanche da manhã – um copo de suco de laranja
Almoço – brócolis e cenoura cozida com azeite de oliva, um ovo cozido, três nozes, um copo de vinho tinto
Jantar – salada de folhas verdes com abacate, frango grelhado ao molho de kefir, uma fatia de melão
  • Domingo
Café da manhã – chá verde, meia xícara de frutas vermelhas, um copo de leite desnatado
Almoço – tomate frito, bife grelhado, uma fruta, um copo de vinho tinto
Jantar – salada de arroz, ervilhas e milho, uma posta de pescada assada, três nozes

O que mais poderá ajudar?

  • Além da dieta antienvelhecimento, será importante passar a fazer exercícios com regularidade, no mínimo, 3 vezes por semana, por 30 minutos, mas, se o estado físico geral for bom, essa frequência poderá ser maior.
  • Evitar consumo excessivo de álcool.
  • Ficar longe do cigarro, que é uma das drogas “lícitas” que mais malefícios causa à saúde.

Considerações finais

A dieta sugerida acima poderá ser seguida, sem restrições, a não ser que haja algum problema conhecido em relação a algum dos itens, que poderão e deverão ser substituídos por similares, para que a dieta não fique repetitiva e desestimulante.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)
Fonte:http://www.mundoboaforma.com.br/dieta-antienvelhecimento-super-alimentos-contra-sinais-da-idade/

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …