Pular para o conteúdo principal

ALIMENTOS COM POTENCIAL INFLAMATÓRIO : CONHEÇA OS GRANDES VILÕES DA SAÚDE

euatleta coluna cris alimentação vilão dieta  (Foto: Getty Images)

Alimentos com potencial inflamatório: conheça os grandes vilões da saúde

15/04/2016 08h09 - Atualizado em 15/04/2016 08h09

Praticar exercícios físicos regularmente, controlar a ansiedade e estresse diários são medidas que, aliadas a uma alimentação balanceada, podem prevenir graves doenças


A manutenção do estilo de vida saudável é um grande protetor da saúde. O programa alimentar deve ser rico em frutas, hortaliças e alimentos integrais, apresentando teor energético capaz de manter o peso corporal adequado. Sair do sedentarismo, praticar exercícios físicos regularmente, controlar a ansiedade e estresse diários são medidas que, aliadas à uma alimentação balanceada, podem prevenir inflamações. 
A inflamação pode ser definida como o conjunto de alterações bioquímicas, fisiológicas e imunológicas em resposta a estímulos “agressivos” ao organismo. Alguns exemplos de agentes causadores de inflamações são:

- Má alimentação ou alimentação desbalanceada: baixa ingestão de frutas/verduras e legumes; alta ingestão de comidas processadas/ congeladas/ industrializadas; excesso de frituras, gorduras saturadas e gordura trans;
- Estresse do dia a dia;
- Sedentarismo;
- Prática esportiva: o treinamento de força gera uma “lesão” que deve ser reparada. Em treinos aeróbicos, quanto maior a intensidade e a duração dos treinos, maior é a resposta inflamatória. O corpo possui mecanismos para gerar adaptações a esta “inflamação”, entretanto alguns alimentos potencializam a recuperação das fibras musculares;
- Poluição;
- Doenças crônicas não-transmissíveis: diabetes, obesidade, câncer, doenças cardíacas, doenças intestinais (síndrome do cólon irritável, retocolite, diarreia...), doenças reumáticas, entre outras.

ômega 3 euatleta (Foto: Agência Getty Images)Alimentos ricos em ômega 3 como peixes e nozes têm ação anti-inflamatória global (Foto: Getty Images)

Alimentos com potencial anti-inflamatório que devem ter o consumo estimulado:

1.Ômega 3
Atua na saúde do aparelho cardiovascular (redução do LDL, aumento do HDL), na função cerebral e tem ação anti-inflamatória global. Peixes (salmão, anchova, sardinha, cavala, atum, bacalhau, arenque), sementes (linhaça e chia), nozes e castanha. 
 
2. Gordura monoinsaturada (ômega- 9)  
É benéfica porque desinflama, reduz o LDL (“colesterol ruim”) e aumenta o HDL (“colesterol bom”). Presente no azeite de oliva, óleo de gergelim, amêndoa, castanha de caju, castanha do Pará, amendoim e abacate. 

3. Frutas, verduras e legumes 
São fontes de fibras, vitaminas, minerais e compostos bioativos. Compostos bioativos são substâncias presentes em frutas, verduras e legumes que favorecem a nossa saúde e previnem doenças. Exemplos: os polifenóis - ácido elágico, pigmentos como carotenoides e licopeno, catequinas, antocianinas, resveratrol...

- Alimentos da cor verde: folhosos verde escuro. Fonte de fibras, betacaroteno, ferro, ácido fólico, potássio e vitamina K.
- Alimentos alaranjados: mamão, caju, damasco, caqui. Fontes de betacaroteno/ vitamina A e vitamina C
- Alimentos vermelhos:  morango, tomate, cereja, melancia, cranberry, goiaba. Fontes de licopeno, vitamina C , antocianinas e ácido elágico
- Alimentos roxos: uva roxa, ameixa, mirtilo, jabuticaba. Fontes de antocianina e resveratrol
- Alimentos brancos e amarelados: Fontes de vitamina A/ betacaroteno, vitamina C, Fibras, vitamina K, antocianinas, ácido elágico

4. Resveratrol
É uma fitoalexina presente em espécies vegetais, principalmente nas uvas, amoras e amendoins. Possui propriedades quimiopreventivas, antioxidantes, antiplaquetárias, antifúngicas, anti-inflamatórias, cardioprotetoras. Presente principalmente nas uvas e alimentos arroxeados.

5. Ervas, condimentos e especiarias
Cúrcuma (açafrão), canela, cacau, gengibre, alho, pimenta, orégano, entre outros. Possuem compostos bioativos, função antioxidante e anti-inflamatória.

Manteiga, margarina e creme vegetal euatleta (Foto: Getty Images)Gordura saturadas é encontrada principalmente em alimentos de origem animal (Foto: Getty Images)

Alimentos com potencial inflamatório que devem ter o consumo evitado:

1. Ácidos Graxos Saturados e Trans
Vários estudos têm associado níveis de biomarcadores inflamatórios ao consumo de dietas com alto conteúdo de ácidos graxos saturados e de gorduras trans.

2. Gordura saturada 
Encontrada principalmente em alimentos de origem animal (carnes gordurosas, leite, manteiga, bacon, toucinho, queijos), e em alimentos de origem vegetal como coco, óleo de coco, dendê. A gordura saturada de origem animal contribui para a inflamação por conter ácido araquidônico. Já o tipo de gordura presente no coco não teria este risco. 

3. Gordura trans
A grande vilã. Não existe na forma natural, é uma gordura produzida por modificação química nos óleos vegetais, margarina sólida e alimentos preparados com óleos e margarina, como biscoitos, salgadinhos, congelados industrializados, empanados e frituras em geral. Altamente pró-inflamatória, aumenta o LDL e reduz o HDL, além de acelerar a produção de radicais livres. Exemplos: frituras, açúcar refinado, carnes processadas (salsicha, salame, mortadela, etc) alimentos preparados em altas temperaturas (frituras, torrados, defumados, queimados em churrasco ou no forno), corantes alimentares artificiai e excesso de sal, principalmente sal processado. 

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com
EuAtleta Cristiane Perroni Nutricao Especialista (Foto: EuAtleta)
CRISTIANE PERRONI
Nutricionista formada pela UFRJ e pós-graduada em obesidade e emagrecimento. Tem especialização em nutrição clínica pela UFF, especialização em nutrição esportiva pela Universidade Estácio de Sá e trabalha com consultoria e assessoria na área de nutrição.


Fonte:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/nutricao/noticia/2016/04/alimentos-com-potencial-inflamatorio-conheca-os-grandes-viloes-da-saude.html

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …