Pular para o conteúdo principal

TUBÉRCULOS COMO BATATA DOCE,MANDIOCA E TIGERNUT SÃO OS NOVOS QUERIDINHOS DAS DIETAS

Tubérculos como batata-doce, mandioca e tigernut são as novas queridinhas das dietas (Foto: Xico Buny)

Tubérculos como batata-doce, mandioca e tigernut são os novos queridinhas das dietas

Eles invadem os cardápios das malhadoras por fornecer energia, melhorar o funcionamento do intestino e até emagrecer

11/08/2016 - 07h39 - Atualizado 16h04 por ANDRÉIA MENEGUETE 

Depois da onda dos sucos detox, omeletes e crepiocas, entram em cena no cardápio das dietas mandioca, batata-doce e cará. Esses e outros tubérculos são a nova aposta para secar e definir músculos, graças às suas altas doses de vitaminas e fibras.

A recém-conquistada popularidade desses alimentos tornou-os estrelas nas timelines do Instagram e nos feeds do Snapchat de nutricionistas e celebridades que não saem da linha. É o caso de Ivete Sangalo, que não abre mão de uma boa porção de inhame antes de treinos e shows; e de Shantal Abreu e Gabriela Pugliesi, musas fitness que vivem postando pratos de mandioca logo pela manhã.

As raízes não são exatamente novidade na mesa das malhadoras, mas a forma e a frequência com que foram recentemente incluídas na alimentação, sim. Nos últimos meses, esses ingredientes ganharam passe livre no dia a dia de boa parte delas.

“Carboidratos sempre foram encarados como alimentos engordativos. Mas hoje entende-se que os tubérculos são uma ótima alternativa para quem busca uma maneira saudável e eficiente de ganhar energia”, explica a nutricionista funcional Marília Cremonezi, de São Paulo.

“Embora sejam carboidratos, a maioria desses alimentos tem índice glicêmico (IG) médio e libera açúcar de forma gradual no sangue, evitando picos de insulina no organismo, que são os responsáveis pelo acúmulo de gordura localizada”, completa. Detalhe: nesta conta, entra apenas a batata-doce, que tem IG 46 contra os 121 da batata comum. Vale lembrar que a melhor forma de consumir o alimento é cozido - e nunca frito, claro! -, processo que mantém seu IG baixo. 

Os benefícios dos tubérculos (reconhecidos pela alta quantidade de fibras e antioxidantes) vão além do combustível para uma atividade física intensa. O resultado de seu consumo frequente pode ser visto na pele, nos cabelos e até na balança após algumas semanas de consumo. “O intestino começa a funcionar de forma mais ativa, ajudando a eliminar as toxinas do corpo, que são responsáveis por inchaço, impedem a perda de peso e causam espinhas”, explica a nutricionista funcional e esportiva Mariana Poletto, de São Paulo.

Para reforçar o menu de raiz, o novo superfood do pedaço atende pelo nome de tigernuts (também chamado de chufa). O alimento milenar, originário do leste da África e tradicionalmente cultivado na Espanha, mais parece uma pequena noz e é visto com bons olhos pelos especialistas, por ser uma raiz que carrega entre suas propriedades um tipo de gordura saudável, além de maior quantidade de fibras.

Sem glúten e com sabor levemente adocicado, que lembra o do coco, vai bem como snack entre as refeições, e sua farinha rende boas receitas de panquecas e shakes. “As tigernuts têm gordura ‘do bem’ e fibras prebióticas, que são ótimas aliadas do coração e do intestino. Em relação a outros tubérculos, é um alimento com maior densidade nutricional, ou seja uma mesma quantidade de gramas tem muito mais nutrientes (fibras, gorduras mono, minerais, vitaminas)”, explica a nutricionista Fernanda Reis de Azevedo, responsável pelo levantamento nutricional do alimento encomendado pela B.eat, empresa que trouxe o superfood para o Brasil.

Os produtos à base do pequeno tubérculo já são encontrados em lojas de artigos naturais e podem também ser consumidos com iogurtes, sucos, sopas ou saladas.

No entanto, é preciso estar ciente do efeito rebote, caso haja alta ingestão de qualquer tipo de raiz sem gasto calórico compensatório: ao invés de perda, haverá ganho de peso. Para quem deseja emagrecer, recomenda-se o consumo moderado de tubérculos - 30 g de tigernuts ou duas rodelas de batata-doce - no pré-treino. Após atividades físicas intensas, a ingestão de uma porção auxilia na recuperação muscular. Bon appétit!

Fonte:http://vogue.globo.com/beleza/fitness-e-dieta/noticia/2016/08/tuberculos-como-batata-doce-mandioca-e-tigernut-sao-novas-queridinhas-das-dietas.html

Tubérculos como batata-doce, mandioca e tigernut são as novas queridinhas das dietas (Foto: Xico Buny)

Postagens mais visitadas deste blog

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …