Pular para o conteúdo principal

BATATINHA AMERICANA TIPO CHIPS : O CÂNCER EM UMA LATA !

O CÂNCER EM UMA LATA: ESTE É UM DOS PRODUTOS MAIS TÓXICOS E QUASE TODOS CONSOMEM SEM SABER!
Você certamente conhece a batatinha tipo chips.
 
Trata-se de um produto muito apreciado, distribuído em larga escala por todo o mundo.
Ela normalmente é vendida em caprichadas e vistosas embalagens de plástico, mas também é comum a embalagem em lata.
Apesar de ser muito vendida e apreciada, é um alimento muito prejudicial.
Entenda: na primeira fase de produção das batatas chips, os ingredientes são comuns e podem ser consumidos, como: arroz, trigo, flocos de milho e flocos de batata.
Eles são misturados para formar um tipo de massa fininha.
Em seguida, inicia-se o processo de moldar as batatas.
Depois que elas estão na forma que  as conhecemos, são levadas para assar numa temperatura altíssima.
Na última etapa, antes da embalagem, é a dos temperos.
Uma máquina sopra nas batatas para eliminar o excesso de gordura, depois as chips recebem sabores artificiais em pó, como bacon, queijo, cebola...
O perigo está justamente no aquecimento das batatinhas industrializadas.
Quando o amido é aquecido em altíssima temperatura, que é acima de 120 graus Celsius, substâncias como a acrilamida são formadas.
Para quem não conhece, a acrilamida é uma das substâncias mais prejudiciais e uma das causas do câncer.
Além disso, ela:
- Afeta o sistema nervoso
- Causa infertilidade masculina
- Está ligada a defeitos congênitos
Infelizmente, o aquecimento é inevitável, pois é por causa dele que as batatinhas ficam secas e crocantes.
Mas o problema não se resumem à batata tipo chips.
Muitos outros produtos estão contaminados pela acrilamida, formada durante o aquecimento de alimentos ricos em carboidratos a temperaturas acima de 120° C.
A Proteste Associação de Consumidores analisou, aqui no Brasil, 51 produtos de oito categorias de alimentos: batata frita, batata chips, biscoito doce e salgado, biscoito cream cracker, pão francês, salgadinhos e torradas.
E constatou que todos esses produtos contêm alta quantidade da perigosíssima acrilamida.
Veja a relação dos produtos com alto teor de acrilamida, segundo a análise da Proteste:

tabela_-_protest_-_acrilamida.jpg


Em um informe técnico divulgado em 2007, a Anvisa recomenda que itens ricos em amido não sejam cozidos por muito tempo a temperaturas superiores a 120° C.
Mas, pelo que mostra a Análise da Proteste, essa recomendação não está sendo levada a sério pela indústria alimentícia.
Como podemos ver acima, as principais marcas de batatas chips têm acima de 200 microgramas de acrilamida por quilo, e uma delas, a Stax, chega a ter 765 microgramas por quilo!
Mas todos os outros produtos analisados - batata frita, biscoito doce e salgado, biscoito cream cracker, pão francês, salgadinhos e torradas - também possuem alta concentração da cancerígena acrilamida.
O biscoito da marca Adria superou a todos com 1.110 microgramas de acrilamida por quilo!
Mas uma vez reforçamos a necessidade de a sociedade se organizar e exigir da indústria mais cuidado e responsabilidade.
Outro ponto importante é a informação (é por isso que nós estamos aqui divulgando este fato).
Somente com informação, organização e pressão, podemos mudar este quadro de descaso.
Fonte:http://www.curapelanatureza.com.br/post/08/2016/o-cancer-em-uma-lata-este-e-um-dos-produtos-mais-toxicos-e-quase-todos-consomem-sem

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …