Pular para o conteúdo principal

DIETA DAS ZONAS AZUIS - O SEGREDO DA LONGEVIDADE

Dieta das Zonas Azuis – O Segredo da Longevidade!

No artigo de hoje vou falar-te sobre 5 zonas do mundo onde existe uma maior esperança de vida do que nos outros países, em que muitos dos seus habitantes passam dos 100 anos e mais importante do que isso, é que vivem com uma grande qualidade de vida!
O que é que eles fazem que lhes permite viver mais 20 a 30 anos que as pessoas normais? Ou a única razão de viverem mais anos é apenas genético?
Não é segredo para ninguém, e tal como os estudos comprovam, a chave para uma vida longa é uma mistura de genética e fatores ambientais, como hábitos de alimentação saudáveis, exercício e gestão de stress 1. Por isso independentemente da genética de cada um de nós, é possível vivermos saudáveis, livres de doenças e viver mais anos com qualidade de vida! A resposta não está naquilo que não conseguimos controlar (como a nossa genética), mas sim no que conseguimos controlar (como alimentação, exercício, etc..)
É disso que se trata este artigo. Hoje vou falar-te dos hábitos comuns a essas 5 zonas do mundo, que faz com que essas pessoas vivam melhor e mais anos do que o normal.

Onde Ficam as 5 “Zonas Azuis” e o que Têm Especial?

Nos últimos anos os antropólogos observaram que as pessoas que vivem na Sardenha (Itália), Okinawa (Japão), Loma Linda (Califórnia), Ikaria (Grécia) e na Península de Nicoya (Costa Rica) têm uma expectativa de vida maior, com uma taxa surpreendente de pessoas com idade superior a 90, em comparação com a taxa média dos países desenvolvidos. Esses locais foram definidos como "Zonas Azuis" e são uma parte de um grande projeto antropológico e demográfico 2. Tem-se observado que as pessoas que vivem nessas áreas compartilham características comportamentais e de estilo de vida comuns, apesar das diferentes raças, nacionalidade, e as características regionais que têm.
A Ilha de Okinawa, no Japão é famosa por ter a maior expectativa de vida, livre de doenças e incapacidade no mundo3.
Em Okinawa as pessoas com 80-90 anos vivem como as pessoas 30 anos mais jovens de outras zonas do mundo. Lendas antigas já chamavam de Okinawa "A terra dos Imortais". Aqui podemos ver pessoas com 100 anos de idade que nem sequer pensam reformar-se. Algumas nos seus 90, garantem que ainda têm uma vida sexual ativa 4 Agora é que o artigo já te despertou o interesse, não é 🙂 Continua a ler então....
Outras "zonas azuis" são Sardenha (Itália), com a maior concentração de centenários no mundo e a Península de Nicoya, na Costa Rica, onde as pessoas centenárias são saudáveis e têm uma sólida rede de amigos e familiares. 5. Loma Linda (Califórnia) e Ikaria (Grécia) são também 2 zonas azuis onde a esperança de vida é muito superior ao normal.
Os estudos, mostram de facto que os dois principais fatores por trás da longevidade nestas zonas são: alimentação e um estilo de vida saudável, que os especialistas dizem que pode ser imitado por qualquer um de nós. Então vamos ver o que é que eles fazem de diferente de nós...

Estilo de vida das “Zonas Azuis”!

1. Atividade fisica: Eles fazem com que a actividade fisica seja rotina diária. O seu meio de transporte é andar a pé ou de bicicleta. Para onde vão, estão sempre em movimento e a queimar calorias. Para além disso fazem trabalhos de agricultura nas suas terras.
2. Sentido de Comunidade: Têm um grande sentido de comunidade. Estão envolvidos em actividades de grupo e têm muitos amigos.
3. Propósito de Vida: As suas vidas tem um propósito.
4. Sestas e Meditação: Além de viverem o dia a dia de forma relaxada, sem stress, tiram sempre um tempinho a meio do dia para dormir uma sesta ou fazer meditação.
5. Familia: A família é a grande prioridade para eles

A Dieta das Zonas Azuis

As dietas diferem um pouco de zona para zona, mas existe um elo comum entre elas.
A Dieta das zonas Azuis consiste maioritariamente em:
1) Ingestão de alimentos à base de plantas. Com um grande consumo de vegetais produzidos nas suas próprias terras, leguminosas (feijões e grão de bico), soja e tofu 6
2) Consumo reduzido de peixe (nalguns países só o fazem 2 vezes por semana) e ainda mais reduzido de carne que em alguns desses países não são mais do que 4 vezes por mês.
3) Ingerem alimentos de baixo teor calórico e uma carga glicémica baixa.
4) Controlam as suas calorias de forma intuitiva. Em Okinawa têm um hábito cultural de controle de calorias bastante simples.conhecido como “hara hachi bu”, que consiste em comer até o estômago estar 80% completo.
5) Usam pratos pequenos para as suas refeições
Fonte:http://xtrafit.pt/dieta-das-zonas-azuis-segredo-da-longevidade/

Postagens mais visitadas deste blog

ALTERNATIVAS NATURAIS PARA DIMINUIR A LIPOPROTEÍNA 'A'

Comer peixe que tenha bastante ácidos graxos ômega-3 pode diminuir os níveis de lipoproteína (a)
O QUE É A LIPOPROTEÍNA 'A'
A lipoproteína (a) [Lp(a)] consiste numa partícula semelhante à LDL e a apolipoproteína específica (a) [apo(a)], que é covalente ligada à apoB da partícula semelhante à LDL. As concentrações plasmáticas de Lp(a) são altamente hereditárias e controladas principalmente pelo gene da apolipoproteína (a) [LPA] localizado no cromossoma 6q26-27. As proteínas apo(a) variam em tamanho devido a um polimorfismo de tamanho [KIV-2 VNTR], que é causado por um número variável de repetições kringle IV no gene LPA. Esta variação de tamanho ao nível do gene é também expressa ao nível da proteína, resultando em proteínas apo(a) com 10 a > 50 repetições kringle IV (cada variável do kringle IV consiste em 114 aminoácidos). Estes tamanhos variáveis ​​das apo(a) são conhecidos como "isoformas apo (a)". Existe uma correlação geral inversa entre o tamanho da isoforma a…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…