Pular para o conteúdo principal

NUTRICIONISTA DESVENDA VERDADES E MENTIRAS SOBRE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Bebidas consideradas "detox", quando em excesso e dependendo dos ingredientes utilizados, podem levar a uma série de danos - Divulgação/Fernando Veiga

Nutricionista desvenda verdades e mentiras sobre alimentação saudável

Sonja Salles defende dietas personalizadas e fala sobre sucos funcionais e sobre os efeitos do jejum intermitente, tema em voga

Água morna com limão limpa o organismo?

Esta teoria não tem nenhum fundamento científico. A ideia da “detoxificação” é um mito. O fígado e os rins são os órgãos do corpo humano responsáveis por fazer esta limpeza. Se você tem uma alimentação saudável, se consome frutas e vegetais diariamente, está favorecendo para que este processo ocorra da melhor maneira possível.

Qual é a melhor forma para adoçar uma bebida ou um doce?

A gente sempre tenta usar o açúcar na sua forma mais íntegra. A melhor escolha é o mascavo, que não passa por refinamento e, por isso, mantém propriedades nutricionais, vitaminas e minerais. Além de dar energia. Mas tem pacientes que acham que ele deixa a comida com gosto de rapadura. Então, sugiro o demerara, que é um meio termo. O estévia também é outra opção, mas que também deixa sabor residual. Por fim, a sucralose, que é artificial, acaba sendo um bom adoçante, pois tem o poder de adoçar mais do que o açúcar, e não tem interferência no paladar se vai ao forno ou ao fogão. O mel é um adoçante muito interessante. Tudo depende do perfil e dos objetivos de quem consome estes ingredientes. Não é crime adoçar.

Você foi consultora de uma empresa de sucos de caixinha, na qual ganhou o título de “frutommelier”. Você aprova o consumo da bebida neste formato? Recomendaria alguma outra opção?

Trabalhei três anos numa empresa do gênero. Nela, eles tinham um suco que era feito com o néctar, que é pouco suco, muita água e muito açúcar; e o 100% natural, produzido só com frutas mesmo. Cada fórmula tem a sua particularidade. Se você está na rua correndo, um suco pode ser uma refeição. Esses prensados, de uma forma geral, eu acho que são interessantes.

A que você atribui o sucesso do suco verde?

Eu acho fantástico. Você tem abacaxi, maçã, couve, gengibre. Mas não sei por que virou moda. Eu até brinco com os meus pacientes. Vamos fazer um suco vermelho ou amarelo? Para um leigo, a variedade da cor pode ser uma forma de reeducação.

Poderia sugerir receitas de sucos funcionais?

Um alimento sozinho não é capaz de nos nutrir como um todo. O suco de cenoura, laranja e frutas vermelhas vai ter um tom amarelado. O de tomate com beterraba, mais avermelhado. Um suco que era superbacana e caiu em desuso é o de laranja com beterraba.
Arte de André Mello - Agência O Globo
As dietas com intolerância ao glúten ajudam a emagrecer?

Se você cortar o glúten, socialmente falando, não vai poder comer nada na rua: empanada, pizza, bolo e por aí vai. Então, vai deixar de comer muita coisa que estava consumindo antes. Tirar o glúten é uma mudança de estilo de vida que faz a gente perder peso. Esta é a verdade nua e crua. E existe toda uma indústria do glúten que faz com que ele não saia de moda. Eu juro, já vi saco de gelo “sem glúten”. Mas existem pessoas celíacas, que não podem consumir nada mesmo porque passam mal.


E à lactose?

As intolerâncias são diagosticadas por médicos. Para quem tem alergia às proteínas do leite, retirá-lo da alimentação vai lhe trazer uma qualidade de vida muito melhor. Provavelmente não sofrerá de problemas gastrointestinais que incomodam. Mas têm situações em que a intolerância está num grau muito leve. Nestes casos, tomar uma enzima com lactase é suficiente. Por isso, é importante ter o diagnóstico. Não vale a pena se privar de um ingrediente por modismo.

Substituir o leite animal pelo vegetal tem impacto positivo ou negativo?

Aveia, castanhas e oleaginosas não geram leite e não podem ser substituídas por leite, apenas pela cor branca como única similaridade entre elas. São produtos nutricionalmente diferentes. O leite é um alimento de excelente fonte de cálcio, mineral importante para os ossos e para a coagulação. Deve ser consumido em todas as fases da vida.

Algumas gorduras trazem benefícios nutricionais para o nosso corpo?

A gente precisa de gordura. Ponto. Saturadas, monoinsaturadas e poli-insaturadas em nossa alimentação diária. Sempre dentro de quantidades específicas e calculadas de forma individualizada. Elas são importantes para viabilizar a absorção de vitaminas lipossolúveis como A, B, K e E que também geram energia e atuam na produção de hormônios sexuais. As definições de gorduras do bem e do mal são equivocadas. É importante não rotular.

O consumo de produtos orgânicos é um hábito saudável. Existe algum certificado que comprove a proveniência destes alimentos?

Os alimentos orgânicos têm um selo concedido pelo governo. Como se fosse uma chancela. Mas esses selos são caríssimos. Então, não precisa só consumir produtos certificados. Sempre que possível, é interessante saber onde eles são plantados através de uma conversa com o produtor.

Você aprova o jejum intermitente?

Não tenho uma posição. Tenho colegas de profissão que praticam e eu respeito. Mas todas estas práticas precisam de protocolo.

Fonte: http://oglobo.globo.com/ela/beleza/nutricionista-desvenda-verdades-mentiras-sobre-alimentacao-saudavel-21206362#ixzz4eSIWHf5W

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …