Pular para o conteúdo principal

BATATA TRANSGÊNICA TEM NÍVEIS MAIORES DE PROTEÍNAS E AMINOÁCIDOS

Resultado de imagem para Batata

Batata transgênica tem níveis maiores de proteínas e aminoácidos


Pesquisadores indianos desenvolveram uma batata geneticamente modificada com até 60% mais proteína e níveis aumentados de aminoácidos. Os cientistas acreditam que o produto encontre boa aceitação porque a batata foi feita a partir um gene de semente de amaranto, uma planta comestível.
O amaranto é uma planta alta e larga que produz sementes minúsculas. Foi um dos principais alimentos dos astecas e de culturas americanas anteriores, e começou a ser cultivado como colheita de grãos nos Estados Unidos no final de 1970.
Um dos genes do amaranto, albumina 1, é considerado importante porque confere à planta e às suas sementes altos níveis de proteína e altas concentrações de vários aminoácidos essenciais.
Os pesquisadores inseriram o gene de amaranto em sete tipos de batatas e esperaram as plantas transgênicas crescerem mais de dois anos. Eles descobriram que as batatas transgênicas contêm entre 35 e 60% mais proteína do que as não modificadas, e contêm níveis elevados de aminoácidos, nomeadamente tirosina, lisina e enxofre, que são normalmente limitados nas batatas.
Segundo os pesquisadores, a batata constitui uma parte importante da dieta de muitas pessoas nos países desenvolvidos, assim como nos países em desenvolvimento – mais de um bilhão de pessoas no mundo consomem batatas diariamente. Por isso, é evidente que a planta transgênica pode agregar valor aos produtos à base de batata com mais benefícios para a saúde humana.
As batatas transgênicas já serviram de alimento a ratos e coelhos, e os cientistas não observaram nenhuma consequência adversa. [Reuters]

Fonte:https://hypescience.com/batata-transgenica-tem-niveis-maiores-de-proteinas-e-aminoacidos/

Postagens mais visitadas deste blog

ALTERNATIVAS NATURAIS PARA DIMINUIR A LIPOPROTEÍNA 'A'

Comer peixe que tenha bastante ácidos graxos ômega-3 pode diminuir os níveis de lipoproteína (a)
O QUE É A LIPOPROTEÍNA 'A'
A lipoproteína (a) [Lp(a)] consiste numa partícula semelhante à LDL e a apolipoproteína específica (a) [apo(a)], que é covalente ligada à apoB da partícula semelhante à LDL. As concentrações plasmáticas de Lp(a) são altamente hereditárias e controladas principalmente pelo gene da apolipoproteína (a) [LPA] localizado no cromossoma 6q26-27. As proteínas apo(a) variam em tamanho devido a um polimorfismo de tamanho [KIV-2 VNTR], que é causado por um número variável de repetições kringle IV no gene LPA. Esta variação de tamanho ao nível do gene é também expressa ao nível da proteína, resultando em proteínas apo(a) com 10 a > 50 repetições kringle IV (cada variável do kringle IV consiste em 114 aminoácidos). Estes tamanhos variáveis ​​das apo(a) são conhecidos como "isoformas apo (a)". Existe uma correlação geral inversa entre o tamanho da isoforma a…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…