Pular para o conteúdo principal

A ÍNDIA E SUAS DIVERSAS DIETAS

Resultado de imagem para A Índia e suas Diversas Dietas

A Índia e suas Diversas Dietas

Comer é algo tão básico e instintivo, que muitas vezes não filosofamos muito a respeito. Isto é: até o momento que você chega à Índia.
Lembro-me de como eu comecei a ficar fresca em relação a comida quando tinha meus 7 anos e, de como minha mãe brigava comigo por isso. Lembro também, de meus amigos na escola e faculdade me criticando pelo fato de odiar salada crua, sobretudo alface e tomate.
Mas, cheguei aqui na Índia e percebi que aqui tinha gente muito, mas muito mais fresca que eu. Mas, aqui, a “frescura” tem outro nome: crença religiosa. Aqui, não só a religião dita as regras da dieta, mas também, cada grupo étnico. E, é sobre estas restrições gastronômicas que eu quero falar hoje.

Hindus

Os hindus, como a maioria de vocês já sabe, são  vegetarianos. Ou seja: não comem nenhum tipo de carne nem ovo. A do ovo, confesso que foi novidade para mim, até ver a aversão de minha sogra aos ovos, dizendo que ela jamais teria coragem de comer o “filho da galinha”.
Resultado de imagem para hindu people
Sim, ser vegetariano puro aqui na Índia significa não ingerir nenhum tipo de carne ou ovo. Laticínios estão liberados, já que são a base da culinária indiana.
Os produtos aqui costumam ter marquinhas como estas. Se tem a bandeirinha verde, indica que o produto não contém nenhuma substância animal. Se tem a marquinha vermelha, é o contrário.
Resultado de imagem para vegetarian food label india
Resultado de imagem para vegetarian label india
Alguns hindus, como meu sogro e cunhado por exemplo, não comem carne de forma alguma, mas gostam de um ovinho cozido ou um omelete. Porém, geralmente, quando querem comer, tem que ser fora de casa, porque a maioria dos vegetarianos puros (como minha sogra), não querem este tipo de impureza dentro de casa.
Há muitos hindus que comem carne (menos a bovina), mas só o fazem em determinados dias da semana. Cada deus do panteão hindu tem um dia da semana específico. Se este dia coincidir com o do deus, então, eles não comem carne. Muitos, até jejuam neste específico dia.
Alguns hindus têm aversão a ver pessoas comendo o chamado non-veg na frente deles, mas outros, como a maioria aqui em Mumbai, já está acostumado a esta diversidade desde pequeno e, não se importa tanto, desde que não tenha que tocar na carne.
Entretanto, o tipo mais interessante de hindu é aquele que se diz puramente vegetariano, mas que depois de uma birita, não recusa um churrasquinho de frango, por exemplo.
Vale ressaltar que há muitos hindus que comem peixe e frango sem e menor culpa, simplesmente por ser parte da cultura local. Os hindus de West Bengal (onde fica Calcutá), por exemplo, consomem bastante peixe, já que é um dos principais produtos por lá. O mesmo acontece aqui na minha cidade, Mumbai, onde a pesca sempre esteve presente.
Resultado de imagem para bengali food
Prato típico da região de West Bengal

Os Jainistas

O Jainismo não é uma religião muito divulgada aqui no Brasil e, a primeira vez que ouvi falar foi aqui na Índia mesmo.
Resultado de imagem para jain people
Os jains, como são chamados por aqui, são um grupo que se separou do hinduísmo por não aceitar determinados dogmas, como o sistema de castas, por exemplo. Porém, eles têm características muito particulares. Os jains não comem nada que tenha que ser arrancado do solo para o consumo, acreditando que isto machuca a terra. Ou seja: cebolas, batatas, alhos e outros produtos estão proibidos. Os menus dos restaurantes costumam ter uma parte especial só para os jainistas.

Os Sikhs

Resultado de imagem para diljit singh
O Sikhismo é uma religião muito difundida aqui na Índia, sobretudo na região do Punjab e em todo o Norte da Ìndia.Os sikhs não tem restrições nutricionais, apesar de geralmente não comerem a carne de vaca. A única restrição que eles têm, é em relação ao consumo de animais sacrificados em rituais, mesmo que seja sob o método halal (método utilizado pelos muçulmanos).  O método utilizado por eles é o jhatka, ou seja, o abate do animal com apenas um golpe, o que traria menos sofrimento ao mesmo. Fora isso, a comida deles segue a tradição do estado do Punjab. Ou seja: comida da boa e muita fartura!
Resultado de imagem para punjabi food
Uma das melhores experiências na Índia é visitar uma gurduwara (templo sikh) e participar do chamado langar, a refeição que é servida a todos, sem distinção de classe ou religião (veja abaixo).
Resultado de imagem para sikh food

Os muçulmanos

Os muçulmanos da Índia têm as mesmas restrições que outros muçulmanos ao redor do mundo: precisam se abster de carne de porco, por ser considerada imunda, e devem consumir carne somente se abatida no método halal. Fora isso, a dieta deles contém de tudo e, muitos, comem, até carne de vaca. Justamente por suspeitarem que um muçulmano armazenava carne de vaca em seu frigorífico, um grupo de hindus radicais invadiram sua casa e o mataram, em 2015. A notícia trouxe um grande furor e grande discussão na Índia e no exterior.
Resultado de imagem para muslim mumbai
Mais furor causou o grande ator Rishi Kapoor, dizendo que consumia carne bovina porque achava gostoso. E que isto não o fazia menos hindu que os outros que não consumiam. Polêmicas à parte, a culinária muçulmana da Índia é simplesmente deliciosa, com seus kebabs, romali rotis, etc.
Resultado de imagem para muslim mumbai bohri

Os cristãos

Os cristãos indianos, como os cristãos em grande parte do mundo, não são privados de comer nada. Muitos comem até carne de vaca, dependendo da região da Índia onde morem, já que nem todas permitem o abate do animal.
Resultado de imagem para indian christian
Porém, claro, há diversos cristãos que preferem seguir o vegetarianismo, justamente por não gostarem do sabor da carne ou por questões éticas. Mas, é apenas uma escolha pessoal e não há nenhuma restrição para a mesma. Nos guetos cristãos é possível encontrar uma variedade enorme de pratos suculentos para o apreciador de uma boa carne. Por exemplo: A carne de porco, sobretudo o Pork Vindaloo, que é o porco à vinha d’alho, um prato herdado dos portugueses que colonizaram a região de Goa, com uma pitada a mais de tempero indiano, o que deixa a combinação perfeita!
Resultado de imagem para pork vindaloo
O famoso e suculento “Pork Vindaloo”
Com tanta diversidade até mesmo nos hábitos alimentares na Índia, esta também é uma das razões pela qual a maioria dos indianos preferem casar com pessoas da mesma casta, pois os hábitos alimentares são quase iguais. Na hora de procurar um apartamento para alugar, o fato de ser vegetariano ou não pode pesar, já que alguns condomínios não permitem moradores não-vegetarianos.
Em hospitais, esta divisão também acontece. Muitos dos donos dos hospitais top de linha aqui na Índia são hindus e vegetarianos. Portanto, a maioria destes hospitais oferece um menu 100% vegetariano para os pacientes. E a entrada de qualquer item alimentício não-vegetariano está estritamente proibida. Mesmo que o paciente seja não-vegetariano, ele vai acabar tendo que virá vegetariano por alguns dias, caso seja internado em um destes hospitais.
Fonte:https://blogbrasilcomz.com/2016/10/19/a-india-e-suas-diversas-dietas/

Postagens mais visitadas deste blog

ALTERNATIVAS NATURAIS PARA DIMINUIR A LIPOPROTEÍNA 'A'

Comer peixe que tenha bastante ácidos graxos ômega-3 pode diminuir os níveis de lipoproteína (a)
O QUE É A LIPOPROTEÍNA 'A'
A lipoproteína (a) [Lp(a)] consiste numa partícula semelhante à LDL e a apolipoproteína específica (a) [apo(a)], que é covalente ligada à apoB da partícula semelhante à LDL. As concentrações plasmáticas de Lp(a) são altamente hereditárias e controladas principalmente pelo gene da apolipoproteína (a) [LPA] localizado no cromossoma 6q26-27. As proteínas apo(a) variam em tamanho devido a um polimorfismo de tamanho [KIV-2 VNTR], que é causado por um número variável de repetições kringle IV no gene LPA. Esta variação de tamanho ao nível do gene é também expressa ao nível da proteína, resultando em proteínas apo(a) com 10 a > 50 repetições kringle IV (cada variável do kringle IV consiste em 114 aminoácidos). Estes tamanhos variáveis ​​das apo(a) são conhecidos como "isoformas apo (a)". Existe uma correlação geral inversa entre o tamanho da isoforma a…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…