Pular para o conteúdo principal

VEGETARIANISMO: ENTENDA O PORQUÊ DA ALIMENTAÇÃO SEM CARNE E COMO SEGUI-LA


Dois ótimos livros sobre o tema falam sobre o hábito e trazem receitas vegetarianas que vão te dar água na boca (Foto: Divulgação)
Vegetarianismo: entenda o porquê da alimentação sem carne e como segui-la
Dois ótimos livros sobre o tema falam sobre o hábito e trazem receitas vegetarianas que vão te dar água na boca

02/04/2018 - 07h22 - Atualizado 07h22 por JULIANA BEUKERS RUIZ



Se você quer entender melhor o porquê da onda vegetariana e qual a importância de ficar sem a proteína animal, hora de consultar um dos dois ótimos livros que estão sendo lançados  no Brasil: “Domínio” (Civilização Brasileira, R$ 79,90) e “Um jeito Moderno de Comer” (Alaúde, R$ 85).

Capa do livro "Domínio", de Matthew Scully (Foto: Divulgação)
O primeiro é um relato em primeira pessoa do jornalista americano Matthew Scully (National Review e New York Times), vegetariano há 25 anos. Ele explica a relação dos seres humanos com os animais e faz um apelo para repensarmos nossos hábitos alimentícios. Para isso, divide as lições que aprendeu ao longo da vida e as terríveis e desumanas experiências que o motivaram a parar de comer carne.
Capa do livro "Um Jeito Moderno de Comer", de Anna Jones (Foto: Divulgação)
E para quem já está mudando a alimentação e precisa de algumas dicas, “Um Jeito Moderno de Comer”, da britânica Anna Jones, pupila de Jamie Oliver, tem um compilado com mais de 200 receitas vegetarianas. Com fotos de dar água na boca, a autora conta como desenvolveu os pratos e qual o momento para comer cada um. Vogue selecionou três deles para você – bom apetite!
Torta de abóbora e couve da Anna Jones (Foto: Divulgação)
Torta leve de abóbora-cheirosa e couve

Ingredientes


PARA A MASSA
125 g de farinha de trigo; 125 g de farinha de espelta light ou farinha de trigo integral; 1 colher (chá) de sal marinho; alguns ramos de tomilho fresco, folhas grosseiramente picadas; 125 g de manteiga gelada, direto da geladeira; 4–6 colheres (sopa) de água gelada; 1 ovo ligeiramente batido

PARA O RECHEIO
Azeite de oliva; 1 cebola roxa descascada e finamente fatiada; 1 abóbora-cheirosa (cerca de 850 g) descascada, sem sementes e ralada; 200 g de couve sem os talos, folhas rasgadas; sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora; 3 ovos orgânicos ou caipiras; cerca de 400 ml de leite integral ou leite de amêndoas; noz-moscada, para ralar; 100 g de queijo gruyère.

Modo de preparo
Você pode fazer a massa manualmente ou no processador. Comece misturando as farinhas, o sal e o tomilho e ligue o processador ou misture-os com uma colher de pau. A seguir, acrescente a manteiga e acione a tecla pulsar ou esfregue-a entre os dedos, com as farinhas, até obter uma consistência esfarelada. Adicione a água, colher por colher, pulsando ou misturando a cada adição, até a mistura formar uma massa homogênea. Forme com ela um círculo, embrulhe-a em papel-manteiga e leve à geladeira por cerca de 30 minutos. Preaqueça o forno a 210 °C e vá tomar uma xícara de chá.
Para o prato principal, se delicie com espaguete de abacate e raspas de limão (Foto: Divulgação)
Espaguete de abacate e raspas de limão

Ingredientes

Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora; 400 g de espaguete seco de sua escolha (uso o integral, mas o de arroz, de quinoa ou mesmo o comum caem bem); azeite de oliva; 4 colheres (sopa) de alcaparras em salmoura, grosseiramente picadas; 1 dente de alho descascado e muito finamente fatiado; raspas da casca de 2 limões-sicilianos e suco de ½ limão-siciliano; 1 maço de manjericão fresco (só as folhas); 1 maço de salsinha fresca (só as folhas); 2 abacates maduros.

Modo de preparo
Encha uma panela com água fervente e adicione uma boa pitada de sal. Quando estiver fervilhando, acrescente a massa e cozinhe por 8–10 minutos, ou siga as instruções da embalagem, até estar perfeitamente al dente.
Aqueça um pouco de azeite em uma frigideira grande, em fogo baixo, e adicione as alcaparras e o alho e deixe refogar até as bordas do alho começarem a dourar. Retire do fogo e acrescente as raspas de limão.
Pique as ervas e acrescente-as à frigideira. Corte os abacates ao meio e retire o caroço, então use a faca para fazer cortes cruzados na polpa, cortando-a ainda na casca. Com uma colher, retire a polpa e junte-a à panela, mexendo para mesclar todos os sabores.
Antes de escorrer o macarrão, retire e reserve uma caneca da água do cozimento. Escorra o macarrão e transfira-o para a frigideira com um pouco do líquido separado e um fio de azeite. Prove e acrescente sal, pimenta-do-reino e suco de limão, se precisar. Sirva o macarrão em tigelas individuais para comer na mão.
E cookies com sorvete para finalizar (Foto: Divulgação)
Cookies de açúcar mascavo e gotas de chocolate (e sanduíches de sorvete)

Ingredientes

100 g de aveia; 100 g de farinha de trigo integral ou de espelta; ½ colher (chá) de fermento químico em pó; 100 g de chocolate grosseiramente picado em pedaços grandes; 100 g de manteiga em temperatura ambiente; 100 g de pasta lisa de amendoim ou amêndoa; 150 g açúcar mascavo claro; 150 g de açúcar mascavo escuro; 1 colher (chá) de extrato de baunilha; 2 ovos orgânicos ou caipiras batidos.

Modo de preparo
Preaqueça o forno a 200 °C e forre duas assadeiras com papel-manteiga.
Antes de mais nada, bata a aveia em um processador até obter um pó fino. Coloque-o em uma tigela, misture a farinha de trigo, o fermento em pó e o chocolate picado.
Em outra tigela, junte a manteiga, a pasta de amendoim ou de amêndoa, os açúcares e o extrato de baunilha e bata até ficar bem mesclado e cremoso. Uso o mixer ou o processador para isso, mas uma colher de pau e um braço forte são suficientes. Com os cookies prontos faça com eles um sanduíche recheado com um belo sorvete salpicado de baunilha ou iogurte congelado.
Fonte:https://vogue.globo.com/lifestyle/noticia/2018/04/vegetarianismo-entenda-o-porque-da-alimentacao-sem-carne-e-como-segui-la.html











Postagens mais visitadas deste blog

ALTERNATIVAS NATURAIS PARA DIMINUIR A LIPOPROTEÍNA 'A'

Comer peixe que tenha bastante ácidos graxos ômega-3 pode diminuir os níveis de lipoproteína (a)
O QUE É A LIPOPROTEÍNA 'A'
A lipoproteína (a) [Lp(a)] consiste numa partícula semelhante à LDL e a apolipoproteína específica (a) [apo(a)], que é covalente ligada à apoB da partícula semelhante à LDL. As concentrações plasmáticas de Lp(a) são altamente hereditárias e controladas principalmente pelo gene da apolipoproteína (a) [LPA] localizado no cromossoma 6q26-27. As proteínas apo(a) variam em tamanho devido a um polimorfismo de tamanho [KIV-2 VNTR], que é causado por um número variável de repetições kringle IV no gene LPA. Esta variação de tamanho ao nível do gene é também expressa ao nível da proteína, resultando em proteínas apo(a) com 10 a > 50 repetições kringle IV (cada variável do kringle IV consiste em 114 aminoácidos). Estes tamanhos variáveis ​​das apo(a) são conhecidos como "isoformas apo (a)". Existe uma correlação geral inversa entre o tamanho da isoforma a…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…