Pular para o conteúdo principal

LUGAR DE MÉDICO É NA COZINHA



Cientista brasileiro com Ph.D na Alemanha, Dr. Alberto Peribanez Gonzalez explica como obter a cura pela alimentação viva e crua. Depois do sucesso de mais de 10.000 exemplares vendidos de modo independente, o título, que estava esgotado, é agora lançado pela Editora Alaúde, referência em livros do gênero.


Nos dias de hoje, cada vez mais convivemos com o avanço de inúmeras doenças crônicas e degenerativas como obesidade, câncer e problemas cardíacos...Parece que nunca ficamos tão doentes!

Por outro lado, a medicina convencional e os laboratórios farmacêuticos ocupam-se muito mais em investir recursos para produzir e utilizar medicamentos no combate das doenças, do que propriamente prevenir enfermidades e promover a manutenção da saúde. Assim, cada vez mais, todos querem saber qual é o melhor caminho para uma vida saudável e livre de doenças.

A boa notícia é que "Lugar de Médico é na Cozinha - Cura e Saúde pela Alimentação Viva"  chega pela primeira vez às livrarias de todo o país. A obra está sendo lançada pela Editora Alaúde.

Referência em publicações sobre nutrição e saúde, a Editora Alaúde já vendeu mais de um milhão de exemplares neste segmento editorial. "O Poder de Cura do Limão", de Conceição Trucom e "Pimenta e seus Benefícios para a Saúde", do Dr. Marcio Bontempo são alguns dos destaques do catálogo da editora.

O MÉDICO VERDUREIRO

O livro do Dr. Peribanez Gonzalez mostra que a chave para a cura e para a saúde pode estar bem à mão, nos alimentos de hortas e pomares. "Lugar de Médico é na Cozinha" também apresenta 90 receitas, como a do suco verde, o "elixir da vida". O doutor coleciona resultados positivos entre os pacientes que adotaram a bebida em suas dietas.

"Eu sou um médico verdureiro", brinca o cirurgião e cientista, que tem no currículo mestrado e doutorado pelo Institut fuer Chirurgisches Forschung Ludwig Maximilian Universitaet Muenchen (Instituto de Pesquisa Cirúrgica da Universidade Ludwig Maximilian de Munique, Alemanha) e mais de cem artigos científicos publicados.

E foi justamente as pesquisas científicas que levaram o Dr. Gonzalez a exercer hoje o que ele chama de uma "medicina integrativa", "não cartesiana": "Nós não precisamos usar tanto a farmácia como as pessoas usam", afirma. Para demonstrar como viver bem, o "médico do suco verde" dá palestras em português, inglês e alemão pelo mundo afora.

Em síntese, o Dr. Gonzalez avisa que sua medicina é alopática sim, mas antes de tudo, probiótica, ou seja, a favor da vida, e nutracêutica: "Eu não opero mais com um bisturi, opero com uma maçã", conta.

Os estudos do médico que opera "com uma maçã ou jabuticaba no lugar do bisturi ou do catéter" tem chamado a atenção da mídia, da comunidade científica, dos profissionais da área da saúde e de milhares de pessoas em busca da cura e da longevidade.

Dr. Alberto Peribanez Gonzalez já esteve em vários programas de televisão (Globo Repórter, Programa do Jô, Mais Você com Ana Maria Braga, Alternativa Saúde com Patrícia Travassos, Mulheres com Cátia Fonseca, Sem Censura com Leda Nagle, Repórter Record, entre outros), ensinando os benefícios da alimentação viva através de receitas como o suco verde, o pão essênio, a caldeirada de frutos do mato. Sua participação gerou excelentes índices de audiência e recall para as emissoras.

Uma nova dieta milagrosa? Nada disso. "A minha medicina não é comer alimentos, eu não sou nutrólogo, eu não sou nutricionista, eu não sou dietólogo, eu não passo dieta. Eu estou trabalhando com mudança de cultura, mudança de aproveitamento material do que o planeta dispõe para a gente". Para o Dr. Alberto, a revolução está em buscar a harmonia com a natureza e com o planeta em que habitamos.

E onde está a ciência da alimentação viva? Nas sementes que "acordam" quando germinadas. É delas que vem a mais viva porção da história toda. Já as carnes, estão fora do menu. Em seu lugar, entra o pão essênio, assado ao sol ou desidratado, a graminha do trigo e muitas folhas verdes, tudo orgânico. Na mesa do Dr. Alberto Gonzalez também não entra açúcar, só o naturalmente presente nas frutas. Parece um mundo sem delícias? Em "Lugar de Médico é na Cozinha", da Editora Alaúde, o médico e chef dá sugestão de receitas, da entrada ao prato principal até a sobremesa.

E pra quem acha tudo muito "esotérico", Dr. Peribanez Gonzalez rebate: "Isso não é exotismo de terapeuta estilo pós-hippie" e completa, "a prática médica que eu faço é a reorganização homeostática, fisiológica, do terreno biológico de uma pessoa através da reorganização do sistema do tecido fluído que é o sangue, fazer o sangue se livrar dos fungos, que são fungos oportunistas que vivem em um sangue cheio de açúcar, por exemplo."

Prepare-se para esta leitura. "Lugar de Médico é na Cozinha" pode até soar como um tratado vegetariano, mas atenção: está longe de ser um monte de "abobrinhas", no sentido literário. São 300 páginas que podem mudar a maneira como você vê a relação entre alimentação, espiritualidade e saúde, com fundamentos: "O meu livro é útil, pra todo mundo ler, mas também está impregnado de ciência", avisa o médico, que vive e clinica em Campos do Jordão (SP).

Para ensinar a alimentação viva aos seus pacientes e outros profissionais da saúde, o Dr. Alberto Gonzalez fundou na cidade a Oficina da Semente (www.oficinadasemente.com.br), um espaço onde são praticadas as receitas do suco verde, da germinação de sementes, do cultivo orgânico, dos "queijos" de semente de girassol ou grão-de-bico.

Por lá, você vai encontrar todo mundo com a mão na massa, já que preparar o próprio alimento é uma das dicas para uma vida mais saudável.

SOBRE O AUTOR

Dr. Alberto Peribanez Gonzalez é médico cirurgião formado pela Universidade de Brasília, com mestrado e doutorado pelo Institut fuer Chirurgisches Forschung Ludwig Maximilian Universitaet Muenchen (Instituto de Pesquisa Cirúrgica da Universidade Ludwig Maximilian de Munique, Alemanha). É especialista em Nutracêutica pelo Hospital da Lagoa Prof. Célio Mendes, no Rio de Janeiro, e membro da Deutsches Gesellschaft fuer Chirurgie (Sociedade Alemã de Cirurgia).

Atualmente, além de dirigir a Oficina da Semente, é coordenador do curso de extensão "Bases Fisiológicas da Terapêutica Natural e Alimentação Viva", professor adjunto licenciado de Fisiologia Neurocardiovascular e Respiratória do curso de Medicina da Universidade Estácio de Sá e clinica em Campos do Jordão e em São Paulo.

Lugar de Médico é na Cozinha

Autor: Dr. Alberto Peribanez Gonzalez
Páginas: 320

Este manual de métodos culinários retrata a experiência de um projeto científico que busca, na harmonização de corpo, mente e espírito, a chave para a cura de diversas doenças.

A menção Lugar de Médico é na Cozinha trata de maneira carinhosa e profunda a arte da Medicina, que nos foi trazida pelos grandes mestres Jesus de Nazaré e Hipócrates. Por meio da Probiótica e da Nutracêutica, aliadas aos conhecimentos sobre sinergismo, este livro propõe redesenhar a abordagem e o tratamento de diversas patologias, pela reeducação de rotas metabólicas extenuadas pelo árido padrão alimentar contemporâneo. Dessa forma, o conceito de cura amplia-se muito além da dimensão do homem, para alcançar os recursos renováveis do ar, da luz, do sol, da terra e do mar como os verdadeiros mantenedores da saúde do indivíduo e de toda uma nação. - (O Autor).


SERVIÇO

"LUGAR DE MÉDICO É NA COZINHA"
Autoria: Dr. Alberto Peribanez Gonzelez
Nº de páginas: 296
Formato: 16x 23 cm
Preço: R$ 49,90
Editora: Alaúde
Onde Comprar: nas melhores livrarias ou pelo site http://www.alaude.com.br/

Fonte : http://vivendoleve.blogtv.uol.com.br/

Vídeos do Dr. Alberto Gonzalez

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …