Pular para o conteúdo principal

COMO FAZER LEITE DE CASTANHAS


O pessoal do “My New Roots” (Minhas Novas Raízes) fez um vídeo lindo para explicar quão simples é substituir o leite animal em suas refeições.
Os leites vegetais são mais saudáveis e podem ser muito mais saborosos também! Se você não gosta do de soja, tente o de castanhas. Se não gostar do de castanhas, tente o de arroz, o de amendoim…
Basicamente, tudo que você precisa é deixar as castanhas de molho por algumas horas, ou de um dia para o outro, depois bater no liquidificador com água(pode usar água de coco). A proporção aproximada é de 3 ou 4 xícaras de água para cada xícara de castanhas. Mas você pode variar isso para deixar a seu gosto. Depois é só coar com um pano linpo, como é mostrado no vídeo abaixo. Tente com castanhas de Brasil (Castanha do Pará), nozes, sementes de girassol, macadâmias ou até tudo junto e misturado! Se achar que é necessário, acrescente 2 ou 3 colheres de açúcar.




Fonte:http://www.hierophant.com.br/

OUTRAS RECEITAS
leitede-amendoas
Pelas mais diversas razões, você pode não querer usar o leite de vaca, ou seus derivados em suas receitas. Você, ou alguém da sua família, pode ter intolerância à lactose, alergia à proteína do leite ou qalquer outro tipo de intolerância. Pode ser que sua família siga uma dieta estritamente kosher, que não mistura leite de vaca e derivados com carnes, então strogonoff (que na receita oficial abrasileirada mistura carne com creme de leite, mistura proibida nesse tipo de dieta) nem pensar!
A solução é bastante simples, bastante saborosa, muito saudável e pode ser feita rapidamente na sua casa: leite de amêndoas, nozes ou castanhas.
O uso desse leite é bastante vasto: substitui iogurte ou leite em vitaminas, substitui creme de leite nas mais diversas receitas, incrementa de forma magistral sopas e cremes e pode ser o toque especial em muitas sobremesas.
Ingredientes:
2 xícaras de amêndoas, nozes ou castanhas crocantes (vide receita anterior)
2 xícaras de água morna
Modo de Preparo:
Bata as amêndoas com uma xícara de água no liquidificador até obter uma mistura uniforme.
Acerte a consistência do leite acrescentando mais água – se a idéia é substituir o creme de leite em receitas, deixe o leite mais grosso, já se for usar o leite de amêndoas para o preparo de sopas ou vitaminas, pode deixá-lo ais ralo.

Leite de castanhas caseiro

Seja porque você ou seu filho tem intolerância à lactose ou alergia às proteínas do leite, o leite de castanhas é uma das melhores alternativas para quem quer preparar receitas sem o uso do leite de vaca. Aprenda a prepará-lo e descubra como fazer mingau com leite de castanhas, além de outras dicas de receitas.
O leite de vegetais estão cada vez mais presente nas prateleiras de supermercados e lojas de alimentos especiais. Além do já famoso leite de soja, é possível encontrar os leites de arroz, de aveia, de quinoa e de amêndoas. Para aqueles que não gostam ou que não podem consumir o leite de soja, os leites vegetais são a alternativa mais próxima do leite animal. O maior problema ainda está no sabor. De quase todos que já experimentei, continuo a preferir o leite de soja. Mas não satisfeita, resolvi testar algumas receitas de leites de cereais caseiras. Cheguei a esta versão que, pra mim, é uma das melhores que já provei. Ainda assim, para o meu paladar, o leite de castanhas não é para ser tomado puro. Ele tem sabor suave e é ótimo para ser adicionado a diferentes receitas. Sem falar que você tem uma alternativa mais barata, já que o preço dos leites de cereais é bem mais alto do que o leite comum ou mesmo o leite baixa lactose. Veja algumas sugestões de receitas em que o leite de castanhas funciona bem:
  • Em bolos – é possível fazer uma substituição na mesma proporção do leite comum para várias receitas;
  • Em molhos cremosos salgados – você pode adicionar amido de milho, sal e nós moscada para deixar a consistência mais próxima do creme de leite. Uma opção legal para fazer um estrogonofe.
  • Na lasanha  - você pode usar a mesma receita acima como substituição ao molho branco;
  • Batida de banana – essa realmente fica uma delícia. Bata uma banana em pedaços com um copo de leite de castanha. Adicione uma colher de chá de açúcar ou de mel;
  • Purê de batatas ou de outros legumes – uma ótima opção. Você pode usar o leite de castanhas sem coá-lo e aproveitar a polpa da castanha que sobra do leite.
INGREDIENTES
  • 8 castanhas do pará
  • 500 ml de água morna
PREPARO
Bata as castanhas no liquidificador. Acrescente a água e bata novamente por mais alguns segundos até obter uma mistura leitosa. Coe com um coador de tela fina.
Guarde a polpa da castanha que sobrou para usar em outros pratos.

MINGAU COM LEITE DE CASTANHAS
  • 400 ml de leite de castanhas coado
  • 3 colheres de chá de essência de baunilha
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 1 gema de ovo (opcional)
  • canela em pó à gosto
PREPARO
Dissolva o amido de milho ao leite. Acrescente a essência de baunilha. Em outro recipiente, bata ligeiramente a gema de ovo com açúcar e adicione a mistura do leite de castanhas. Leve ao fogo baixo mexendo sempre até engrossar. Sirva quente, com canela em pó.
Dica: eu também preparei o mingau na versão sem a gema de ovo. Não fica tão saboroso, mas é possível preparar da mesma forma, sem alteração da receita.
Rendimento: 01 porção
Esta receita foi elaborada:
  • sem lactose
  • sem proteína láctea
  • sem soja
  • sem glúten
E você já preparou alguma receita com leite de castanhas? Conte pra gente!

Fonte:http://www.semlactose.com/


Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …