Pular para o conteúdo principal

CREME DE BANANA VERDE AJUDA A EMAGRECER

Receita: creme de banana verde ajuda a emagrecer - 1 (© Foto: Thinkstock)


Receita: creme de banana verde ajuda a emagrecer

Vamos comer banana verde!

 “Não, não ficamos loucas não: a biomassa de banana verde é um santo remédio para ajudar no emagrecimento e na redução do colesterol”.Por MEILI JATENE*

Receita: creme de banana verde 



O nome é pomposo e correto... e o resultado final é uma massa supersaudável. O aproveitamento é incrível, já que pouquíssimas pessoas comem banana verde (eu não conheço ninguém!). E os benefícios para a saúde são vários e vão do emagrecimento a redução no colesterol. Essa massa nada mais é do que um creme espesso que, claro, se faz com bananas – de preferência, nanicas! – sem estarem maduras.
Essa preparação é funcional para o nosso organismo, pois a polpa da fruta apresenta uma grande quantidade de amido resistente que se assemelha com a fibra, que não é nem digerida e nem absorvida pelo intestino delgado.
Por ser tão resistente, a biomassa fermenta e age no intestino grosso como fonte de energia para as bactérias boas do organismo. Desse modo, ela também mantém a mucosa intestinal com um bom funcionamento: absorve os nutrientes e serve como barreira entre o meio externo e interno.
A biomassa de banana verde também auxilia a flora intestinal, sendo aconselhada até para o tratamento de diarreias ou constipação. Além disso, ela ajuda a controlar o colesterol, uma vez que age no fígado aumentando a eliminação por meio dos ácidos biliares. E o melhor de tudo, reduz a absorção de gordura e de glicose da dieta (oba!).
Por ser rica em fibras, essa biomassa também oferece sensação de saciedade e pode substituir ingredientes supercalóricos nas receitas, como leite condensado, creme de leite ou maionese. Isso porque ela serve como espessante e ajuda no preparo de molhos, pães, bolos, massas e sucos.
Além disso, a banana é rica em vitaminas (A, B1 e B2) e minerais, como fósforo, magnésio, potássio e sódio. Quer mais? O creme da banana verde carrega esses nutrientes também quando cozido!
Veja a seguir o passo a passo para fazer essa receita deliciosa e incluir a biomassa de banana verde desde já no seu cardápio!


* Meili Jatene Lima é uma bem resolvida mulher de 50 e poucos anos que consegue enxergar e curtir as vantagens de envelhecer hoje, autora do Blog 5.zero (www.cincopontozero.com.br)

3
Ingredientes
Molho de tomate com polpa de banana verde. Cozinhar em uma panela:
- 1 quilo de tomate
- 3 dentes de alho
- 1 cebola
- ½ alho poro
- 1 maço de manjericão
- 1 maço de cheiro verde
- 1 cenoura
Tempero
Use um pouco de sal e pimenta, desligue o fogo e deixe esfriar. Bata no liquidificador somente o sólido e adicione 2 colheres de sopa de polpa de banana verde.
5
Cuidados iniciais
Lave bem a fruta com esponja, água e sabão e depois enxague bem.
Como preparar a biomassa de banana verde
O preparo é simples: corte as pontas de 10 bananas nanicas bem verdes, sem deixar aparecer a polpa.
7
Cozimento da banana
Coloque a água para ferver em uma panela de pressão: a quantidade de água deve cobrir as bananas.  Quando ferver, adicione as bananas à panela para dar um choque térmico.
Tampe e espere pegar pressão. Desligue o fogo e deixe-as cozinhando no vapor por 20 minutos mais ou menos.
Separe a casca da polpa, e passe imediatamente para o processador ou liquidificador.
Cuidado: a polpa tem que estar bem quente! Para não queimar o liquidificador, coloque 100ml de água a cada cinco bananas.
8
Etapa final
Triture até a massa ficar homogênea e, se necessário, adicione mais água para dar cremosidade.
Se não for usar imediatamente, guarde na geladeira por até 5 dias ou congele pelo período de até três meses (em vasilhas de vidro).
9
Fica a dica!
Você pode preparar “N” coisas com a biomassa: bolos, pães, sucos e até molho de tomate.

Fone:http://estilo.br.msn.com/tempodemulher/receitas/receita-creme-de-banana-verde-ajuda-a-emagrecer#image=1

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …