Pular para o conteúdo principal

CAFÉ DA MANHÃ : REFEIÇÃO CERTA REDUZ RISCO DE SOBREPESO E ATÁ OBESIDADE

Mesa café da Manhã (Foto: Getty Images)

Café da manhã: refeição certa reduz risco de sobrepeso e até obesidade

Negligenciada por alguns, esta refeição é fundamental para o aumento da saciedade, melhora da atenção e fornecimento de energia para exercícios

Evidências científicas correlacionam o consumo habitual de café da manhã a baixo risco de sobrepeso e obesidade, melhora na capacidade de aprendizagem e performance esportiva. Na atualidade, porém, a diminuição do consumo desta refeição é observada como mudança no nosso comportamento alimentar.
De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, esta refeição deve ter variados tipos de alimentos e atender a 25% das calorias totais da dieta. As principais refeições da população devem ser café da manhã, almoço e jantar, acrescida de pequenos lanches.

Um trabalho científico realizado por Trancoso e colaboradores (2010-Revista de Nutrição), através de revisão de estudos na literatura, identificou que o perfil dos consumidores frequentes do café da manhã é de não fumantes, praticantes de atividade física, indivíduos que controlam o peso e que não fazem uso frequente de álcool. Ou seja, há uma relação positiva entre o consumo de café da manhã e um estilo de vida saudável.
A realização desta refeição é mais frequente em adultos (18-60 anos). Homens negligenciam mais do que mulheres e apresentam maior tolerância ao jejum. Entre adolescentes, é a refeição mais negligenciada com justificativas de falta de tempo/correria ou pela realização de dietas restritivas que suprimem esta refeição.

O consumo adequado de alimentos no café da manhã aumenta a saciedade, limita o consumo de lanches calóricos, melhora a atenção e o aprendizado e fornece mais energia para começar as atividades do dia a dia.
Esta refeição deve ser composta por alimentos fontes de cálcio, energia e reguladores. A fonte de cálcio sugerida é o leite e seus derivados, soja, leite de aveia/amêndoa/arroz; a fonte energética é constituída por pães, torradas, biscoitos ou cereais, com acompanhamentos como geleias, mel, queijos e frios; frutas ou sucos de frutas.
Na escolha dos alimentos é fundamental respeitar a safra e a regionalidade, garantindo alimentos mais frescos, nutritivos e baratos.

Exemplos de cardápios para café da manhã:

1. Leite de amêndoas, mamão, tapioca de requeijão e peito de peru
2. Café com leite, banana com canela e chia e sanduíche de pão integral
3. Iogurte, granola e salada de frutas
4. Vitamina de leite de soja com banana e aveia com cottage e geleia de damasco


Por Cristiane Perrone,Nutricionista




Fonte:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/nutricao/noticia/2014/11/cafe-da-manha-refeicao-certa-reduz-risco-de-sobrepeso-e-ate-obesidade.html

Mesa café da Manhã (Foto: Getty Images)

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …