Pular para o conteúdo principal

CALORIAS DAS BEBIDAS ALCOÓLICAS MAIS PEDIDAS E A SUA DIETA

Bebidas alcoólicas ajudam a entreter e relaxar, mas devem ser consumidas com moderação. Além de causarem embriaguez, elas são bastante calóricas e podem comprometer a silhueta. 

Calorias das bebidas alcoólicas mais pedidas

Uma dose não acaba com a dieta, mas é preciso ficar atenta
por Marina Lopes

Para quem está de dieta, mas não abre mão de uma cervejinha, pode optar pelas cervejas light. Com teor alcoólico menor, elas apresentam até 25% menos calorias do que as tradicionais. “Importante ressaltar que quanto maior o teor de álcool, maiores as calorias da bebida. Cada grama de álcool sete calorias”, explica a nutricionista da Unimed Costa Oeste, Michelle Carpiné Ost.
De acordo com a especialista, uma única dose não compromete a dieta, desde que o consumo não seja regular. Contudo, a presença de álcool no organismo leva à retenção de líquido, provocando inchaço, sensação de desconforto e mascarando o peso real.
Outro problema associado às bebidas alcoólicas é os petiscos que normalmente vêm no acompanhamento. Frituras como pasteis, batatinha e mandioca são uma delícia, mas jogam as colorias do happy hour lá em cima. Para diminuir o prejuízo, a nutricionista indica as opções assadas e até com massa integral. Tiras de carne grelhada também são boas opções, pois o alimento é fonte de proteína e promove a saciedade mais rapidamente do que os carboidratos.

Em quanto tempo o álcool é eliminado do organismo?

O álcool é absorvido em uma hora pelo organismo, mas leva de seis a oito horas para ser eliminado completamente, segundo a nutricionista. Vale ressaltar que o tempo varia de acordo com o peso e massa muscular de cada pessoa.

Calorias das bebidas alcoólicas

A nutricionista listou quantas calorias têm as bebidas alcoólicas mais pedidas. Confira e escolha de forma consciente. 

Quem faz dieta para emagrecer sabe a luta constante que é resistir aos docinhos, às frituras, ficar só na saladinha enquanto o pessoal se acaba no rodízio, etc. Aí, chega o final de semana e nos sentimos tentadas a recompensar todo esse esforço. Pedimos uma cervejinha, “só para aliviar o calor”, e juramos que não vamos passar de uma lata. E aí: pode? 

Inimiga da dieta, latinha de cerveja equivale a 25g de bacon

Além de muito calóricas, as bebidas alcoólicas prejudicam órgãos essenciais para o processo de emagrecimento. 

Segundo a nutricionista Juliana Dragone, a resposta, infelizmente, é não. “O álcool engorda, e não é pouco. Ele é um macronutriente, ou seja, fornece energia, que é dada em forma de calorias”, explica. “Só para se ter uma ideia, a ingestão de uma lata de cerveja de 350ml equivale ao consumo de 25g de bacon”, compara.
O pior é que as calorias fornecidas pelo álcool são ditas vazias, ou seja, não fornecem nenhum tipo de nutriente benéfico, como vitaminas e minerais. “O álcool tem quase o dobro de calorias do que proteínas e carboidratos. Cada grama de álcool tem sete calorias, enquanto proteínas e carboidratos têm 4 kcal/g”, esclarece a especialista.
Mas não são só as calorias em excesso que tornam a inocente cervejinha do happy hour a vilã da dieta. “A digestão do álcool irrita as paredes do estômago, e qualquer enfraquecimento deste órgão diminui o ritmo e a eficiência da digestão, o que acaba por interferir no metabolismo e na perda de peso”, explica Juliana.
Outro órgão afetado negativamente pela bebida alcoólica é o fígado. Responsável pelo processamento e eliminação das toxinas e transformação da gordura em combustível, ele é fundamental para o processo de emagrecimento, que é prejudicado quando ocorre a ingestão excessiva.
Por fim, o álcool interfere nas taxas de testosterona. “Isso é um problema, porque a testosterona é poderosa tanto na construção muscular, quanto no aumento do consumo energético”, esclarece.
A nutricionista também lembra de outros fatores que contribuem para a característica “engordativa” da bebida alcoólica. “Primeiramente, o álcool não sacia. Além disso, é muito fácil perder a conta de quantos copos ou latinhas foram consumidos, e algumas bebidas ainda vêm com outros aditivos calóricos, como leite condensado, frutas, açúcar, etc. O resultado é uma bomba calórica.”
A triste – e óbvia – conclusão? “Devemos abolir o álcool da dieta, pois ele prejudica o objetivo de perda de peso”, orienta.
No entanto, se em uma ocasião especial você não resistir à tentação e der uma escorregadinha, não precisa se martirizar. Beba dois goles de água a cada gole de bebida alcoólica para minimizar os danos e acompanhe com comidas pouco gordurosas. 

Ter disposição, energia e conseguir desenvolver atividades com muito mais velocidade. A maioria das pessoas que faz uso de energéticos busca por um desses efeitos quase mágicos que a bebida proporciona. Parece muito bom, mas o uso inadequado e a comum combinação com álcool podem oferecer grande risco à saúde. 

Energéticos engordam sedentárias e têm riscos se misturados a álcool

Bebida possui 75% de carboidrato e pode causar palpitações e aumento da pressão arterial 

“As bebidas energéticas possuem cafeína e taurina, substâncias com ação estimulante do sistema nervoso central, que podem melhorar a resistência física, a concentração, produtividade, euforia e freqüência cardíaca, evitar sono e proporcionar sensação de bem-estar”, explica a nutricionista do Hospital do Coração de Sâo Paulo (Hcor) Gabriela Nunes Batista, que alerta para o uso correto. “Há problemas com o consumo em excesso, pois a cafeína pode causar dores de cabeça, insônia, diarréia, aumento da pressão sanguínea e palpitação”.
Além disso, os energéticos podem engordar quem não pratica atividades físicas.  “Os produtos com açúcar podem elevar o peso, e 75% do valor energético dessas bebidas provêm de carboidratos. Se estes não forem utilizados apenas para repor energia das atividades físicas, ocorrerá ganho de peso”, alerta a especialista.
Outro uso comum e que traz preocupações é a mistura de energéticos com bebidas alcoólicas. A composição é muito comum entre os jovens que saem para curtir a noite. “Muitas vezes usam o energético com o intuito de mascarar o efeito do álcool, mas isso não acontece e, para piorar, a substância reage com os efeitos da cafeína, podendo elevar a pressão e prejudicar os batimentos cardíacos”, diz Gabriela.
O ideal é procurar um médico que possa indicar a dosagem exata para um atleta que queira melhorar o rendimento em uma atividade física ou para um estudante em épocas de provas. Em geral, o máximo indicado para consumo é uma lata por dia. “Se o indivíduo já consome café, refrigerante ou outro alimento que contenha cafeína é necessário investigar a dosagem diária deste nutriente para que não ultrapasse 250 mg. O consumo deve ser acompanhado por um nutricionista para que este possa adequar o consumo do energético à dieta”, finaliza.

Fonte:http://www.bolsademulher.com/corpo/calorias-das-bebidas-alcoolicas-mais-pedidas

Drinks: quantas calorias têm as bebidas que você pede na balada?

Um único drink pode ser uma bomba calórica, capaz de arruinar a sua dieta. Para que você acerte na escolha, nós contamos as calorias das bebidas mais pedidas na balada! Acompanhe

Um único copo de bebida alcoólica pode acabar com a sua dieta. Isso por que alguns drinksão verdadeiras bombas calórias. Para você não arruinar a sua dieta, a nutricionista Eunice Paiva (SP), ajudou a Corpo a Corpo a listar as calorias das bebidas mais consumidas nas baladas. Fique de olho e acerte na pedida! 

chope não é pasteurizado, tem menos gás e mais calorias do que a cerveja . Um copo com300 ml contém 180 kcal. Já 350 ml de cerveja, possui apenas 151 kcal. É isso mesmo! 50 ml a mais ainda deixa a cerveja menos calórica que o chope! Se for optar por uma dessas bebidas em um churrasco ou dia na piscina, intercale cada copo de chope/cerveja com um copo de água.Assim, você ingere menos calorias e a ressaca é menor.

Na balada, a caipirinha é uma das bebidas mais pedidas, tanto a tradicional, com pinga, quanto aquelas que levam sakê. As duas não diferem muito no quesito calorias: com pinga e limão, 200 ml da capirinha tem 300 kcal, enquanto que com sakê e frutas, a mesma quantidade da bebida possui 340 kcal. Para deixar a bebida mais leve, peça com adoçante em vez de açúcar.

Os drinks preparados são outro sucesso nas noites. Separamos três e fizemos um comparativo:
- Sex on the beach: leva licor de pêssego, groselha, suco de laranja e vodka. 150 ml da bebida contém 200 kcal.
- Espanhola: 200 ml da bebida preparada com vinho, abacaxi e leite condensado tem 396 kcal.
- Mojito: o tradicional cubano, preparado com rum, hortelã e soda, tem 250 kcal em um copo de 200 ml.
As batidas de frutas, feitas com leite condensado são as beibas mais calóricas pedidas nasbaladas. Um copo de 200 ml possui cerca de 504 kcal. Então, fique esperta quando for optar por essa bebida. Para deixá-la mais leve, em casa, substitua o leite condesado por iogurte.

Vodka com energético

Outro drink que sai muito durante as noites é a vodka com energético50 ml de vodkacontém 120 kcal250 ml de energético110 kcal. Nessas proporções, a bebida completa fica com 230 cal.
Ideal para hidratar or organismo, a água de côco é amiga das dietas: 250 ml possui apenas 45 kcal. Já os sucos de fruta merecem atenção. O menos calórico é o suco de limão. Um copo de200 ml possui míseras 10 kcal, já que leva muita água e que a fruta é bem leve. O suco de fruta mais calórico é o suco de laranja: a mesma quantidade possui 116 kcal. A dica para emagrecer seus sucos é simples: adoçante em vez de açúcar, sempre!
Fonte:http://corpoacorpo.uol.com.br//dieta/nutricao/drinks-quantas-calorias-tem-as-bebidas-que-voce-pede-na-balada/1456
Bebidas alcoólicas ajudam a entreter e relaxar, mas devem ser consumidas com moderação. Além de causarem embriaguez, elas são bastante calóricas e podem comprometer a silhueta.
Para quem está de dieta, mas não abre mão de uma cervejinha, pode optar pelas cervejas light. Com teor alcoólico menor, elas apresentam até 25% menos calorias do que as tradicionais. “Importante ressaltar que quanto maior o teor de álcool, maiores as calorias da bebida. Cada grama de álcool sete calorias”, explica a nutricionista da Unimed Costa Oeste, Michelle Carpiné Ost.
De acordo com a especialista, uma única dose não compromete a dieta, desde que o consumo não seja regular. Contudo, a presença de álcool no organismo leva à retenção de líquido, provocando inchaço, sensação de desconforto e mascarando o peso real.
Outro problema associado às bebidas alcoólicas é os petiscos que normalmente vêm no acompanhamento. Frituras como pasteis, batatinha e mandioca são uma delícia, mas jogam as colorias do happy hour lá em cima. Para diminuir o prejuízo, a nutricionista indica as opções assadas e até com massa integral. Tiras de carne grelhada também são boas opções, pois o alimento é fonte de proteína e promove a saciedade mais rapidamente do que os carboidratos.
Em quanto tempo o álcool é eliminado do organismo?
O álcool é absorvido em uma hora pelo organismo, mas leva de seis a oito horas para ser eliminado completamente, segundo a nutricionista. Vale ressaltar que o tempo varia de acordo com o peso e massa muscular de cada pessoa.
Calorias das bebidas alcoólicas
A nutricionista listou quantas calorias têm as bebidas alcoólicas mais pedidas. Confira e escolha de forma consciente.
Vodca com energético (200ml) - 153 Kcal
Cerveja (350 ml) - 150 Kcal
Tequila (50ml) - 110 Kcal
Caipirinha de morango com vodca (200ml) - 340 Kcal
Caipirinha de limão com Vodca (200ml) - 310 Kcal
Cerveja light (350ml) - 113 Kcal
Uísque (50ml) - 120 Kcal

Fonte:http://www.ormnews.com.br/noticia/

Postagens mais visitadas deste blog

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …