Pular para o conteúdo principal

SETE LÍQUIDOS QUE PODEM ESTAR FAZENDO VOCÊ GANHAR PESO

Líquidos também podem ser responsáveis por boa parte das calorias que você ingere no dia a dia (Foto: Think Stock)

Não é só comida: sete líquidos que podem estar fazendo você ganhar peso

Nutricionista aponta sete escolhas erradas de bebida que podem estar impedindo você de perder aqueles quilos extras

É indiscutível que a comida é o alvo principal quando você quer perder peso. Mas apesar de a maior parte das calorias que consumimos estar nos pratos que comemos, os líquidos também podem ser responsáveis por uns quilinhos a mais. “É ainda mais perigoso porque o efeito é muito sutil”, disse a nutricionista Dana James, do Food Coach NYC, à versão eletrônica da revista “Women’s Healthy”. “Nós não costumamos avaliar o que bebemos do mesmo jeito de o que comemos, então não percebemos o quanto consumimos.” Abaixo, a nutricionista aponta sete escolhas erradas de bebida que podem estar impedindo você de perder peso.
Suco verde: fique atento aos ingredientes que são adicionados à receita (Foto: Think Stock)


1. Tomar um suco verde por aí
Pegar um suco verde para viagem é uma forma rápida de sentir que você está fazendo um bem ao seu corpo, mas fique atenta ao que vai na receita. “Muitos dos sucos verdes à venda por aí são feitos realmente com frutas, mas enriquecidos com suplementos alimentares como a spirulina para parecer mais saudável”, diz a nutricionista. Alguns destes suplementos, afirma, são verdadeiras “bombas de açúcar”, adicionando centenas de calorias num único copo. O que fazer? “Prepare seu próprio suco, com vegetais e frutas à sua escolha.”

Água é um importante antioxidante (Foto: Think Stock)
saiba mais
2. Não beber água o suficiente
Muitas pessoas não sabem que a água é um importante antioxidante, diz James. O hidrogênio contido no líquido ajuda a proteger o corpo dos radicais livres. Além disso, muitas pessoas confundem os sinais de sede com fome, consumindo mais. “A pior parte é que o corpo acaba se acostumando com uma leve desidratação fazendo o corpo funcionar de uma maneira abaixo das necessidades”, afirma. O recomendável é que se beba cerca de 12 copos de água por dia.

Quase sempre você consome mais cerveja para sentir o mesmo efeito de outros drinques, ou seja, mais calorias. (Foto: Think Stock)


3. Exagerar na cerveja
O álcool é sempre apontado como uma grande armadilha do ganho de peso, mas há maneiras de amenizar o efeito em sua cintura. “As melhores opções são vinho, champanhe e algum tipo de destilado com soda”, diz James. Já a cerveja, ela diz, pode causar uma resposta inflamatória que leva a grandes oscilações no peso e uma grande distensão abdominal. Além disso, quase sempre você consome mais da bebida para sentir o mesmo efeito de outros drinques, ou seja, mais calorias.

Smoothies podem ser uma boa maneira de consumir ingredientes saudáveis, mas também de ingerir uma carga extra de calorias. (Foto: Think Stock)
saiba mais
4. “Engordar” o seu smoothie
Dana James diz que conhece mulheres que ganharam quilos extras “engordando” seus smoothies. A bebida pode ser uma boa maneira de consumir ingredientes saudáveis, mas também de ingerir uma carga maior de calorias.  Adicionar extras como manteiga de amendoim, sementes de chia, sementes de linhaça e óleo de coco podem somar até 800 calorias a mais na sua bebida preferida.

Apesar da palavra “diet” na embalagem, refrigerantes deste tipo fazem tão mal do que os normais (Foto: Think Stock)


5. Beber refrigerantes diet
Não se engane: apesar da palavra “diet” na embalagem, refrigerantes deste tipo fazem tão mal quanto os normais. Segundo a nutricionista, na versão diet, o açúcar é substituído por outros componentes que, assim como açúcar, estimulam a produção de insulina, um hormônio que armazena gordura. Não bastasse isso, você tende a beber mais para sentir a mesma satisfação do refrigerante comum.

O álcool influencia a química do seu cérebro de maneira que faz você desejar comer alimentos mais calóricos (Foto: Think Stock)
saiba mais
6. Tomar driques que induzem o desejo por comida
Todo mundo sabe: depois de uma saída regada a muitos drinques, é difícil resistir a uma pizza à meia-noite. Culpe o álcool! “O álcool influencia a química do seu cérebro de maneira que faz você desejar comer alimentos mais calóricos”, diz James. Combine isso com a inibição do metabolismo causado pela bebida e você vai ter um ganho considerável de calorias numa única noite, afirma a nutricionista.

Café contém grandes quantidades de antioxidantes, mas deve ser tomado com moderação (Foto: Think Stock)


7. Exagerar no café
Uma boa xícara de café pode realmente ser uma ótima maneira de aumentar seu pique na academia ou no trabalho, desde que você não exagere. A bebida mantém você esperto porque aumenta a adrenalina, mas tomar mais de três xícaras no dia sobrecarrega suas glândulas supra-renais. "Você vai ficar cansado e incapaz de obter a adrenalina quando você realmente precisa dela, como durante uma sessão de corrida ou um exercício", diz James.


Para beber sem engordar: drinques clássicos e lights

Aprenda a fazer bebidas tradicionais como Mojito, Margarita e Sangria

Mesmo quem não resiste a um bom drink, fica preocupado com a quantidade de calorias que as bebidas podem conter. Seja no açúcar ou mesmo nas próprias bebidas usadas, a verdade é que há drinks que são verdadeiras bombas calóricas. Pensando nisso, Marie Claire listou algumas receitas de coquetéis leves para você aproveitar sem se preocupar com o peso:
 (Foto: shutterstock)
Sugar-free Lynchburg Lemonade
Além de só conter 107 calorias por copo, esse drink é rápido e prático. Misture 50 ml do seu uísque preferido, 25 ml de suco de limão siciliano, 25 ml de suco de lima e cubos de gelo.

 (Foto: shutterstock)
Mojito
Em um copo Collin, misture 50 ml de rum, 6 fatias de limão e folhas de hortelã fresca. Adicione 25 ml de xarope de açúcar gomme, encha com gelo picado e cubra com refrigerante. Leve e refrescante, essa bebida de origem cubana tem 95 calorias.

 (Foto: shutterstock)
Margarita
Geralmente para essa bebida é utilizado o sal congelado, mas junto ao ingrediente vem cerca de 400 calorias. Para ter um drink com apenas 170 calorias, misture 35 ml de tequila, 15 ml de triple sec, 15 ml de suco de limão e, após chacoalhar tudo com gelo, sirva em uma taça própria para a bebida.

 (Foto: shutterstock)
Martini Graperfruit
Misture 30 ml de suco de graperfruit, 25 ml de xarope de açúcar, adoçante à gosto, 50 ml de gim e um pouco de vinho espumante. Chacoalhe tudo em um mixer de bebidas e coe em uma taça de martini. Resultado: uma variação do clássico dry martini com apenas 160 calorias.

 (Foto: shutterstock)
Sangria
A tradicional bebida pode ser feita com apenas 173 calorias ao misturar gomos de laranja, maçã, morango e uvas pretas em uma jarra com vinho tinto. Misture com refrigerante de limão diet e faça bom proveito!

 (Foto: shutterstock)
Vodka Cranberry
Esta bebida contém menos de 65 calorias. Coloque 50 ml de sua vodka preferida em um copo, gelo em cubos e complete com suco de cranberry. Aliás, este último é um ótimo antioxidante que ajuda a eliminar as toxinas do corpo.


Fonte:http://revistamarieclaire.globo.com/Beleza/noticia/

Postagens mais visitadas deste blog

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …