Pular para o conteúdo principal

MACA PERUANA VIRA MITO PORQUE AUMENTARIA LIBIDO E CONTROLARIA APETITE

Viagra dos incas. Entre os benefícios, está o estímulo à produção de hormônios sexuais masculinos e femininos Gustavo Stephan / Agência O Globo
Maca peruana vira mito porque aumentaria libido e controlaria apetite

Conhecida como “Viagra dos incas” e “milagre dos Andes” em seu país de origem, a maca peruana mantém esta fama graças a altas concentrações de ferro, cálcio e zinco. Somadas à fartura de fibras, carboidratos e vitaminas (B e E), as “atribuições” teriam como consequências para o organismo o aumento da energia e da potência sexual, o combate ao estresse e ao envelhecimento da pele e o controle da depressão e do apetite, entre outras. Mais: para homens e mulheres, afloraria a libido; no caso deles, ainda estimularia a produção de espermatozoides.
— Por ser rica em ferro, a maca peruana ajuda no combate à anemia. Por causa do cálcio, é recomendada para mulheres na menopausa, pois atenua ondas de calor. O zinco é essencial para a formação de esperma — diz a nutricionista Luciana Harfenist. — Então, além de melhorar o rendimento e de proporcionar disposição, estimula, de forma natural, a produção de hormônios sexuais femininos e masculinos.
Um estudo coordenado por um pesquisador da Universidade Peruana Cayetano Heredia, publicado no ano passado no “Asian Journal of Andrology”, é referência para especialistas na área aqui no Brasil. A pesquisa acompanhou os efeitos da maca peruana em homens de 24 a 44 anos por quatro meses, e comprovou que o nível de testosterona subiu, assim como a quantidade de espermatozoides. Por isso, acredita-se que a proeza de melhorar a potência sexual e seu suposto efeito afrodisíaco não são lenda.
— A maca peruana promove um estado geral de bem-estar. O equilíbrio hormonal auxilia no controle de estresse, ansiedade e depressão, e também melhora a potência e o desempenho masculinos, ajudando na disfunção erétil e na fertilidade — observa o nutrólogo Romualdo Lima.
Da família dos tubérculos (raízes de plantas como rabanete, inhame e batata-doce), a maca peruana é consumida por aqui na versão em pó (também chamada de farinha de maca peruana)ou em cápsulas. O alimento original é raridade em feiras e mercados, mas os demais formatos estão nas prateleiras de lojas de produtos naturais (entre R$ 30 e R$ 50) e até na Casa Pedro (média de R$ 100, o quilo). No caso da versão em pó, em geral, é misturada a sucos, saladas de frutas, iogurtes e shakes.
A falta de energia foi o que motivou a confeiteira Roxana Moreno a experimentar a maca peruana. Tomou a farinha durante um mês e sua impressão, no entanto, é de que não surtiu o efeito desejado:
— Misturava o pozinho com iogurte e frutas todos os dias pela manhã, mas confesso que não me senti mais disposta.
A medida a ser ingerida é de uma colher de sopa por dia — a consultar.
— A maca peruana pode ser usada em doses mínimas todos os dias. Mas o ideal é passar por uma avaliação médica antes — completa Romualdo.
Há controvérsias sobre sua capacidade de ajudar no emagrecimento.
— Não existe formula mágica. A busca por um estilo de vida saudável com prática de atividade física e alimentos de baixa carga glicêmica é o que determina. A maca peruana é fonte de minerais e antioxidantes envolvidos no metabolismo energético e na preservação da massa muscular — diz a nutricionista Andrea Santa Rosa.
Para o nutricionista Pedro Assed, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a maca peruana pode ser uma aliada no controle de diabetes.
— Como ela é rica em fibras, a velocidade de absorção de glicose no organismo é reduzida, o que faz com que indivíduos com intolerância a glicose possam adotá-la — observa Pedro.
Reportagem publicada no “New York Times” em dezembro traz um panorama sobre a situação do cultivo de maca peruana nos Andes. Já teve armazém saqueado, sementes contrabandeadas e aumento na exportação para países como Estados Unidos e China. Produtores locais temem perder o controle sobre o cultivo e a venda. No último ano, o tubérculo pulou de US$ 4 (o quilo) para US$ 22.

Fonte:
http://ela.oglobo.globo.com/beleza/maca-peruana-vira-mito-porque-aumentaria-libido-controlaria-apetite-15642191#ixzz3VFIE3xrN


Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …