Pular para o conteúdo principal

9 COISAS QUE NEM TODO MUNDO SABE SOBRE FAST FOODS

9 coisas que nem todo mundo 

sabe sobre fast foods






Por mais que você goste de fast food, já deve ter ouvido vez ou outra algumas declarações perturbadoras de um amigo que trabalha em uma dessas redes.

Isso tanto pode interferir na sua opinião sobre o que consome nessas lojas, quanto não fazer diferença alguma.
Mas se você sempre teve curiosidade de saber alguns truques que os restaurantes de fast food usam para atrair mais clientes, acompanhe essa lista:

1. Os produtos trazem a mesma sensação

As redes de fast food sabem exatamente que tipo de gosto as pessoas gostam mais e é por isso que todos os seus produtos possuem a mesma sensação inerente a ele.
Desta forma, eles podem satisfazer os desejos de seus clientes imediatamente.

2. Os hambúrgueres são feitos em um instante

As grandes redes de fast food preparam os hambúrgueres em apenas 30 segundos.
A razão para isso é que são congelados antes de serem levados para a cozinha.

3. A comida é feita para ser comida de forma rápida

Sem levar em consideração a conversa com amigos e família que pode te fazer comer mais devagar, você engole um pedaço de comida depois de mastigá-lo em média 12 vezes.
Já fora de um restaurante fast food, você mastigaria 15 vezes.
Quanto menos mastigamos os alimentos, menos satisfeitos nos sentimos e por isso comemos mais também.

4. O esquema de cores são desenvolvidos para aumentar o seu apetite

Há uma razão para as cores amarelo e vermelho serem comumente usadas pelas redes de fast food em suas lojas, logotipos e comerciais.
Essas cores se combinam perfeitamente e em um nível subconsciente, fazem você parar e ter vontade de comer.

5. O objetivo principal é vender mais

Você já parou para prestar atenção em quantas vezes um atendente de um restaurante fast food diz aquela frase “Gostaria de __________ para acompanhar?” Não é apenas simpatia.

Especialistas descobriram que é muito mais difícil recusar algo quando é oferecido diretamente para você.
85% das pessoas compram mais do que originalmente pretendiam quando os funcionários de restaurantes de fast food sugerem que comprem mais coisas.

6. Um refrigerante médio é na verdade tamanho grande

Pesquisadores da Universidade de Duke descobriram que as redes muitas vezes encorajam os clientes a comprarem refrigerantes maiores, aumentando o número do tamanho em todos os refrigerantes.
Isso porque as pessoas geralmente escolhem a opção média e quanto maior for o tamanho médio, mais podem cobrar por ele.

7. O aroma de fumaça é uma ilusão

Sabe aquele aroma de fumaça que parece que o hambúrguer acabou de sair de uma grelha, mesmo quando você sabe que eles estavam congelados?
Esse sabor pode ser criado, como por exemplo, pela Red Arrow Products Company, uma empresa que vende “sabores” para a indústria em geral, inclusive para fast foods.
Para criar o sabor, a empresa queima madeira, capta o sabor da fumaça na água, engarrafa e vende para redes famosas de fast food.

8. As saladas nem sempre são a opção mais saudável

Muitas das saladas oferecidas nas redes de fast food não são tão saudáveis quanto parecem, isso porque os molhos podem conter muita gordura e muito sal.

9. Descrição e design do cardápio influenciam o consumidor

Ao abrir o menu, 27% dos clientes são mais propensos a pedir um item do menu que for descrito com palavras como “saboroso”, observaram pesquisadores da Universidade de Cornell.
Os pesquisadores ainda apontam que certos elementos de design do menu, como fontes, cores e gráficos extravagantes, tendem a atrair os olhos para itens específicos e podem influenciar os pedidos dos clientes.

Você já conhecia esses fatos?

Compartilhe com a gente a sua percepção sobre o fast food.
https://awebic.com/cultura/fatos-fast-food/?

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

TIPOS DE SAIS USADOS NA CULINÁRIA E SUAS PROPRIEDADES

Tipos de Sais e suas Diferenças
Nós sabemos que o sal é um nutriente obrigatório na dieta de qualquer pessoa, todos precisam de sal para viver, mas é preciso muito cuidado no consumo do sal. O cloreto de sódio é responsável por males perigosos como hipertensão e doenças cardiovasculares. Existem alguns tipos de sal e acredite, muitos podem substituir o sal de mesa refinado, o vilão desta história toda! Saiba das diferenças. Sal refinado ou de mesa: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Light: o sal light foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo. Flor de …

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …