Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

ARROZ É VIDA

O ARROZ é o alimento principal de mais de metade da humanidade,desempenhando um papel importante na luta contra a pobreza e a malnutrição – que afecta 840 milhões de pessoas, incluindo mais de 200 milhões de crianças – e na segurança alimentar. Daí o mote para o : arroz é vida.
Mais de mil milhões de famílias na Ásia, África e Américas dependem da produção de arroz como fonte de nutrição, de trabalho e de rendimentos.
Da Ásia para o mundo O arroz tem BI asiático, continente onde é cultivado há dezenas de séculos. Começou a ser domesticado há 15 mil anos com o povoamento dos deltas dos grandes rios do Sudoeste do continente. Não é de estranhar, pois, que os asiáticos mantenham uma relação muito especial com o arroz. A maioria come-o duas ou três vezes por dia. Em algumas línguas a mesma palavra indica refeição e arroz. Os chineses cumprimentavam-se com a saudação: «Já tomaste hoje o teu arroz?» Por outro lado, na Malásia e em Java, é pecado estragar arroz. Já na Tailândia é proibido pisar …

ARROZ INTEGRAL , BENEFÍCIOS E CURIOSIDADES

O arroz integral é rico em fibras, proteínas, minerais e vitaminas do complexo B e, como dele só é retirada a casca, os nutrientes concentrados na sua película e gérmen conferem mais vantagens à saúde do que o arroz processado, que mantém apenas o endosperma do grão, rico em amido. O arroz é processado nos moinhos, até que fique completamente branco, perdendo com isto muito mais da metade de seu valor nutritivo (pode chegar a 75% de perdas), que está justamente na película escura que faz o revestimento do grão. Isto depois é dado aos porcos no farelo e este animal cresce forte e sadio, enquanto o homem come o alimento empobrecido, o resto, a sobra do arroz. E é justamente o farelo, esta casquinha grudada no grão do arroz, que ajuda a combater a prisão-de-ventre tão comum e prejudicial à maioria das pessoas. Nosso intestino precisa de alimento fibroso, celulose, farelo, para funcionar bem. Já o arroz branco prende o intestino pois é rico em goma, cola e gruda nas vilosidades.
    A pe…

PÍRULA ANTI-BARRIGA : CONHEÇA A PHOLIA NEGRA

A PholiaNegra aumenta a queima de gordura e inibe o apetite
Foto: Nina Farma Conheça o composto natural PholiaNegra que inibe o apetite e queima a gordura abdominal PholiaNegra. Eis o nome da combinação de extratos concentrados de plantas brasileiras que promete controlar o apetite e sumir com os pneuzinhos em volta da cintura. A novidade vem em cápsulas feitas em farmácias de manipulação e você só precisa consumir duas delas por dia para secar. A representante comercial Aline Coelho aprovou a novidade natural: perdeu 12 cm de cintura! Confira a história dela e saiba tudo sobre a cápsula que pode mudar seu corpo de vez!
Todo o poder da cápsula
· Inibe o apetite: "a pholianegra retarda o período do esvaziamento gástrico", explica o médico ortomolecular Amilton Macêdo. Ou seja, a comida leva mais tempo para ser digerida, prolongando a sensação de saciedade.
· Diminui a gordura visceral: ao ativar uma substância chamada adenosina monofosfato kinase (AMPK), o composto natural impede…

ÓLEO DE COCO : A GORDURA QUE EMAGRECE

O QUE É O ÓLEO DE COCO EXTRA VIRGEM?

EM CÁPSULAS
O óleo de coco extra virgem é um produto natural de origem vegetal da espécie Cocos Nucifera. É prensado a frio, não é submetido ao processo de refinamento e desodorização, sendo extraído a partir do leite de coco por processos físicos, passando pelas etapas de prensagem e filtração. É um alimento complementar com inúmeras propriedades benéficas para a saúde, proporcionando fortalecimento do sistema imunológico, facilitando a digestão e a absorção de nutrientes. Quando submetido a altas temperaturas, o óleo de coco extra virgem não perde suas características nutricionais, sendo considerado um óleo estável. É também considerado o mais saudável para cozinhar, não apresentando gordura trans gerada pelo processo de hidrogenação, que está presente em todos os óleos de origem vegetal, como os de soja, canola, milho e até o de oliva, que é considerado o óleo mais saudável.
São encontradas diversas substâncias no óleo de coco, entre elas os ácidos …

INTOXICAÇÃO ATRAVÉS DOS METAIS PESADOS

Há vários anos os especialistas estão tentando alertar a opinião pública sobre a presença de metais pesados nos alimentos, nas obturações (amálgamas dentários) ou nas vacinas.

Encontramos alumínio, mercúrio, níquel, chumbo, bário, estanho, arsênico, cádmio etc., substâncias extremamente tóxicas para o organismo, também em diversos produtos de consumo comum. Os metais pesados absorvidos, respirados ou transmitidos pela placenta materna provocam um grande número de doenças e sintomas raramente ligados à presença dos metais no organismo. Os metais pesados vão se acumulando durante toda a vida do indivíduo nas gorduras, no cérebro, no sistema nervoso, nos músculos e a medicina acadêmica não leva em conta que esses produtos tóxicos provocam o efeito de uma verdadeira “bomba relógio”.

Até 1991, por exemplo, um desinfetante alaranjado contendo mercúrio era usado para pincelar os ferimentos superficiais de milhões de adultos e crianças - inclusive de recém-nascidos para a desinfecção ao redor …

ADITIVOS E EDULCORANTES - A DOSE FAZ O VENENO

Os aditivos apareceram mais disseminados com a industrialização agro-alimentar para conservar, intensificar o sabor ou aroma, melhorar o aspecto de alimentos, muito raramente em benefício do consumidor, sacrificando qualidades insubstituíveis, como dissemos acima. Mesmo antes da era agro-alimentar já os encontrávamos em enchidos, presuntos, queijos, vinhos e pouco mais e ninguém os contestava, até porque eram de origem vegetal e mais ou menos inócuos, à base de açafrão, piripiri, pimenta, colorau e canela, as tais especiarias que deram fama A fim de evitar o escurecimento das conservas de fruta, legumes, carnes, sumos e peixe e evitar que os óleos e gorduras rançassem, ou se acidificassem, adicionando-lhes anti-oxidantes, em geral as vitaminas E e C naturais ou de síntese, além de produtos químicos.
As vitaminas não criam problemas à saúde,  os produtos químicos, sim!

De entre eles - quase todos em código para enganar o consumidor -

o BHA, o BHT -  atrofiam o crescimento e podem provoc…