Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

COMPULSÃO POR DOCE É PROBLEMA DE BILIS! BILISCAR ENTRE AS REFEIÇÕES

Tanto homens quanto mulheres sofrem com a tentação
Saiu uma reportagem/post no Fique informa relacionando as atividades físicas com a perda da compulsão por doces, ou pelo menos a redução… Como alguém que está sempre atento na balança, me pareceu interessantíssimo! Aplicando a premissa básica da Mídia, e principalmente da blogagem, do nada se cria, tudo se copia (copeia!), vai alguns trechos (mentira, é tudo na caradura mesmo!):

Por Profª Esp. Denise Carceroni

A compulsão por doces é uma doença que afeta principalmente mulheres jovens e adultas, apesar de acometer uma parcela significativa da população, ainda é pouco estudada. É preciso entender que não basta ter uma vontade enorme de comer doces para o comportamento ser considerado patológico, existem características bastante específicas. Seu tratamento envolve uma equipe multidisciplinar e o exercício pode ser usado para combatê-la.
Comportamento compulsivoSão hábitos aprendidos, seguidos por alguma gratificação emocional, normalmente u…

SUCO DE LUZ É DESINTOXICANTE

Que tal começar a semana de maneira mais saudável? Esse suco já virou mania entre os famosos e promete fazer um detox no organismo, além de te dar mais energia pro dia a dia!

Suco de Luz

...
Ingredientes

• 1 maçã orgânica com casca, picada e sem semente
• 1 pepino médio + 1/2 xíc. (chá) de nozes picadas
• 3 folhas de couve ou outra hortaliça rica em clorofila
• 1 mão de grãos germinados
• 3 ramos de hortelã ou capim-limão ou erva-cidreira
• 1 legume (batata-doce, inhame ou outro)
• 1 raiz (gengibre, cenoura ou outra)

Modo de preparo

Coloque a maçã no liquidificador e use o pepino como socador até que o primeiro líquido se forme. Coe e volte para o liquidificador. Acrescente os grãos germinados, as folhas verdes comestíveis, o legume e a raiz escolhida. Varie as hortaliças sempre que possível e use, de preferência, as orgânicas. Coe num coador de pano e beba logo em seguida.

APRENDA A BILISCAR SEM GANHAR PESO

Lanchinho: fora de hora e rico em calorias, ele pode acarretar quilos a mais

Já diz o ditado que o homem é o animal do hábito. Quando o assunto é alimentação, então, alguns deles são capazes de arruinar qualquer dieta. Quem tem o costume de beliscar a toda hora, por exemplo, está sempre em risco iminente de guerra com a balança.

A mania de comer fora de hora tem outra grande desvantagem: para saciar a vontade, o beliscador fica à mercê do que há por perto. E, claro, a oferta de junk-food é sempre mais ampla, barata e aprazível do que a de alimentos saudáveis. Por vezes, bastam algumas semanas de excesso para o aumento de peso aparecer nos ponteiros da balança ou no zíper da calça.

Para escapar dessa armadilha, sugere a nutricionista Isa Maria Gouveia Jorge, o ideal mesmo é procurar a orientação de um especialista e, com ele, organizar os horários de beliscar, elaborar opções saudáveis de lanchinhos e buscar as origens desse comportamento ansioso.
“Quem gosta de beliscar precisa tentar ent…

CUIDADO COM AS CALORIAS LÍQUIDAS

Foto: Getty Images

Cortar líquidos pode ser mais eficiente do que reduzir a alimentação

Quem gosta de controlar a alimentação, precisa tomar cuidado com o que os especialistas chamam de calorias invisíveis. Concentradas naquilo que você bebe, ganharam esse nome porque são frequentemente ignoradas por quem está fazendo dieta.

“As pessoas se preocupam com aquilo que comem e não atentam ao que estão colocando no copo. Daí a dieta não dá certo e elas não sabem por quê”, diz a nutricionista funcional Maria Angelina Souza, de Santa Catarina.
Uma lata de refrigerante contém, em média, 150 calorias. Se uma pessoa tomar uma por dia, na hora do almoço, por exemplo, terá acrescido 1050 calorias à semana, o equivalente a quatro hambúrgueres.
“Dependendo do que a pessoa consome, a bebida pode representar até 50% do valor calórico de toda a refeição”, alerta a nutricionista Denise da Motta, de São Paulo.
E os refrigerantes não são os únicos vilões. Suco de frutas em excesso, principalmente os de caixinha…

O DOSSIÊ DO AÇÚCAR

Foto: Getty Images/Photodisc
Conheça as características e variedades desse alimento tão desejado

Açúcar faz bem para a saúde, mas evite excessos.
De tão importante, ele já chegou a ser conhecido como “ouro branco”. Hoje, por outro lado, o açúcar é apontado como um dos culpados pela epidemia de obesidade, bem como suas doenças associadas, no mundo. Apesar de essa relação fazer todo o sentido, não é justo taxá-lo como vilão. Para a nutricionista Ana Cristina Aguiar, do Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), o grande problema está no consumo exagerado, que “vem atingindo níveis alarmantes”. Segundo Tânia Rodrigues, nutricionista da RGNutri Consultoria em Nutrição, da capital paulista, se as pessoas se contentassem com uma porção de até 10% das calorias necessárias ao dia (algo em torno de 200 kcal, equivalente a 50 gramas ou três colheres de sopa), o açúcar não seria um inimigo da saúde. “Por ser um carboidrato, quando consumido de forma correta, produz energia r…

DOSSIÊ DO ADOÇANTE

Foto: Getty ImagesConheça os benefícios e os riscos do substituto que você usa para o açúcar Adoçante: uso no lugar do açúcar não traz outro benefício senão a menor ingestão de calorias Optar pelo uso do adoçante no lugar do açúcar não traz outro benefício senão a menor ingestão de calorias. Mas é justamente esse o principal motivo que leva a maioria das pessoas a abrir mão do produto natural, dando preferência ao artificial. “Não há nenhum benefício provado cientificamente no consumo dos adoçantes artificiais, apenas o fato de não conterem açúcar, o que é bom para quem não pode consumir esse alimento”, explica a nutricionista funcional Luciana Harfenist, do Rio de Janeiro. Luciana acrescenta que, ao ingerir um alimento adoçado artificialmente, o organismo se prepara para receber glicose por meio da produção de enzimas e hormônios que fazem parte do metabolismo do açúcar. Porém, esse açúcar acaba não entrando na corrente sanguínea. A longo prazo, a repetição desse ciclo pode causar alteraç…

SEM AÇÚCAR COM AFETO - SONIA HIRSCH

O açúcar é uma coisa tão refinada que vai direto para o sangue e causa uma série de alterações físicas e mentais no consumidor.
O açúcar dá uma certa bobeira mental, cientificamente explicada pelo encontro da insulina com um aminoácido chamado triptofano que é rapidamente convertido no cérebro em serotonina,
um tranqüilizante natural. "Madame está nervosa? Dá água com açúcar pra ela que passa". Ou não é?

Na Índia, alguns séculos antes de Cristo, os médicos usavam o açúcar como remédio. Foi só ali perto do ano 600 que os persas bolaram a rapadura, daí começou o tráfico. Na Europa não tinha
açúcar, era importado e custava muito caro e só os nobres podiam comprar: "Nada de drogas para os pobres".

Em 1532, Martin Afonso de Souza instalou em São Vicente o primeiro engenho de açúcar no Brasil, movido a escravos, é claro; "só 20 milhões de africanos dançaram nessa empreitada".
Em 1665, a Inglaterra já importava 8 milhões de quilos por ano.
Nesse mesmo ano, a peste bulb…

EXPOSIÇÃO MÚLTIPLA AOS AGROTÓXICOS E EFEITOS À SAÚDE

Exposição múltipla a agrotóxicos e efeitos à saúde
Estudo transversal em amostra de 102 trabalhadores rurais, Nova Friburgo, RJ-Alberto José de Araújo
A extensiva utilização de pesticidas representa um grave problema de saúde pública nos países em desenvolvimento, especialmente aqueles com economias baseadas no agronegócio, caso do Brasil. Somente nos EUA, segundo a Agência de Proteção Ambiental (EPA), existem mais de 18 mil produtos licenciados para uso, e a cada ano cerca de 1 bilhão de litros de pesticidas são aplicados na produção agrícola, residências, escolas, parques e florestas. No Brasil, a utilização em larga escala deu-se a partir da década de 70, quando os pesticidas foram incluídos, compulsoriamente, junto com adubos e fertilizantes químicos, nos financiamentos agrícolas. Atualmente, o termo "agrotóxico" é o mais recomendado para designar os pesticidas, pois atesta a toxicidade destas substâncias químicas, especialmente quando manipuladas sem adequados equipamentos…

A MENTIRA SOBRE OS AGROTÓXICOS

A revista “Veja” publicou uma reportagem com o título “A verdade sobre os agrotóxicos” saindo em defesa dos mesmos. A fabricação e venda de agrotóxicos é um negócio bilionário no mundo e mais ainda no Brasil, campeão de uso.
A publicação dos resultados das análises de hortifruti pela Anvisa, apontando produtos com excesso de resíduos de agrotóxicos e resíduos de agrotóxicos proibidos, incomoda, e muito, este setor. A maior preocupação passou a ser como minimizar os efeitos dos dados da pesquisa e evitar que consumidores conscientes se tornem adeptos dos orgânicos. O caminho que escolheram foi encontrar pessoas e uma revista de opinião dispostas a servirem de porta-voz.
O artigo diz que agrotóxicos levam erroneamente a palavra 'tóxico'. O nome correto seria 'defensivos agrícolas'. Esta afirmação não bate com a caveira presente nas embalagens dos mesmos e a necessidade de aplicar estes 'defensivos' com EPIs: as pessoas usam botas, luvas e máscaras e roupas de calça…