Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

QUANDO O CONSUMISMO É DOENÇA - ANDRÉ TRIGUEIRO

Quando o consumismo é doença
Eles inventaram a palavra marketing. Foram os primeiros a criar cursos de publicidade e a oferecer prêmios para os maiores vendedores. Vivem no país mais consumista do mundo. E, pasmem, não aguentam mais o assédio da propaganda. O desconforto crescente dos americanos contra a avalanche de telefonemas oferecendo produtos e serviços levou o presidente George W. Bush a declarar guerra. Depois do Afeganistão e do Iraque, o próximo alvo da sanha bélica do presidente dos Estados Unidos é o… telemarketing. 
Foi criado este mês um cadastro nacional contra ligações. Pelo número 1-888-382-12221-888-382-1222 ou pela internet (www.donotcall.gov) os consumidores que queiram impedir ligações de operadoras de telemarketing poderão se inscrever gratuitamente. O cadastro não incluirá as chamadas de políticos, religiosos e organizações filantrópicas. A partir do dia primeiro de outubro, as operadoras que ligarem para os consumidores inscritos no cadastro pagarão multa no valo…

O PLANETA DOENTE - GUY DEBORD

O planeta doente

por Guy Debord

A “poluição” está hoje na moda, exatamente da mesma maneira que a revolução: ela se apodera de toda a vida da sociedade e é representada ilusoriamente no espetáculo. Ela é tagarelice tediosa numa pletora de escritos e de discursos errôneos e mistificadores, e, nos fatos, ela pega todo mundo pelo pescoço. Ela se expõe em todo lugar enquanto ideologia e ganha terreno enquanto processo real. Esses dois movimentos antagônicos, o estágio supremo da produção mercantil e o projeto de sua negação total, igualmente ricos de contradições em simesmos, crescem em conjunto. São os dois lados pelos quais se manifesta um mesmo momento histórico há muito tempo esperado e freqüentemente previsto sob figuras parciais inadequadas: a impossibilidade da continuação do funcionamento do capitalismo.

A época que tem todos os meios técnicos de alterar as condições de vida na Terra é igualmente a época que, pelo mesmo desenvolvimento técnico e científico separado, dispõe de todos o…

MULTINACIONAIS COMO A COCA-COLA,DANONE,WAL-MART TAMBÉM QUEREM OS "ORGÂNICOS"

Elas também querem os orgânicos
Quando decidiu que trabalharia para disseminar o consumo de produtos orgânicos, 30 anos atrás, a ativista americana Theresa Marquez foi alvo de zombarias. "As pessoas faziam cara de nojo e diziam que os orgânicos tinham gosto ruim e uma aparência péssima", afirma. Theresa menosprezou as ironias porque acreditava que a "família" -- como se refere aos adeptos do cultivo de alimentos sem agrotóxicos -- mais dia menos dia encontraria seu espaço. Hoje, aos 60 anos, ela é vice-presidente de marketing da Organic Valley, a maior e mais bem-sucedida cooperativa de produtores orgânicos dos Estados Unidos, com vendas de 245 milhões de dólares em 2005. O que Theresa Marquez e outros pioneiros certamente não imaginavam quando começaram é que o apelo dos orgânicos para os consumidores -- cada vez mais preocupados com sua saúde e também com a do planeta -- cresceria a ponto de a "família" ter de abrigar membros como Kraft, Unilever, Danone…

GUERRA PELA ÁGUA É SILENCIOSA,MAS JÁ ESTÁ EM CURSO

Guerra da Água é silenciosa, mas já está em curso 
Paris - Quanto vale a vida? “Para começar, um bom copo de água”, responde com ironia Jerôme, um dos participantes do Fórum Mundial Alternativo de Água (FAME) que se reuniu na França, paralelamente ao muito oficial Fórum Mundial da Água (FME). Duas “cúpulas” e duas posturas radicalmente opostas que expõem até o absurdo o antagonismo entre as multinacionais privadas da água e aqueles que militam por um acesso gratuito e igual a este recurso natural cuja propriedade é objeto de uma áspera disputa nos países do Sul. Basta apontar a identidade dos organizadores do Fórum Mundial da Água para entender o que está em jogo: o Fórum oficial foi organizado pelo Conselho Mundial da Água. Este organismo foi fundado pelas multinacionais da água Suez e Veolia e pelo Fundo Monetário Internacional, incansáveis defensores da privatização da água nos países do Sul.

O mercado que enxergam diante de si é colossal: um bilhão de seres humanos não tem acesso à …

A INDÚSTRIA QUÍMICA,OS AGROTÓXICOS E A LOUCURA

A indústria química, os agrotóxicos e a loucuraA indústria química é um ramo industrial, formado por oito grupos. Sua história guarda episódios que expressam as mazelas do capitalismo.Porto Alegre - Este é um ramo industrial, formado por oito grupos, desde a produção de químicos básicos, farmacêuticos, higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, adubos e fertilizantes, agrotóxicos, sabão e detergentes, tintas, esmaltes e vernizes e fibras artificiais e sintéticas. Faturou no mundo US$3,4 trilhões em 2010. No Brasil pouco mais de US$100 bilhões. As vendas globais da indústria química como um todo são divididas da seguinte forma: 37% para os produtos químicos básicos, 30% para os produtos das ciências da vida (fármacos e agroquímicos), 23% para as chamadas especialidades – tintas e cosméticos e 10% para produtos de consumo. Para um PIB mundial de US$70 trilhões, as vendas da indústria química representam 4,8%. O Brasil ainda importa a maioria dos produtos, o que custou no ano passado quas…

ALIMENTAÇÃO : A TECNOLOGIA MÓRBIDA

Alimentação: a tecnologia mórbida 
Porto Alegre - A indústria da alimentação deverá faturar em 2014 US$5,9 trilhões, segundo estimativa da agência britânica dedicada à pesquisa sobre consumo e marcas – The Future Laboratory. O mercado global de snacks (bolinhos, biscoitos, salgadinhos) deverá movimentar US$334 bilhões. As vendas de chocolates e confeitos vão faturar US$170 bilhões. O Brasil consumiu em 2012, 11,3 bilhões de litros de coca-cola, empresa que faturou US$48,02 bilhões, e lucrou US$ 9bilhões. Na pesquisa do IBGE comparando 2002-2003 com 2008-2009, o consumo anual de arroz das famílias caiu 40,5% - de 24,5kg para 14,6kg- e o de feijão caiu 26,4% - de 12,4 para 9,1kg. Os refrigerantes do tipo cola cresceram 39,3% de 9,l litros para 12,7 litros.

No Brasil, 48,5% da população está acima do peso, são 94 milhões de pessoas. Entre as crianças de 5 a 9 anos o aumento da obesidade multiplicou por quatro nos meninos (de 4,1% para 16,6%) e por cinco entra as meninas – de 2,4% para 11,8…

POR QUE ALIMENTAR DE FORMA DIFERENTE PODE MELHORAR O MUNDO(E A SUA VIDA) ?

Por que se alimentar de forma diferente pode melhorar o mundo (e a sua vida)? As jornalistas e pesquisadoras em agricultura e alimentação Tatiana Achcar e Cláudia Visoni são grandes entusiastas da saúde no campo, na cidade e na mesa. Para elas, promover uma alimentação de qualidade é uma das formas de transformar o mundo. Alimentação de qualidade, aqui, significa uma rede de produção do que vai pra mesa do consumidor feita com responsabilidade e saúde para a terra e para o homem. Tatiana já viveu experiências como voluntária em fazendas orgânicas dos EUA por meio do WWoofing, rede internacional que conecta pequenos produtores no mundo todo com pessoas interessadas em trabalhar voluntariamente pra aprender o manejo rural em pequena escala, de forma conectada com a natureza e com os ciclos naturais da terra.
Cláudia mantém um blog no qual dá dicas para quem quer começar a repensar a sua relação com a comida. São textos sobre como fazer uma horta em casa/apartamento, alimentos orgânicos, no…

TRÊS DICAS PARA ENTENDER MELHOR O RÓTULO DOS ALIMENTOS

Três dicas para entender melhor os rótulos dos alimentos

Você costuma ler rótulos? Este é um dos melhores hábitos para consumir melhor. É na embalagem que o produto se apresenta e oferece informações importantes para guiar o consumidor na hora de decidir a compra. Segundo a Anvisa, cerca de 70% das pessoas consultam os rótulos dos alimentos, mas metade não entende adequadamente o significado do que está neles.
Por isso, não desanime com as letrinhas pequenas, nem se deixe levar somente por figuras, frases chamativas e cores bonitas. O Ideias Verdes separou três dicas para ajudar você a desvendar as prateleiras do supermercado. E não esqueça: é questão de treino. Com o tempo, vira hábito!
1. Do que é feito?
Por lei, a lista de ingredientes descrita na embalagem deve estar em ordem decrescente, ou seja, o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto e o último, em menor quantidade.
Com essa informação em mãos, é possível avaliar melhor o que você está comprando. Por …